Coluna 1

segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Nesta terça, Norte do país tem pancadas de chuva e trovoadas

O TEMPO E A TEMPERATURA: 
Nesta terça-feira, a região Norte tem tempo encoberto a nublado com pancadas de chuva e trovoadas no Amazonas, Roraima, Acre, Rondônia, Amapá, norte e oeste do Pará, norte e sul de Tocantins. 

A temperatura mínima na região vai ser de 18 graus e a máxima de 39. As informações são do Instituto Nacional de Meteorologia. 

Extrafarma anuncia associação com grupo Ultra por R$1 bilhão

Farmácias serão expandidas por várias localidades do país.
A rede de farmácias paraense Extrafarma anunciou sua fusão com o grupo Ultrapar. Com a união, os acionistas do grupo paraense receberão cerca de R$ 1 bilhão. 

O negócio foi concretizado no final da tarde desta segunda-feira (30). 

A Extrafarma tem sua matriz no Pará e atua nos estados do Ceará, Amapá, Piauí e Maranhão. 

A rede oferece serviços diferenciados como entrega em domicílio, espaço para atendimento e orientação a portadores do diabetes e hipertensão, além de espaços para dermocosméticos e ser parceiro do programa 'Aqui tem farmácia popular'. 

Já o grupo Ultrapar é um dos maiores grupos empresariais brasileiros, com posição de liderança em seus mercados de atuação conquistada ao longo de seus mais de 75 anos de história. 
 
A companhia atua no setor de distribuição de combustíveis, por meio da Ipiranga e da Ultragaz, na indústria de especialidades químicas, com a Oxiteno, e no segmento de armazenagem para graneis líquidos, por meio da Ultracargo. 
 
Com um quadro de 9 mil funcionários, a Ultrapar detém operações em todo o território brasileiro e possui, através da Oxiteno, unidades industriais nos Estados Unidos, no Uruguai, no México e na Venezuela e escritórios comerciais na Argentina, na Bélgica, na China e na Colômbia. 

Em nota publicada em seu site, a Ultrapar explica que a fusão com a Extrafarma permitirá a aceleração do plano de expansão da rede de farmácias através de uma maior capacidade de investimentos, e do acesso para a abertura de drogarias nos postos Ipiranga e revendas Ultragaz, que totalizam mais de 10 mil pontos de varejo em todo o país.
Redação Portal ORM
 Comente, sua opinião é importante.

Governo e entidades constroem parcerias nas áreas de resíduos sólidos, energia alternativa e água potável.

A Prefeitura de Santarém, o distrito alemão de Reno-Sieg, a Universidade Federal do Oeste do Pará, a Universidade de Stuttgart (Alemanha) e o Projeto Saúde & Alegria construíram um acordo de cooperação técnica, visando elaborar um amplo diagnóstico, com a identificação de soluções tecnológicas para três desafios: coleta e destinação de resíduos sólidos, energia alternativa e água potável, principalmente, para comunidades ribeirinhas. 

As cinco instituições firmaram um pacto para trabalhar conjuntamente na identificação dos problemas e na busca de soluções para apoiar a gestão municipal nestas três áreas. 

Participaram da reunião, o prefeito Alexandre Von, a vice-prefeita Maria José Maia, os secretários de Meio Ambiente, Podalyro Neto, Agricultura e Incentivo à Produção Familiar, Rosivaldo Colares, Planejamento e Desenvolvimento, Valdir Matias Jr, os coordenadores de Saneamento Básico, Hugo Aquino, e Habitação e Desenvolvimento Urbano, Dilson Quaresma, a diretora do Instituto de Desenvolvimento Sustentável, Rosemary Fonseca.

 O pró-reitor de Planejamento, Prof. Dr. Aldo Queiroz, o pró-reitor de Pesquisa e Graduação da UFOPA, Prof. Dr. Marcos Ximenes, a coordenadora do Parque de Ciência e Tecnologia, Patrícia Chaves, o representante do distrito de Reno-Sieg, Helmut Rofman, o coordenador do Projeto Iara, Wolfang Meier, o coordenador do Saúde & Alegria, Caetano Scannavino, e os representantes da Universidade de Stuttgart, Dra. Daniela Neufer e o Prof. Dr. Ing Uwe Menzel. 

Governo e entidades também trataram temas que estão presentes na agenda positiva do Programa 50 Parcerias Municipais para o Clima, construída entre o município de Santarém e o distrito alemão, durante visita da delegação santarena a Reno-Sieg, no último mês de julho. A construção da Política Local de Gerenciamento de Resíduos Sólidos será um dos principais objetivos nesta segunda etapa do Projeto. 

Segundo dados da Coordenadoria Municipal de Saneamento Básico, Santarém produz 4.100 toneladas de lixo por mês e 65% desse total é orgânico. Na maioria dos casos é descartado, ocasionando perdas ao município.  Para mudar essa realidade a proposta é trabalhar o processo de compostagem, com o aproveitamento de todo o material orgânico, que para ser transformado em adubo. 

“Esse processo é simples e contribui com a limpeza da cidade, além de oferecer oportunidade com geração de emprego e renda”, explica Podalyro Neto. 
O prefeito Alexandre Von informou que nos próximos meses, o município será beneficiado com um investimento de mais de R$ 100 milhões para abastecimento de água, através de edital que será lançado pela Cosanpa. 

Na área de saneamento, duas grandes obras avançam: a primeira um contrato de R$ 31 milhões - via Ministério das Cidades - com duas estações de tratamento com capacidade para atender 75 mil pessoas e a segunda, através de um contrato de R$ 32,5 milhões – também pelo Ministério das Cidades – para ampliação das redes de esgoto, e ampliando as estações de tratamento, atendendo a 100 mil habitantes na área urbana. 

“É um grande avanço considerando que hoje temos em média 215 mil habitantes na área urbana. Teremos certamente um avanço de quase 40% na cobertura de saneamento”, pondera o prefeito. 

Sobre o Plano de Mitigação e Adaptação às Mudanças Climáticas, também presente na agenda positiva do Programa, o secretário de Meio Ambiente, Podalyro Neto, informou que o prazo de entrega final do Plano Local está marcado para abril de 2014.
 CCOM/PREFEITURA DE SANTARÉM
Comente, sua opinião é importante.

Preço da gasolina deve fechar o ano com aumento de 5%

Produto apresenta menor alta entre os preços administrados pelo governo.
O preço da gasolina, que já subiu 2,15%, em 2013 até agosto, para o consumidor teve apresentar reajuste total de 5%, no acumulado do ano. 

A previsão é do Banco Central (BC), que divulgou hoje segunda-feira (30) o Relatório Trimestral de Inflação.
 
A gasolina é um dos produtos com preços administrados, que têm apresentado alta menor que a de preços livres, segundo o diretor de Política Econômica do BC, Carlos Hamilton Araújo. Mas, de acordo com o diretor, é natural que adiante haja um estreitamento dessa distância entre os produtos com preços administrados e livres.

“Na medida em que os administrados passam a subir mais e os outros diminuem, isso não é um problema. Tem que olhar o conjunto como um todo. Estamos trabalhando para que a inflação como um todo venha abaixo”, disse o diretor.

Araújo acrescentou que ainda há bastante trabalho a ser feito no combate à inflação. “A inflação está alta. Está desconfortável, como o próprio presidente [do BC, Alexandre] Tombini reconheceu. Mas isso é uma situação que pode evoluir para melhor, a depender das ações que forem tomadas ao longo do tempo”, disse.

Com a alta da inflação, neste ano, o Comitê de Política Monetária (Copom) do BC aumentou a taxa Selic em 0,25 ponto percentual, em abril, e em 0,5 ponto percentual em maio, julho e agosto. Atualmente, a taxa está em 9% ao ano. A próxima reunião do Copom será nos dias 8 e 9 de outubro. A Selic é usada para influenciar a atividade econômica, e por consequência, a inflação.
Fonte: Agência Brasil - Foto: O Liberal
OBS: Comente, sua opinião é importante. 

Estudo aponta que dormir em rede faz bem à coluna

O velho hábito paraense de tirar um cochilo na rede depois do almoço pode trazer mais benefícios que um simples descanso. 
Um estudo realizado pela residência de ortopedia da Universidade do Estado do Pará (Uepa) aponta que dormir em rede pode fazer bem para a coluna.

A pesquisa foi realizada com donas de casa do bairro da Vila da Barca, em Belém, com idade entre 30 e 60 anos, público que a Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia considera ter o maior número de casos de dor nas costas.

Segundo o levantamento, as pacientes que estavam acostumadas a dormir em cama foram as que relataram os piores casos de dor nas costas. Já as que sentiam dores, mas passaram a dormir em rede, afirmaram ter significativas melhoras.

O estudo ainda considerou as características sociais dos entrevistados, índice de massa corporal (IMC) e o impacto das dores nas costas nas atividades diárias. Os pesquisadores agora pretendem aumentar a pesquisa para 300 entrevistados, para conseguir resultados mais consistentes.
(DOL com informações da assessoria)
Obs: Comente, sua opinião é importante. 

Prefeito destaca parceria com a Alemanha, durante abertura de simpósio

Foi aberto na noite de ontem, domingo, 29, o Simpósio Binacional Brasil-Alemanha de Desenvolvimento Sustentável. 
Participam reitores de Universidades alemães e brasileiras, representantes de órgãos de pesquisa, instituições públicas, além de estudantes e professores da Universidade Federal do Oeste do Pará. 

Na ocasião, o prefeito Alexandre Von destacou a parceria, recém-consolidada, entre o município de Santarém e o distrito de Reno-Sieg, na Alemanha, no Programa 50 Parcerias Municipais para o Clima. 

Durante a abertura, Alexandre Von reiterou a integração entre os dois países e os trabalhos de pesquisa que estão sendo realizados em áreas afins. O gestor santareno citou a viagem da delegação santarena ao distrito alemão, no último mês de julho, e apresentou o Sr. Helmut Rofman, membro da administração distrital, que está em Santarém para participar do Simpósio. 

Durante os próximos dois anos, a parceria entre Santarém e Reno-Sieg será priorizada em torno de cinco itens: mobilidade urbana, política local de gestão integrada de resíduos sólidos, política local de mitigação e adaptação às mudanças climáticas, energia limpa e água potável. 

“Em especial às comunidades ribeirinhas de Santarém, mas que também serão apropriadas aos demais municípios da região do Baixo-Amazonas”, completou. 
O Simpósio se estende até o dia 04 de outubro no campus Tapajós da UFOPA. 
 CCOM/PREFEITURA DE SANTARÉM
Obs: Comente, sua opinião é importante. 

Fantástico inicia a busca pela nova Globeleza 2014; participe também

Olheiros do Fantástico começam a percorrer o país atrás da nova a mulata símbolo do carnaval. 
Está lançado o desafio! Olheiros do Fantástico começam a percorrer o país, nesta segunda-feira, em busca da nova Globeleza, a mulata símbolo do carnaval.

Ela vai suceder as musas que agitaram a programação da Globo nos últimos anos.
Valéria Valenssa entrou para história como a primeira Globeleza. Reinou de 1993 a 2005; naquele mesmo ano Geane Carvalho assumiu o posto. 

E de 2006 até o último carnaval, o cargo foi de Aline Prado. Seja você também um olheiro Globeleza.

Se você conhece alguém que transmita simpatia, graça, beleza e, principalmente, saiba sambar como ninguém, dê uma pista para gente. Mande um email aqui!

No fim de outubro, anunciaremos as 10 classificadas para que, nos primeiros domingos de novembro, você e uma banca de bambas do samba elejam a Globeleza 2014. (G1)
Obs: Comente, sua opinião é importante.

Luiz Solano O Repórter do Planalto - DF

ARRUDA DEVE TER CUIDADO
 A semana que passou foi de muita movimentação política, com líderes mudando de partidos, a exemplo de Joaquim Roriz, Eliana Pedrosa, Luiz Pitiman e outros. 
 
O ex-governador José Roberto Arruda, uma das mais maiores liderança da Capital Federal, tem  o seu nome citado pela imprensa, como forte candidato ao Governo do Distrito Federal , fato que está tirando o sono de  Agnelo Queiroz e seus aliados, pois existe ainda um outro candidato em potencial que é o ex-governador Joaquim Roriz, sem deixar de falar na deputada Eliana Pedrosa. 
 
Nesta minha análise de hoje, quero deixar um alerta para o José Roberto Arruda, com relação a esse assédio por parte de Agnelo Queiroz, pois poderá ser usado nas próximas eleições, a exemplo de Maria de Lourdes Abadia,  que se empenhou na candidatura de Cristovam Buarque, em 94, foi nomeada como Secretária de Estado e logo em seguida demitida das funções que exercia, pois para o PT a sua presença no Governo não interessava mais. Cristovam Buarque, foi vítima dessa mesma trama depois de ter dado todo o seu apoio a eleição de Lula .Era ministro da Educação e foi demitido pelo telefone. 
 
Esses dois líderes políticos de Brasília, foram usados pelo PT e depois descartados . O mesmo poderá acontecer com José Roberto Arruda, dono de milhares de votos em Brasília , que interessam ao PT e ao próprio Agnelo Queiroz. Arruda, até poderá não sair candidato ao Governo, entretanto ,se der o seu apoio a chapa do PT, poderá influenciar e a oposição  terá que trabalhar muito para ganhar as eleições e voltar a ocupar o Palácio do Buriti. 
 
Não tenho dúvidas que o ex-governador Arruda, caso isso aconteça,  será usado e depois descartado, pois eu ouvi de um político muito ligado do PT que no momento, ele é necessário neste momento,  para se ganhar as eleições de 2014. 
 
Tenho um carinho muito grande pelo ex-governador José Roberto Arruda, por esta  razão,  faço um alerta, para que ele não se alie ao PT  ou a qualquer membro dessa facção, oportunista e vingativa. O atual presidente da Câmara Legislativa ,Deputado Wasny de Roure, chegou até ensaiar a reprovação das contas do Governo Arruda, fato que não aconteceu. 
 
É preciso ter muito cuidado e cautela com a aproximação de Agnelo Queiroz,  manipulado pelo PT, que fará qualquer negócio para tentar a sua reeleição que  no momento é inviável, já que não passa de 12% de aprovação junto ao eleitorado de Brasília. 
 
Arruda é inteligente, arrojado  trabalhador ,e não acredito que ele fará essa aliança com o PT, que tanta maldade tem feito a Brasília, na área de segurança pública, saúde transportes e educação. 
 
Pense Arruda, mais pense muito, antes de qualquer aliança com o PT, uma agremiação partidária onde você não tem amigos e que certamente, vai tirar proveito do seu prestígio junto a população da Capital Federal.

Senadores começam a avaliar nesta semana proposta alternativa que garanta mais recursos para a saúde

Mesmo com o esforço da base aliada para antecipar a discussão sobre a proposta que garantirá recursos extras para a saúde, o debate se arrasta. 
Nesta semana, mais uma reunião da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado deve continuar tratando do assunto. 

O governo conseguiu negociar uma alternativa à proposta de destinar 10% da receita corrente bruta da União para a área, que chegou em um projeto de iniciativa popular. Em diversas ocasiões, representantes do Executivo tentaram mostrar que as contas não fechariam. Como alternativa, o governo sinalizou que pretende destinar 15% da receita corrente líquida para a área.

O líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), escalado para relatar a matéria, deve ser também um dos grandes defensores da solução encontrada pelo Planalto para o impasse. 

A estratégia é incluir o financiamento para a área na Proposta de Emenda à Constituição (PEC) do Orçamento Impositivo, que estabelece a obrigatoriedade da execução das emendas parlamentares até o limite de 1% da receita corrente líquida do ano anterior.

A proposta define ainda uma escala crescente do percentual que seria aumentado para a área, que só em 2018 chega a um valor de quase R$ 147 bilhões. Pelas contas de Braga, o texto já garante, no próximo ano, um aumento de quase R$ 7 bilhões destinados à saúde.

Apesar do apoio do líder governista, o Planalto ainda deve ter trabalho para conseguir a aprovação desse texto com folga.

 “A proposta não é ruim, mas a gente pode melhor”, avaliou o senador Humberto Costa (PT-PE). Os senadores da CCJ querem encurtar esse prazo para que o acréscimo de 15% para a saúde seja alcançado em menos tempo.

Para a medida valer, a PEC do Orçamento Impositivo precisa ser aprovada na CCJ e depois analisada e votada em dois turnos no plenário. Se o governo conseguir incluir a alternativa, o texto terá que ser novamente votado na Câmara. (Agência Brasil)
Obs: Comente, sua opinião é importante.

Prova de concurso da Sefa teve 2.400 faltosos

Cerca de 9500 candidatos disputam as 200 vagas ofertadas no concurso da Secretaria da Fazenda (Sefa) que aconteceu neste final de semana nos municípios de Altamira, Belém, Marabá, Redenção e Santarém. 
Belém obteve a maioria das inscrições. 
De acordo com os dados divulgados pela comissão organizadora do concurso, do número total de inscritos, 4.902 concorrem a cem vagas para o cargo de auditor e outros 4.627 estão na disputa para o cargo de fiscal. 

No balanço geral do concurso, nesses dois dias de provas, o número de faltosos chegou a 2.407. “O candidato que faltou no sábado e que fez só a prova no domingo acaba tirando a nota mínima o que implica na sua eliminação automaticamente”, explica Gerson Rocha, presidente da comissão organizadora do concurso. 

Será considerado aprovado nas provas objetivas, o candidato que, entre outros critérios, tenha obtido no mínimo 40% dos pontos em cada uma das disciplinas que integram as três provas objetivas e tenha obtido, no mínimo, 60% do somatório dos pontos de todas as provas objetivas.

Foram três provas objetivas, de caráter eliminatório e classificatório, compreendendo conhecimentos gerais com 80 questões. “O nível da prova estava excelente e bastante acessível para aqueles que se prepararam para prova”, considerou a professora de pedagogia Waléria Monteiro.

De acordo com o cronograma do certame a previsão é de que o resultado final seja divulgado no dia 19 de novembro. A jornada de trabalho para os dois cargos é de 30 horas, e o concurso terá validade de um ano, podendo ser prorrogado uma única vez por igual período. 

A Universidade do Estado do Pará (Uepa) informou que divulgará hoje os gabaritos preliminares das provas de conhecimentos gerais, básicos e específicos do concurso. Os gabaritos preliminares das provas objetivas serão divulgados no endereço eletrônico http://paginas. uepa. br/concursos.
(Diário do Pará)
Obs: Comente, sua opinião é importante.

MENSAGEM DO DIA

                                                              Compreender
                                                            significa acolher
                                                       as pessoas com amor.
                                          Vê-las além de sua própria opinião,
                                                          considerando-as
                                                  sob o ponto de vista delas.
                                                            Você entende
                                                        melhor as pessoas
                                                quando procura observá-las
                                                        por aquilo que são
                                       e não por aquilo que fazem para você.
                                                 Compreendendo os outros,
                                                          você os ajuda
                                                 a se conhecerem melhor.
                                                         Pense nisso!
                                               Bom dia extensivo à família.

domingo, 29 de setembro de 2013

Tempo nublado e pancadas de chuva nesta segunda-feira, na região Norte

O TEMPO E A TEMPERATURA: 
Nesta segunda-feira, a região Norte tem tempo nublado a parcialmente nublado com pancadas de chuva no Acre, Amazonas, Roraima, norte do Pará e Amapá. 

Nas demais áreas da região, tempo parcialmente nublado a nublado. A temperatura mínima vai ser de 18 graus e a máxima de 39. 

As informações são do Instituto Nacional de Meteorologia. 

Gabaritos da Sefa serão divulgados amanhã

A Universidade do Estado do Pará (Uepa) divulga nesta segunda feira (30), os gabaritos preliminares das provas para o concurso da Secretaria Estadual da Fazenda (Sefa).
O resultado final está previsto para 19 de novembro. 
Os candidatos poderão acessar o gabarito no site da Uepa http://paginas.uepa.br/concursos

Ao todo, duzentas vagas foram orfertadas entre os cargos de auditor e fiscal. Os dois cargos exigem ensino superior e oferecem remuneração de R$5.772,64 e R$4.560,38, respectivamente, fora as gratificações.

Recursos poderão ser feitos nos dois dias seguintes e protocolados na Diretoria de Acesso e Avaliação (DAA) da Uepa (Rua do Una, nº 156, no bairro do Telégrafo, de 8h às 14h), em envelope A4, devidamente lacrado e etiquetado com o nome  completo e CPF do candidato. 

Em caso de envio por Sedex, este deve ser remetido para: Protocolo da DAA/UEPA - Concurso Sefa (Recursos), Rua do Una, nº 156, Bairro: Telégrafo, CEP 66050-540, Belém – Pará.

O concurso teve um total de 9530 candidatos inscritos. No geral, foram contabilizados 2.486 faltosos. 1296 para o cargo de auditor fiscal e 1190 para o cargo de fiscal de receitas estaduais.

Serão considerados aprovados nas provas objetivas os candidatos que, entre outros critérios, tenham obtido, no mínimo, 40% dos pontos ponderados em cada uma das disciplinas que integram as três provas objetivas e tenham obtido, no mínimo, 60% do somatório dos pontos ponderados do conjunto de todas as provas objetivas.

O resultado final está previsto para o dia 19 de novembro. A jornada de trabalho para os dois cargos é de 30 horas e o concurso terá validade de um ano, podendo ser prorrogado.
(DOL)
Obs: Comente esta matéria, sua opinião é valiosa. 

Com começo arrasador, Fla goleia o Criciúma por 4 a 1 e se afasta do Z-4

Time rubro-negro faz três gols em 23 minutos e relaxa. Tigre esboça reação, mas Elias garante vitória que põe time a cinco pontos da degola.
Um Flamengo x Criciúma com quase 40 mil pessoas presentes no Maracanã. Com três gols da equipe carioca em 23 minutos. Dois gols meio enrolados, originados de bolas rebatidas dentro da área. Dois goleiros expulsos. 

Duas bolas na trave mandadas por um visitante que diminuiu o placar e parecia esboçar uma reação. Mas um Flamengo x Criciúma que terminou com a vitória rubro-negra por 4 a 1, única e exclusivamente pelo começo arrasador do time. Hernane (dois), Wallace e Elias, com Daniel Carvalho para o Tigre, foram os autores dos números do triunfo importante na fuga contra o rebaixamento.

Afinal, era um confronto direto de dois clubes que brigam no grupo de baixo da tabela. Com os três pontos, o Flamengo passou para a 15ª posição, com 30, cinco à frente do Criciúma, primeiro da zona de rebaixamento, com 25 e uma partida a mais. 

Na próxima rodada, os rubro-negros saem para enfrentar o Coritiba no Couto Pereira. O Tigre, cujo jogo a mais é justamente o da próxima rodada, a 25ª, em que empatou por 1 a 1 com o Atlético-MG, estará de folga. Volta a campo só domingo, no Serra Dourada, contra o Goiás.

A partida deste domingo, no Maracanã, pela 24ª rodada, teve renda de R$ 988.450,00, com público pagante de 31.895 torcedores e 38.330 presentes. A torcida rubro-negra disse sim à promoção de ingressos feita pela diretoria - o mais barato chegou a R$ 10 (meia do setor norte para sócio-torcedor). Esse apoio motivou mais uma vez o atacante Hernane, autor de dois dos quatro gols e artilheiro da equipe na competição, com nove gols, oito no Maracanã.

- Sabíamos que seria difícil e conseguimos um resultado muito importante. A gente precisava fazer muitos gols para tirar esse saldo negativo. Dá confiança para o jogo com o Coritiba. Como já falei, artilharia, quando você menos espera, está em suas mãos. Graças a Deus, estou fazendo gols, ajudando o Flamengo. E no Maracanã acho que é mais. (G1 Esporte) 
Obs: Comente esta matéria, sua opinião é importante. 

Lançada pedra fundamental do Parque de Ciência e Tecnologia do Tapajós

Na manhã deste domingo, 29, na sede da Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA) foi lançada a pedra fundamental do Parque de Ciência e Tecnologia do Tapajós (PCT-UFOPA). 
Participaram da solenidade, o prefeito Alexandre Von, o secretário de Estado de Promoção Social, Alex Fiúza de Melo, o reitor da UFOPA, Prof. Dr. Seixas Lourenço, e pesquisadores da UFOPA, UFRA, UFPA e de Universidades do Seminário Brasil-Alemanha de Desenvolvimento Sustentável, hoje, às 19h. O prefeito Alexandre Von considerou que o PCT será um divisor de águas no processo de desenvolvimento local e regional.

Na ocasião, a diretora do Parque, professora Patrícia Chaves, apresentou as seis áreas de pesquisas que serão priorizadas: produção familiar, pescado, óleos vegetais, fitoterápicos, produção animal (com destaque para bovinos e bubalinos) e energia limpa (com destaque para energia eólica e solar). 

