Coluna 1

segunda-feira, 13 de maio de 2013

Detran: prisões temporárias são prorrogadas

Ex coordenador do Detran foi preso hoje dentro do Departamento.
 
Dezenas de pessoas, que são investigadas por participação no esquema de fraude na emissão de CNHs (Carteira Nacional de Habilitação), continuam presas após solicitação da Polícia Civil do Pará. A Justiça prorrogou o prazo por mais cinco dias para que as investigações sejam concluídas.

Segundo o delegado geral da Polícia Civil, Rilmar Firmino, a prorrogação foi necessária para a análise de documentos apreendidos nesta segunda-feira (13) na sede do Detran-Pará (Departamento de Trânsito) e na casa do ex-coordenador dos Cinetrans, José Carlos Silva (Foto) , preso nesta manhã durante diligências da Operação Blitz em Belém.
 
'Devemos finalizar as investigações até a próxima quinta-feira (16). Ainda estamos atrás de outras 29 pessoas que estão com a prisão preventiva decretada mais estão foragidas', disse o delegado Rilmar Firmino (Foto), em coletiva de imprensa realizada hoje na Delegacia Geral da Polícia Civil.
 Prisão - José Carlos Silva, atuava como coordenador dos 46 Cinetrans (Circunscrição Regional de Trânsito) espalhados pelo Estado até abril deste ano, mas foi retirado da função para assumir um cargo comissionado de assessor da direção do Departamento.
Para o delegado Rilmar e para o procurador do Ministério Público, Milton Menezes, não há dúvida da participação dele no esquema de fraudes. 'A função que ele tinha até então no Detran pede que ele saiba de tudo o que acontece nesses departamentos, logo acreditamos que ele tenha sim convicção do que acontecia', disse.
 
Balanço - A operação 'Blitz', em Belém e Abaetetuba, é realizada pela Polícia Civil e Ministério Público Estadual por meio do Gaeco (Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado). As primeiras prisões aconteceram no dia 7 de maio. Ao todo, 70 mandatos de prisão temporária foram expedidos pela Justiça.
Até esta segunda-feira (13), 39 pessoas continuam presas. Duas foram liberadas, entre elas, o advogado Paulo Roberto Braga de Oliveira Bentes, Procurador Geral do Detran, solto após concessão de habeas corpus pela Justiça do Pará. As investigações sobre as fraudes iniciaram em maio de 2012. (ORM - Fotos Agência Pará)
 
 
 
 
 
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário