Coluna 1

terça-feira, 31 de dezembro de 2013

FELIZ E VENTUROSO ANO NOVO



FELIZ SONHO
Estamos iniciando mais um ano, com ele, a vontade de realizar novos planos ou concretizar um sonho antigo. Aproveite para avaliar as falhas e acertos de 2013. Pare, pense e comece a definir aonde você quer chegar em 2014. Pensou? 
Então, estabeleça estratégias para cumprir seus desejos. Uma missão não é cumprida da noite para o dia, tenha determinação para colocá-la em prática. Não importa se o seu plano é grandioso. 
Acredite que ele pode se tornar realidade e não pense em abandoná-lo se, em algum momento, ele se tornar distante. Mantenha o foco. Afinal, ver o sonho se tornar realidade é muito melhor do que apenas sonhar.
  Estaremos de volta na quinta-feira (02). Que Deus possa esparramar sua bênçãos sobre todos vocês, que acompanham o nosso trabalho, extensivo aos familiares. Aos ilustres amigos anunciantes, desejo progresso e sucesso maior em 2014. 
Feliz e Venturoso Ano Novo
São os votos do amigo
Thompson Mota


Manifestações ditaram prioridades no Congresso

Surpreendidos com a dimensão dos protestos pelo país, deputados e senadores viram a necessidade de trabalhar em sintonia com a população.
Melhoria dos serviços públicos – como nas áreas de educação, saúde e segurança –, o fim da corrupção e a rejeição a preconceitos contra minorias foram algumas das pautas defendidas nos protestos de rua ocorridos este ano que também mobilizaram manifestantes no gramado em frente ao Congresso.

Surpreendidos com a dimensão dos protestos pelo país, deputados e senadores viram a necessidade de trabalhar em sintonia com a população. 

O Senado reagiu com uma pauta de prioridades e aprovou propostas que vão desde medidas de contenção de gastos na Casa que, segundo o presidente Renan Calheiros (PMDB-AL), vão economizar R$ 300 milhões no orçamento do Senado até 2014, a projetos que contemplam a chamada agenda das ruas.


Na lista estão matérias que combatem a corrupção, como a que transforma essa prática em crime hediondo; e acabam com privilégios corporativos, como a que trata da exigência de ficha limpa para servidores públicos. 

Outro destaque é a decisão de tornar abertas as votações em processos de cassação de mandatos de parlamentares condenados pela Justiça e nas análises de vetos presidenciais.

O Senado também votou propostas sobre a destinação dos royalties do petróleo para educação e saúde, a regulamentação do Ato Médico, a redução da conta de luz, o Programa Mais Médicos, a lei que obriga planos de saúde a ampliar a cobertura para vários tratamentos, inclusive de mulheres com câncer, além do Estatuto da Juventude, da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) da Música e das leis de Direitos Autorais e da meia-entrada.

“Naquilo que dependeu do trabalho do Senado, o Brasil melhorou em 2013”, disse Renan Calheiros. Vinte e oito matérias aprovadas pelo Senado aguardam apreciação dos deputados, entre elas, muitas relativas à pauta das ruas, como o Plano Nacional de Educação (PNE). O presidente da Casa, Henrique Alves (PMDB-RN), atribui a demora dessas votações às urgências constitucionais que trancaram a pauta da Casa.

“A pauta da Câmara ficou trancada por quatro meses no segundo semestre, com projetos carimbados com urgência constitucional vindos do Executivo. A partir desse carimbo, qualquer outro projeto só pode ser votado depois daquele ter sido aprovado ou votado pelo plenário”, justificou.

Ao fazer o balanço das atividades no ano, Henrique Alves destacou a aprovação da nova legislação para os portos, já transformada na Lei 12.815/13. Para ele, as mudanças vão garantir competitividade e ampliação da infraestrutura portuária, além de atrair capital privado para impulsionar os portos brasileiros. 

A discussão da proposta foi polêmica e responsável por uma das sessões mais longas da história da Câmara – entre debates e votações foram 25 horas. Alves também ressaltou a aprovação da PEC 565/06, que torna obrigatória a execução das emendas parlamentares ao Orçamento da União. 

Como foi modificado no Senado, o chamado orçamento impositivo, ainda precisa passar por mais uma votação na Câmara. Mesmo assim Alves lembrou que o mecanismo já valerá em 2014, pois foi incluído na Lei de Diretrizes Orçamentárias. 

Segundo o presidente da Câmara, pleitos de pequenas cidades que, muitas vezes, não chegam à mesa dos ministros, como obras de construção de uma ponte, de uma praça ou de pequenas unidades de saúde, passarão a ser contempladas.
(Agência Brasil)

Reajuste do IPI para carros aumenta vendas

A previsão de reajuste nas alíquotas do Imposto sobre Produto Industrializado (IPI) tem sido usado como argumento, por vendedores de automóveis, para incentivar os consumidores a comprar carros antes da virada do ano. 
Em muitos casos, o que não é informado é que a nova alíquota será aplicada na nota da fábrica e que, portanto, veículos comprados em 2013 pelas concessionárias – e estocados nas lojas – não sofrerão aumento. 

Esses veículos estocados também não são obrigados a se adequar à lei que obriga a instalação de freios ABS e air bags.

 Neste ano, a estratégia de fazer estoque foi adotada porque, além do IPI, há previsão de aumento no preço de fábrica. “Estimamos aumentos entre 2,4% e 3,3% no preço final, fora o aumento de R$ 1,5 mil, decorrente da obrigação de os automóveis saírem de fábrica com air bags e freios ABS”, disse.

Nenhuma disse que o IPI não vai incidir sobre carros estocados. Dizem apenas que se não comprar até o final do ano terei de pagar mais. Dessa forma, eles acabam perdendo nossa confiança”, criticou.

Além disso, há a previsão de um reajuste acumulado no preço de fábrica, de aproximadamente R$ 1 mil, em média, por carro. “Esse valor não inclui o IPI”, informou.Estão previstos dois aumentos de IPI.

Um para janeiro e outro para a partir de julho. Para evitar o segundo aumento, o diplomata Daniel Lopes planeja comprar dois carros em março, quando voltará ao país. Um para ele e outro para a esposa, Flávia Guilarducci. 

Atualmente, o casal mora na Holanda. “Por mim eu nem usaria carro para ir ao trabalho. No exterior não há necessidade de usar porque o transporte público tem excelente qualidade e há infraestrutura para usarmos bicicleta. Isso não ocorre no Brasil”.

Pensamento similar tem o militar Edinaldo Araújo. “Troco de carro a cada três ou quatro anos. Não dá para usar ônibus porque temos um dos piores transportes públicos do país. Se fosse de boa qualidade eu deixaria, sem a menor dúvida, o carro em casa. 

Mas não dá para confiar em um ônibus que não chega e que, quando chega, te deixa na metade do caminho”, disse. O militar calcula uma economia de aproximadamente R$ 2 mil, caso feche o negócio antes de o aumento do IPI e das fábricas ser repassado ao preço final.

Sem se importar com o aumento previsto, o economiário Alexis Rodrigues diz considerar que a variação prevista “é pequena e pode ser diluída nas prestações”, disse ele enquanto analisava os carros expostos na concessionária. 

“Ainda estou na dúvida se compro agora ou não. Não tenho pressa porque minha ideia é comprar até março, quando vence a garantia do meu carro atual”, justificou. (DOL)

Municípios recebem última parcela do FPM com valor reduzido

Os municípios do Pará e do Mato Grosso foram os únicos do País que receberam a última parcela do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) com decréscimo em relação ao valor da mesma parcela depositada no final de 2012. 
O dinheiro foi transferido ontem para as contas das prefeituras de todo o País. 

A quantia é referente à 3ª fração do montante total repassado às administrações municipais. 

As cidades do Pará receberam, no total, R$ 7.538.111,00, R$ 22.536,59 a menos, se comparado esse montante com a soma paga pelo governo aos municípios paraenses no final do último mês do ano passado. Os valores foram divulgados ontem, também, pelo site da Confederação Nacional dos Municípios (CNM).

Em todo o Brasil, o valor referente à 3.ª parcela será de R$ 1.687.665.458,39, em valores já descontados a retenção do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). Em valores brutos, com a retenção do Fundo, o montante será de R$ 2.109.581.822,99.

Em comparação com o terceiro decêndio de dezembro de 2012, este repasse está maior apenas 0,80% em termos nominais. Já a comparação do mês em relação ao mesmo período do ano passado, o montante do FPM apresenta uma queda -1,7% em termos reais, ou seja, descontando a inflação do período. 

Durante o ano o FPM acumulou um total de R$ 74,0 bilhões, e apresentou um crescimento de 1,5%. O valor é maior que o acumulado do mesmo período de 2012 quando acumulou R$ 72,9 bilhões, em termos reais, ou seja, descontando a inflação do período.

O FPM é uma transferência constitucional da União para os Estados e o Distrito Federal, composto de 22,5% da arrecadação do Imposto de Renda (IR) e do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI). 

Municípios com menos de 10 mil recebem 0,6% do montante, esse coeficiente pode chegar a mais de 4% em cidades com mais de 156,2 mil pessoas. No Pará, municípios com uma população de 23,7 mil a 30,5 mil pessoas perderam mais de R$ 1 milhão, em relação à 3º parcela de dezembro de 2012. 

As cidades paraenses que comportam de 115,4 mil a 129 mil cidadãos, com direito a 3,4% da soma total do recurso, perderam mais de R$ 2,5 milhões. O dinheiro a menos pode significar problemas nas contas das administrações.

Desonerações fiscais causam perda a municípios - As desonerações fiscais patrocinadas pela União, com redução do IPI, custaram R$ 12,9 bilhões aos cofres públicos em 2013. 

Desse dinheiro, R$ 3,3 bilhões deixaram de irrigar o FPM que sustenta a maior parte das 5.564 prefeituras do país, de acordo com pesquisa divulgada pelo presidente da Confederação Nacional dos Municípios (CNM), Paulo Ziulkoski.

Números da CNM mostram que de 2009 a 2013, as desonerações somam R$ 34,6 bilhões, com prejuízo de R$ 9 bilhões para os municípios, considerando-se também o efeito no IPI Exportação, estimado em R$ 324 milhões neste ano. 

Para 2014 já estão estimadas desonerações de R$ 7,9 bilhões, dos quais R$ 2 bilhões serão deduzidos dos municípios, de acordo com Ziulkoski.

De 2009 a 2014, as desonerações somam R$ 42,6 bilhões, com prejuízo acumulado de R$ 11 bilhões às prefeituras, sendo R$ 10 bilhões a menos no FPM e R$ 1 bilhão que os municípios perdem por não arrecadarem IPI nas exportações. 

Apesar dessas perdas, o FPM teve transferências de R$ 72,847 bilhões em 2013, com aumento de 7,4% em relação aos R$ 67,633 bilhões do ano passado.

O presidente da CNM declara, contudo, que “houve crescimento considerável das despesas municipais”, a começar pelos gastos com saúde, que consumiram 20,2% em média das transferências da União, no ano passado, e que este ano aumentaram para 23,2%. Segundo ele,

“o pagamento dos salários do magistério no ensino básico só cresce, e com o aumento de 19,2% no piso nacional, em 2014, não haverá mais recursos para pagar salários, o que pode provocar colapso na maioria das prefeituras”.

Se a situação atual já é complicada, com 65% dos municípios atrasados com os fornecedores, em torno de cinco meses, o cenário pode piorar ainda mais com o reajuste do salário mínimo em janeiro e a obrigatoriedade de construção de aterros sanitários até agosto do ano que vem, acrescentou. 

“Isso vai tornar mais difícil ainda a vida de 51,1% dos municípios que indicam que não fecharão suas contas este ano” disse. E são municípios de todos os portes, com déficit médio de 15,3% em relação aos limites da Lei de Responsabilidade Fiscal.

Ziulkoski disse ainda que as prefeituras vão injetar em torno de R$ 15 bilhões na economia neste fim de ano, em decorrência do pagamento do 13º salário aos mais de 4,3 milhões de servidores municipais de todo o país, com média de R$ 3,475 mil por pessoa. 

Parte do dinheiro vai sair do 1% adicional do FPM, no valor de R$ 3,094 bilhões, transferidos hoje para as contas municipais. (ORM News Sucursal)

Idoso entra em agência bancária armado

Vigilantes que trabalham prestando serviços na agência da Caixa Econômica Federal, da rodovia BR-316, em Ananindeua, detiveram na manhã de ontem segunda-feira (30), na fila do caixa de clientes especiais, um homem idoso que portava um pequeno revólver municiado na cintura.

Foi uma senhora que percebeu a arma e logo avisou aos vigilantes e que de imediato fizeram a abordagem do cliente e, ao revista-lo, encontraram o revólver.

Assim, a Seccional de Ananindeua foi acionada e o delegado Armando Mourão com seu chefe de operações investigador Jango Nascimento se dirigiram para a agência, constatando o fato e dando voz de prisão para o idoso, já que ele não possuía porte legal para a arma e com o agravante de portá-la dentro de uma agência bancária.

Na seccional, o idoso, que inclusive é deficiente físico de uma das pernas, identificou-se como sendo Domingos Dias Pinheiro, 74 anos, caseiro de uma residência de um conjunto de Ananindeua.

Ele disse que a arma, um revólver calibre 22, pertence ao seu patrão e que estava na agência para fazer o pagamento da conta de energia (Celpa). “Eu, seu delegado, estou armado por acaso. Dentro da casa do patrão, eu uso arma e, como precisava pagar a luz, esqueci de tirar o revólver da cintura”.

O delegado Armando Mourão, autuou Domingos pelo porte ilegal e arbitrou uma fiança, para que, ao pagá-la, possa responder em liberdade ao processo que vai para a Justiça.
(Diário do Pará)

Corrida de São Silvestre reuni mais de 27 mil atletas na capital paulista

Mais de 27 mil atletas brasileiros e estrangeiros participam hoje (31) da 89º edição da Corrida Internacional de São Silvestre, na capital paulista. 

O total supera os 25 mil corredores que se inscreveram no ano passado. Eles disputam a tradicional prova de 15 quilômetros (km). 

O percurso será igual ao de 2012, com largada na Avenida Paulista, perto da Rua Frei Caneca, e a chegada em frente ao prédio da Fundação Cásper Líbero, na mesma avenida.
O pelotão de elite feminino iniciará o trajeto às 8h40. 

A elite masculina e os participantes em geral largam às 9h. Este é o segundo ano em que a prova ocorre de manhã. Desde a criação da corrida, que celebra a passagem do ano, foram 64 edições à noite e 23 à tarde.

De acordo com a organização, representantes de 41 países de quatro continentes participam da prova em 2013. Entre os destaques estão os campeões da São Silvestre no ano passado, os quenianos Edwin Kipsang e Maurine Kipchumba. 

Com o melhor tempo entre os homens, ele concluiu o percurso em 44 minutos e quatro segundos. A queniana venceu a prova feminina com a marca de 51 minutos e 42 segundos.

A última vez em que o Brasil esteve no topo do pódio masculino foi em 2010, com Marilson dos Santos. No feminino, o feito não ocorre desde 2006, quando a atleta Lucélia Peres venceu a corrida. Neste ano, os atletas nacionais vão buscar recuperar essa posição. 

O corredor Giovani dos Santos, quarto colocado no ano passado, encabeça a lista de destaques brasileiros. Entre as mulheres, Tatiele de Carvalho, que conquistou o sexto lugar no ano passado, briga para melhorar a colocação.

Durante todo o trajeto da corrida, interdições no trânsito foram feitas pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). Os bloqueios começaram às 16h de ontem (30). O percurso passará por pontos turísticos importantes de São Paulo, como o Memorial da América Latina, complexo idealizado pelo arquiteto Oscar Niemeyer, na Barra Funda. 

Ao chegarem à Praça Ramos de Azevedo, no centro da capital, por exemplo, os corredores passarão pelo Teatro Municipal, o Viaduto do Chá e o Largo de São Francisco. (Agência Brasil)

Governo amplia Programa de Financiamento do Investimento

Ampliação será de R$50 bilhões em 2014.
O Conselho Monetário Nacional definiu em reunião extraordinária nesta segunda-feira a distribuição de mais 50 bilhões de reais em financiamentos disponíveis dentro do Programa de Sustentação do Investimento (PSI) em 2014 e as novas taxas de juros.

Em Medida Provisória publicada no dia 26 de dezembro, o governo estendeu o prazo para a contratação de financiamento dentro do PSI até 31 de dezembro de 2014 e ampliou o limite de financiamentos subvencionados pela União em 50 bilhões de reais, para um total de 372 bilhões de reais.

O limite de financiamento para a compra de Ônibus e Caminhões subiu 16,3 por cento, para 106,9 bilhões de reais, de acordo com voto do CMN divulgado nesta segunda-feira. 

O financiamento dos demais bens de capital para grandes empresas foi elevado em 9,9 por cento, para 121,09 bilhões de reais. Para micro e pequenas empresas, o limite subiu de 32 bilhões de reais para 37,5 bilhões de reais.

Em termos percentuais, o maior aumento foi concedido para linha de financiamento destinado a "transformadores", com alta de 241 por cento, para 6,825 bilhões de reais.

Além de ampliar os limites, o governo elevou as taxas de juros do programa, conforme havia anunciado o ministro da Fazenda, Guido Mantega. (Estadão)

Mensagem do Dia

                                                                  Símbolo
                                                  é algo que, por analogia,
                                                     nos leva a conhecer
                                                        outra realidade.
                                            O símbolo tem valor evocativo,
                                       é revelação, presença, comunicação.
                                                    O símbolo permite
                                                  chegar ao essencial.
                                       Procure o significado dos símbolos
                                                usado neste verso Bíblico:
                                                  "Mais vale o bom nome
                                                   do que muitas riquezas;
                                                  acima do ouro e da prata,
                                                       o bom acolhimento"
                                                             Pense nisso!
                                                  Bom dia e Feliz Ano Novo
                                                        extensivo à família. 

segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

Nesta terça, Norte do país tem pancadas de chuva e trovoadas

O TEMPO E A TEMPERATURA: 
Nesta terça-feira, a região Norte tem tempo nublado a encoberto com pancadas de chuva e trovoadas no Amazonas, Acre e em Rondônia. 

Nas demais áreas da região, tempo parcialmente nublado a nublado com chuvas isoladas. 

A temperatura mínima vai ser de 21 graus e a máxima de 36. 

As informações são do Instituto Nacional de Meteorologia. 

Relatório afirma que Genoino exibe saúde e quadro estável

Ex-deputado apresentou boa aparência.
Um relatório feito pela Vara de Execuções Penais (VEP) do Distrito Federal afirma que o ex-deputado José Genoino, condenado na Ação Penal 470, o processo do mensalão, "apresenta boa aparência e quadro geral de saúde estável". O picareta se ferrou!

No dia 26 de dezembro, Genoino recebeu a visita de uma assistente social e de uma psicóloga, responsáveis pela avaliação periódica de detentos que cumprem prisão domiciliar provisória. 

O documento foi enviado ao presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, pelo juiz Bruno André Silva Ribeiro, da VEP.

Em um breve relatório, as duas profissionais informam que Genoino declarou não ser necessário passar por consultas periódicas, com exceção das reavaliações de recuperação da cirurgia cardíaca, prevista para o dia 7 de janeiro, em São Paulo. 

O ex-parlamentar também relatou que faz uso diário de medicamentos e que, esporadicamente, faz exames para verificar a coagulação do sangue, cuja coleta têm sido feita em casa para evitar deslocamentos.

Genoino está na casa dos sogros de sua filha, em Brasília. De acordo com a Seção Psicossocial da VEP, responsável pelo acompanhamento de presos, os comprovantes médicos devem ser apresentados a cada dois meses para garantir o benefício domiciliar.

Na sexta-feira (27), o presidente do Supremo, Joaquim Barbosa, decidiu prorrogar a prisão domiciliar de Genoino até 19 de fevereiro de 2014. No entanto, Barbosa rejeitou o pedido de transferência para São Paulo, e Genoino deverá ficar em Brasília até nova avaliação médica.

"Considerada a provisoriedade da prisão domiciliar na qual o condenado vem atualmente cumprindo sua pena e a forte probabilidade do seu retorno ao regime semiaberto ao fim do prazo solicitado pela Procuradoria-Geral da República, considero que a transferência ora requerida fere o interesse público", sentenciou Barbosa.  

O deputado picareta tentou enganar uma junta médica. O Barbosão de olho, mandou o cabra pra cadeia. (Agência Brasil)

Inflação deve continuar acima da meta em 2014

Índice permanece sem perspectiva de quando poderá chegar ao centro da meta.
A inflação deve continuar em patamar elevado, em 2014, sem perspectiva de quando poderá chegar ao centro da meta (4,5%), na avaliação de economistas. 

O professor de finanças do Ibemec, Gilberto Braga, diz que a inflação ainda é preocupante no final deste ano porque está se estabilizando em patamar muito alto. 

Para 2014, o professor acrescentou que não se espera que a inflação caia para um patamar menor e “mais palatável”. 

Ele projeta a inflação entre 5,5% e 6%, em 2014. Em 12 meses, encerrados em novembro de 2013, a inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), ficou em 5,77%.

A previsão do Banco Central (BC) para a inflação é 5,8%, neste ano; 5,6%, em 2014; e 5,4%, em 2015. Em 2013, a inflação ultrapassou o teto da meta (6,5%). Isso aconteceu em junho, quando ficou em 6,7%.

“Não há dúvida que o pior já passou, mas vai ficar longe do centro da meta. É como se o governo estivesse trabalhando com 1 a 1,5 ponto percentual acima do centro da meta”, disse Braga. A professora de economia da Fundação Getulio Vargas (FGV), Virene Matesco, também considera que a alta dos preços no país é motivo de preocupação. 

Na avaliação dela, mesmo com o controle do governo sobre os preços de tarifas, como de passagens de ônibus e de energia, a inflação ficará acima do centro da meta em 2013 e em 2014. “A inflação para o ano que vem estará no topo superior, em torno de 6%, mesmo com os controles de preços”, destacou.

No último dia 20, o diretor de Política Econômica do BC, Carlos Hamilton Araújo, reforçou que o objetivo da instituição é fazer com que a inflação convirja para o centro da meta. Entretanto, Araújo disse que o cenário mais provável não aponta para a inflação no centro da meta – 4,5%, - neste e nos próximos dois anos.

“O cenário mais provável não aponta essa convergência, o que não implica que não seja possível. São coisas distintas. A convergência pode se tornar mais provável mais adiante, na medida em que a economia comece a responder às ações que foram tomadas”, acrescentou Hamilton Araújo.