O prefeito Alexandre Von parabenizou o lançamento do PCT e considerou que a Unidade será um divisor de águas no processo de desenvolvimento local e regional sustentável. “A economia verde regional, a partir de agora, será alicerçada na pesquisa, na ciência e na inovação tecnológica”, avaliou. 

O gestor santareno sugeriu um sétimo campo de pesquisa: a pesquisa em água potável para beneficiar a população ribeirinha de Santarém e dos municípios da região do Baixo-Amazonas e do Tapajós. A proposta foi acatada pela reitoria da UFOPA e coordenação do PCT. 

Início dos trabalhos de prospecção em água potável 
O prefeito informou que nesta segunda-feira, 30, a Prefeitura de Santarém e a empresa Construnorte, sediada no município, iniciarão a prospecção em 250 m para a captação de água potável na comunidade Costa do Tapará, região de várzea.
 CCOM/PREFEITURA DE SANTARÉM
Obs: Comente esta matéria, sua opinião é importante.

Pesquisa alerta sobre água vendida no Pará

Geólogo afirma que líquido não pode ser classificado como 'mineral' no Estado.
De acordo com o geólogo Milton Matta, professor da Universidade Federal do Pará (UFPA), a água mineral que se consome no Pará não atinge a quantidade ideal de minerais e possui um pH muito ácido, prejudicial para o organismo. 

Pesquisa de campo feita para monografia de especialização em Gestão Hídrica e Ambiental, pela engenheira agrônoma Érica Rodrigues, sob a orientação de Milton, revelou que o líquido comercializado em garrafões no Estado não pode ser considerado 'mineral', mas, sim, água potável comum.

'A água foi coletada através de amostras de supermercados, pois nenhuma das empresas solicitadas permitiu que a água fosse retirada diretamente na fonte. O achado principal da pesquisa é que o consumidor paraense está sendo lesado, pois consome um produto que não segue o padrão', declara o geólogo. 

Pelas quantidades de minerais encontradas nas águas paraenses, Matta acredita que estas deveriam ser classificadas como 'água potável de mesa' - água 'normal', proveniente de fontes naturais ou artificiais e que apresenta condições de potabilidade -, pois não diferem de qualquer outra água subterrânea comum, encontrada nos mananciais que abastecem a capital. Desta forma, a água engarrafada, com a classificação de 'natural', nomenclatura utilizada pela Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa), perderia significativamente o valor econômico.

O Decreto Lei de número 7.841, de 8 de agosto de 1945, conhecido como Código de Águas Minerais, define parâmetros dentro dos quais a água pode ser ou não considerada 'mineral'. Estabelece que, mesmo se a água não atingir os padrões estabelecidos, caso seja comprovada sua ação medicamentosa - através de estatística completas, observações e documentos clínicos -, pode ser classificada como mineral.

Este decreto é seguido pelo Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM) na liberação das fontes para exploração comercial, porém, esta definição não é unânime. 'Por ser uma lei de 1945, já está defasada em termos de denominação. 

Por causa disso, recebemos alguns questionamentos de geólogos em relação a esses parâmetros', explica o chefe do Serviço de Fiscalização do DNPM no Para, Sérgio Saito. Atualmente, 18 empresas possuem licença para engarrafar e vender águas de fontes ditas minerais em todo o Pará.

Enquanto as definições não são revisadas, consumidores podem estar pagando por água mineral e consumindo o líquido 'normal'. Na casa da recepcionista Shirley Carvalho, de 33 anos, o consumo é de um garrafão de 20 litros a cada dois dias. 'Usamos a água mineral para tudo. Preparo de sucos, comida e, é claro, para beber. Aqui em casa não falta', afirma. 

Ela acredita que esta água é a mais segura para servir aos seus dois filhos, Luna, de 4 anos, e Airton, de 13. 'Não confio na água de torneira, pois já ouvi relatos de pessoas que tiveram problemas de saúde ao consumi-la. Como tenho filhos pequenos, prefiro não correr riscos', declara. 

Alternativa - O número de soluções disponíveis no mercado para diminuir a acidez da água cresce de forma proporcional ao aumento das pesquisas acerca do tema. Filtros ionizantes por ser encontrados com valores entre R$ 700 e R$ 3 mil. 

Jarras e cápsulas com sistemas magnéticos prometem estabilizar a água em questão de horas, com preços menos “salgados”, entre  R$ 400 e R$ 500. “Nas minhas primeiras pesquisas sobre a acidez da nossa água, vi a necessidade de adquirir um filtro que corrigisse o pH da água. 

É o método mais eficaz até agora”, explica Matta. Neles, a água é filtrada através de minerais, como a calcita, que alcalinizam a água, deixando seu pH entre 7 e 8,5, ideal para consumo.Para quem não dispõe destes valores para investir, o geólogo recomenda uma solução simples: “Invista em um filtro comum e utilize a água da torneira. 

A Cosanpa trata e equilibra o pH da água, logo, observadas as condições de higiene, ela é mais recomendável para consumo”. Fonte: O Liberal
OBS: Comente esta matéria, sua opinião é importante. 

Primeiro transplante de fígado é realizado no Pará

A Secretaria de Estado de Saúde (Sespa) promoveu neste domingo (29), às 11h, uma coletiva para divulgar o primeiro transplante de fígado na região Norte. 

O transplante foi realizado na madrugada de sábado (28), no Hospital Porto Dias, em Belém, e durou cerca de 10 horas.

O paciente, um jovem de 20 anos, permanece internado na UTI do hospital e, de acordo com os médicos, está reagindo bem. "O quadro do paciente é estável, ele tem tido uma boa evolução pós-cirurgia, mas ainda é cedo para precisarmos a alta do paciente", disse Paulo Soares, médico e chefe da equipe de cirurgia.

Também participaram da coletvia o cirurgião Maurício Iasi, a coordenadora da Central de Notificação, Captação e Distribuição de Órgãos (CNCDO), Ana Cristina Beltrão, e a secretária adjunta da Sespa, Heloisa Guimarães.(DOL)


Seduc instala Comitê Gestor Regional do Pacto pela Educação do Pará em Itaituba

Foi instalado o Comitê Gestor Regional do Pacto pela Educação do Pará da Região de Integração do Tapajós que contempla os municípios de Novo progresso, Trairão, Jacareacanga, Rurópolis, Aveiro e Itaituba, que sediou o evento. 

A cerimônia reuniu gestores municipais e representantes da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), do Instituto Synergos, dos municípios envolvidos e da sociedade civil.

A Região de Integração do Tapajós é a décima a instituir o Comitê Gestor Regional que será responsável, entre outras ações, por acompanhar a implementação de programas e projetos do  Pacto Pela Educação nas escolas estaduais localizadas nessa área, identificando pontos de atenção e mantendo comunicação direta com o Comitê Estadual.

Durante o evento a representante do Instituto Synergos, Rosária Souza, apresentou o Pacto Pela Educação do Pará e explicou o funcionamento dos comitês gestores regionais, cuja atuação ela considera indispensável para que o Pacto consiga alcançar as metas estipuladas. “Não podemos entender o Pacto pela Educação do Pará como um programa governamental, pois ele vai muito além da esfera governamental, é de toda a sociedadem e esse comitê instalado hoje tem que demonstrar isso”, ressaltou.

O prefeito de Trairão, Danilo Miranda, destacou que a união entre governos e sociedade é fundamental para a transformação da educação, independente das bandeiras partidárias. “Ficamos felizes que o governo nos colocou juntos para que possamos, de mãos dadas, melhorar não apenas a nossa educação, como também todas as outras áreas. Tá na hora de todos esquecerem a questão partidária para melhorar o Pará”.

Ediuzia Prata, Gestora da 12ª URE da Secretaria Estadual de Educação (Seduc), falou da importância do apoio das prefeituras na manutenção e na oferta do Ensino Médio nos municípios e disse que o Pacto pela Educação do Pará é, na verdade, um reflexo do compromisso de todos os educadores.

“Que bom que o Pacto institucionalizou porque é uma questão ideológica quando você decide ser educador. Eu fico muito feliz em saber que hoje, através da instalação do comitê, vamos fazer ainda mais pela educação do estado do Pará, com a colaboração de todos”.

O Pacto pela Educação do Pará prevê um investimento de quase R$ 1 bilhão na Rede Estadual Ensino até o ano de 2017. O recurso disponibilizado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento – BID  deverá ser completamente investido na educação, sendo 65% desse recurso aplicado em infraestrutura e os outros 35% em outras áreas, como a qualificação de professores. Os investimentos no ensino estadual na Região de Integração do Tapajós atingirão 13 escolas estaduais localizadas nos seis municípios da regional.

A prefeita de Itaituba, Eliene Nunes, e os prefeitos Osvaldo Romannholi, de Novo progresso; Danilo Miranda, de Trairão; Rauline Queiroz, de Jacareacanga; e Olinaldo Barbosa, de Aveiro, participaram da reunião de instalação do Comitê Gestor Regional da RI do Tapajós. Na ocasião, os gestores municipais assinaram o Termo de Adesão ao Pacto pela Educação do Pará e receberam o certificado de parceria do projeto.

A prefeita municipal de Itaituba, Eliene Nunes, se colocou a disposição para contribuir na melhoria da educação no Pará. “Estamos aqui para colaborar. É vontade de todos nós vermos os índices da educação no Pará serem elevados”.                         

O Comitê Regional do Pacto é composto por dois representantes Estado, um secretário municipal de educação, um secretário municipal de assistência social, um representante de empresa parceira do Pacto, um representante da sociedade civil e um representante da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime). A formação do Comitê Gestor Regional da Região de Integração do Tapajós ficou assim:

Representantes da Seduc: Professora Ediuza Prata e a técnica Alceli Cruz, da 12ª URE
Representante da Secretária Municipal de Educação: Secretária de Educação de Itaituba, Ana Paula Santos

Representante da Secretária Municipal de Assistência Social: Assistente Social de Itaituba, Uzalda Miranda Representante da sociedade civil: professora  Marilene Melo
Representante  da UNDIME: Secretária de Educação de Trairão,  Regina Pires  
Empresa madrinha: Bunge. (Agência Pará)

Passa de 10,6 mil número de agências bancárias fechadas no país

A Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf) divulgou balanço que mostra que em pouco mais de uma semana da greve nacional dos bancários foram fechados 10.633 agências e centros administrativos nos 26 estados e no Distrito Federal. 

A confederação reclama que há um silêncio da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) que “se recusa a apresentar proposta com aumento real de salário, valorização do piso, melhoria da participação nos lucros e resultados”, além de não fazer novas contratações, para diminuir a rotatividade e acabar com as terceirizações.

Os bancários enviaram ao presidente da Fenaban, Murilo Portugal, carta rejeitando o reajuste de 6,1%, apresentado no dia 5 de setembro, e apresentando a disposição para negociar uma proposta que atenda às reivindicações econômicas e sociais dos bancários.

A categoria também informou que as últimas declarações da Fenaban de que “os bancários não precisam de aumento real e precisam apenas manter os seus direitos em um momento em que os bancos estão tendo recorde de lucros provocou ainda mais a indignação” da categoria.

Entre as principais reivindicações, estão o reajuste salarial de 11,93% (5% de aumento real além da inflação), piso salarial de R$ 2.860,21, auxílios-alimentação, refeição e creche de R$ 678 ao mês, melhores condições de trabalho, com o fim das metas abusivas. Eles pedem ainda o fim das demissões e combate às terceirizações, entre outros pontos.

A Fenaban informa que ao longo de 20 anos a Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) do setor bancário evoluiu de forma significativa, resultando numa valorização constante do processo de negociação, que a diferencia e a torna única em relação a outras categorias profissionais.

Em relação às questões econômicas, a Fenaban diz que apresentou às lideranças sindicais dos bancários proposta global contendo reajuste salarial de 6,1%, que corrigirá salários, pisos e benefícios. Será mantida a mesma fórmula de participação nos lucros, com correção dos valores fixos e de tetos em 6,1%.

Segundo a federação o piso salarial da categoria subiu mais de 75% nos últimos 7 anos e os salários foram reajustados em 58%, ante uma inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) de 42%. Pela proposta, o piso salarial para bancários, informou a Fenaban, que exercem a função de caixa, passará para R$ 2.182,36 para jornadas de seis horas. (Agência Brasil)







Má gestão domina 90% das prefeituras do Pará

Estado tem 91% dos seus municípios em situação fiscal.
Os municípios paraenses estão longe de ter boa administração de suas finanças e padecem com problemas como baixo nível de investimentos, pequena arrecadação própria, dívidas roladas de um ano para o outro e elevados gastos com funcionários. 

Esses entraves fazem com que apenas uma cidade no Estado tenha uma gestão fiscal de "excelência". 
 
Outras dez prefeituras (6,9%) ainda figuram no grupo de gestões avaliadas como "boas", mas o quadro predominante no Estado são de administrações em situação fiscal "difícil" ou "crítica". É o caso de 91,6% dos municípios dos Estado, segundo levantamento da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), através dos dados do IFGF 2013 (Índice Firjan de Gestão Fiscal).

No geral, o Pará figura 25 vezes no rol das quinhentas piores gestões fiscais do País. O caso mais alarmante é o do município de Curuá, em situação crítica, com 0,1354 pontos (a pontuação varia entre 0 e 1 e quanto mais próximo de 1, melhor a gestão fiscal do município). No ranking nacional, a pior gestão municipal do Pará aparece na inglória 20ª posição entre as 5.164 cidades avaliadas no estudo - 399 municípios (7,2%) não foram avaliados por ausência ou inconsistência nos dados fiscais apresentados à Secretaria do Tesouro Nacional até junho deste ano, data de fechamento da coleta de dados para o estudo IFGF 2013. Desse total, 42 prefeituras paraenses (29,4%) também não prestaram contas a tempo.

Limoeiro do Ajuru, no nordeste paraense, ficou na segunda pior colocação do Estado e na 30ª do País, com a nota crítica de 0,1459 pontos. O terceiro resultado mais negativo do Pará e 72ª do País foi de São Caetano de Odivelas, com conceito igual a 0,2170 pontos. No rol das piores gestões do Estado, ainda aparecem Abaetetuba (0,2249), Belterra (0,2558), Novo Repartimento (0,2602), Maracanã (0,2609), Baião (0,2687), Peixe-Boi (0,2709) e Bragança (0,2746).

Por outro lado, o município de Parauapebas registrou a melhor colocação do Estado e a 42ª no rol nacional, com IFGF de 0,8295 pontos. É ainda o quarto melhor desempenho entre todas as cidades das regiões Norte e Nordeste, atrás apenas dos índices de São Gonçalo do Amarante (0,8677), no Ceará; de Sampaio (0,8656), no Tocantins; e de Bacabeira (0,8588), no Maranhão. Curionópolis desponta no segundo lugar no Estado e 92º no País, com classificação 0,7961. Ainda no grupo de gestões denominadas como "boas" surgem Marabá (0,7755), Ourilândia do Norte (0,7708), Belém (0,7612), Tucumã (0,7119), Paragominas (0,6995), Oriximiná (0,6745), Ananindeua (0,6299), Uruará (0,6267), São Geraldo do Araguaia (0,6254) e São João de Pirabas (0,6248).

A capital paraense, quinta no Estado, só aparece no 215º lugar do levantamento nacional. Entre as capitais, Belém surge na 8ª posição. Vitória (ES) e Curitiba (PR) apresentam os melhores resultados entre as capitais, com índices de 0,8881 e 0,8073, respectivamente. Já os piores desempenhos foram identificados em Macapá (AP), com 0,4305, e Natal (RN), com 0,4375. Na análise de todas as cidades brasileiras, o município paulista de Poá, com 99.116 habitantes, apresentou a melhor gestão fiscal do País, com IFGF de 0,9618. O pior desempenho fiscal é do município de Belém de São Francisco, em Pernambuco, com índice de 0,0606 pontos.

Para chegar as notas do IFGF, cinco indicadores foram analisados: Investimentos, Custo da Dívida, Receita Própria, Gastos com Pessoal e Liquidez. E são nesses três últimos indicadores que a maioria dos municípios paraenses mais sofrem, segundo o levantamento da Firjan. No indicador da Receita Própria, que se refere à capacidade de arrecadação de cada município, somente quatro municípios do Estado (Curionópolis, Ourilândia do Norte, Belém e Marabá) não aparecem na margem de situação difícil ou crítica. 
 
"Nesse indicador está claro o problema crônico de dependência das cidades paraenses de transferências de Estados e União", destaca o gerente de Estudos Econômicos da Firjan, Guilherme Mercês. A média de todos os municípios do Estado nesse item ficou em 0,1681 pontos, considerada como uma nota crítica.

No entanto, o especialista descarta a desculpa dos prefeitos de que receita baixa é sinônimo de gestão ruim. "É muito comum os prefeitos reclamarem do baixo volume de repasses do governo e usarem isso até como uma desculpa, mas observamos que ter uma receita própria baixa, embora seja um problema crônico, não é sinônimo de gestão ruim. 
 
Ao contrário, há muitos municípios com baixa arrecadação, mas com resultados fiscais excelentes. Os casos são inúmeros e servem de lição para mostrar que uma boa gestão é possível ainda que os recursos sejam limitados. Até mesmo no próprio Estado do Pará você tem exemplos de municípios que não tem grande arrecadação e tiraram boas notas, contrastando até com o restante do Estado", explica Mercês.

O economista coloca, ainda, como o grande marco dessa enorme dependência das cidades, a quantidade de emancipações que se deu depois da Constituição de 1988, sobretudo no estado do Pará. "A gente teve mais de 1.500 municípios criados desde a Constituição de 1988 no País e o os dados mostram que a criação desses municípios não implicaram, necessariamente, em melhor desenvolvimento. Pelo contrario. 
 
Na maioria, esses municípios muito pequenos sequer tem escala para conseguir, tanto gerir suas contas, quanto fornecer serviços de qualidade à população.
E além de tudo, uma questão econômica que está envolvida aí, é a questão do custo. Obviamente, o que os dados mostram é que municípios muito pequenos têm um custo para manter a máquina pública municipal que é quase o dobro de municípios maiores. 
 
Então, em um município muito pequeno esse peso relativo é muito grande, o custo por habitante daquele município fica muito mais elevado e isso retira recursos que poderiam estar sendo destinados para outros fins, no caso, investimentos", diz.

Liquidez
Outro fator destacado pelo economista da federação carioca é a situação das cidades paraenses no indicador liquidez, que verifica a relação entre o total de restos a pagar acumulados no ano e os ativos financeiros disponíveis para cobri-los no exercício seguinte. Pelo levantamento, quase 80% dos municípios pesquisados no Pará estão em dificuldade, sendo que, em 90% deles (65 municípios), a situação é de extrema dificuldade. 
 
"Esse é o indicador que reflete a administração de caixa. Em média, os municípios do Pará ficaram com a pior média entre todos os municípios brasileiros, a nota ficou em 0,3034, considerada crítica. E esse indicador reflete a situação do caixa, que é restos a pagar sobre os ativos financeiros. 
 
Outro dado que chama a atenção, ressalta a pesquisa da Firjan, é o aumento do inchaço da máquina pública. O subíndice que mede a contratação de pessoal piorou em 15,2% em todo o País. Ou seja, as cidades passaram a gastar mais com o pagamento de funcionários. O problema também é notório no Estado do Pará, que registrou o índice de 0,4838, segunda pior nota do País, dentro da margem classificada como difícil. 
 
Para o economista da Firjan, esse cenário mostra que a Lei de Responsabilidade Fiscal foi "desvirtuada" e o teto estabelecido de 60% da receita para despesas com funcionários virou "uma meta a ser alcançada". Pelos dados, 80 municípios paraenses comprometem receitas acima do que determina a LRF.

Famep associa resultado a baixa arrecadação
O ex-prefeito de Moju e diretor financeiro da Federação das Associações de Municípios do Pará (Famep), Iran Lima, aponta que o principal problema das prefeituras do Estado é a baixa arrecadação, que os tornam totalmente dependentes do Governo Federal e Estadual. "Os municípios paraenses não conseguem realmente ter receita própria e sobrevivem dos repasses do governo federal e do ICMS, que é um direito constitucional dos municípios. 
 
Mas a maioria vive de um ICMS muito baixo. Então, a receita própria que envolve o ISS (Imposto sobre Serviço), IPTU e ITBI, que é o imposto sobre transmissão de bens e imóveis, que são as três principais receitas do município, são muito pequenas. 
 
Então, a arrecadação própria do município é muito difícil, e por isso o município vive de repasses federais como o FPM (Fundo de Participação dos Municípios), do Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica), da saúde, que acabam sendo as principais receitas dos municípios paraenses", avalia.

Aí tu vai para Saúde, onde você  gasta, no mínimo, 70% com folha de pagamento, porque um medico custa muito caro para nós. Quando você junta isso, e a receita da saúde tem que equivaler, pelo menos a 15% do teu orçamento global, mas normalmente o município gasta 20%, aí você gasta 70% de 20%, aí você vai pra 14%, sendo que já gastou 38%. 
 
Ou seja, automaticamente, você passa do 54%", completa o executivo da Famep, destacando ainda que "ou o Estado prepara o município para ter uma base econômica diversificada ou nós vamos ter essa situação que temos hoje para sempre: três ou quatro municípios ricos e o restante dos municípios do Estado do Pará muito pobres".
Thiago Vilarins (ORM - Da Sucursal de Brasília)

Justiça determina registro de médicos estrangeiros

A Justiça Federal determinou, que o Conselho Regional de Medicina (CRM) de Minas Gerais faça registros provisórios dos médicos estrangeiros do programa "Mais Médicos" que atuarão no estado. 
Se descumprido, será aplicada uma multa diária de R$ 10 mil.

A decisão foi tomada pelo juiz federal da 5ª Vara Cível, João Batista Ribeiro, que considerou a declaração de participação do profissional inscrito no "Mais Médicos", fornecida pela coordenação do programa, condição necessária e suficiente para a expedição de registro provisório pelos conselhos regionais.

O Ministério da Saúde informou ainda que todos os médicos estão distribuídos nos 31 municípios incluídos no programa, porém, sem o documento, estão impossibilitados de trabalhar, visto que é condição necessária para o exercício da Medicina.

De 647 pedidos de registro profissional protocolados pelo ministério, apenas 182 foram emitidos por 11 conselhos regionais de medicina. Além disso, dados apontam que os atrasos estão concentrados em 15 estados e que outros como o Pará, Minas Gerais, São Paulo e o Amazonas ainda não emitiram nenhum documento.
(DOL com informações da Band)

Dilma contesta reportagens sobre PNAD no Twitter

Presidente afirma que renda nacional mostra crescimento e não o contrário.
A presidente Dilma Rousseff voltou sábado ao twitter, um dia depois de reestrear na rede de micro blogs, para contestar as reportagens sobre a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), divulgada na sexta-feira.

"Ao contrário do q estão dizendo, a pesquisa PNAD mostra crescimento na renda", escreveu a presidente.

 "O rendimento domiciliar médio per capita aumentou 8,1% entre 2011 e 12. Entre os 10% mais pobres, o crescimento na renda foi de 11,4%. Entre os 10% mais ricos, a renda aumentou 8,4% entre 2011 & 2012", continuou, em dois outros textos.

Dilma usou dados diferentes para justificar sua versão. A PNAD mostra que o rendimento médio mensal dos 10% da população mais pobre subiu 6,4%, enquanto para o 1% mais rico o crescimento foi de 10,6%, o que mostra uma possível estagnação da redução da desigualdade. Dilma se refere ao rendimento real domiciliar, outro dado pesquisado.

"A PNAD mostra avanços e desafios. Reduzimos desemprego e aumentamos a renda dos brasileiros. Mas temos muito a fazer. E vamos fazer", foi o último tuíte de ontem da presidente, que ainda agradeceu os novos 20 mil seguidores que ganhou em um dia, depois de anunciar sua volta à rede em uma conversa com seu perfil fake "Dilma Bolada".

Os textos da presidente mereceram algumas centenas de retuítes e também de comentários. Dilma, no entanto, não respondeu nenhum. 
Fonte: Estadão

MENSAGEM DO DIA

                                                                   A vida
                                                           é o grande dom
                                                  que recebemos do Criador.
                                                    Jesus Cristo mostrou que,
                                          a serviço da vida ou para promovê-la,
                                                      vale a pena lutar, sofrer
                                                       e até enfrentar a morte.
                                                            O mal pode ter 
                                                      seus pequenos triunfos,
                                            mas a última palavra pertence à vida.
                                                     Esta é a certeza que brota
                                                      da ressurreição de Cristo.
                                                                Pense nisso!
                                               Bom domingo extensivo à família.