O diretor lembrou que a transmissão dos efeitos da alta da Selic na economia tem defasagem, ou seja, demoraram a aparecer. “O efeito deve se refletir mais intensamente ano que vem”, disse. 

Na divulgação do Relatório de Inflação, o diretor também disse que o efeito da alta do dólar, em 2013, na inflação vai se dissipando e isso fará com que a inflação comece a ceder. Para a professora da FGV, o Banco Central demorou para iniciar o processo de ajuste da taxa básica de juros, a Selic. 

Em 2013, o BC iniciou o ciclo de alta da Selic em abril, quando a elevou em 0,25 ponto percentual. Nas cinco reuniões seguintes, o BC fez ajustes de 0,5 ponto percentual. A Selic encerra 2013 em 10% ao ano.
Virene espera que o banco eleve a taxa, em pelo menos mais 0,5 ponto percentual, podendo chegar até 11% ao ano. 

“Mas não adianta colocar os juros em dois dígitos se o governo não controla gastos, se o Banco do Brasil, a Caixa [Econômica Federal] e o BNDES [Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social]continuarem soltando crédito [o que estimula o consumo, e por consequência, a inflação]”, disse Virene.

A professora acrescentou que o governo “fez uma aposta de reduzir as taxas de juros do crédito ao mesmo tempo que a inflação estava em ascensão”. “Há uma intromissão política na política monetária [definição da Selic]. Precisamos de um BC com autonomia”, defendeu. (Agência Brasil)

Resultado do Enem será divulgado nos dias 3 ou 4 de janeiro

Os resultados do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2013 devem ser divulgados nos dias 3 ou 4 de janeiro de 2014 (sexta ou sábado), segundo o Ministério da Educação (MEC).
Na segunda-feira (6), começam as inscrições do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) para as vagas do primeiro semestre de 2014.

A pasta divulgou hoje (30) o cronograma do Sisu e confirmou a divulgação do resultado do Enem. Para concorrer a uma vaga em instituição pública de ensino superior pelo Sisu, é preciso ter feito a última edição do Enem e não ter zerado a redação. 

O número de vagas será divulgado na abertura do processo de inscrição.
Em 2013, cerca de 5 milhões de estudantes fizeram o Enem. (Agência Brasil)

Saldo do mercado formal é de quase 6 mil postos de trabalho em Belém

Um saldo positivo de 1.562 postos de trabalhos no mês de novembro elevou para 5.688 o saldo positivo de postos de trabalho, no período entre janeiro e novembro de 2013, na Região Metropolitana de Belém, segundo estudo divulgado nesta segunda-feira, 30, pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese/PA). 

O resultado obtido pelo mercado formal fez o emprego com carteira assinada crescer, no período, cerca de 1,64% na RMB. 

O novo estudo tem base em informações oficiais do Ministério do Trabalho, através do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados - Caged, e leva em consideração a nova metodologia adotada pelo ministério, incluindo registros entregues com atrasos e/ou acertos. 

Também é parte integrante do projeto do Observatório do Trabalho do Estado do Pará, parceria entre o Dieese e o Governo do Estado, através da Secretaria de Estado de Trabalho, Emprego e Renda.

O balanço sobre a flutuação dos postos de trabalho por setores de atividades em Belém mostra crescimento, em novembro, de 0,45% na geração de empregos formais. Foram feitas, no mês, 12.498 admissões contra 10.936 desligamentos. 

No mesmo período do ano passado (novembro de 2012) a Região Metropolitana de Belém também apresentou crescimento de empregos formais, mas a geração de postos de trabalho foi bem menor, segundo o Dieese, que o verificado este ano. Foram feitas 11.065 admissões contra 10.680 desligamentos, em 2012, gerando um saldo positivo de 385 postos de trabalho.

Neste mês de novembro, a maioria dos setores econômicos apresentou crescimento: o Setor Comércio foi quem apresentou a maior geração de empregos formais, com saldo positivo de 867 postos de trabalho, seguido do Setor Serviço, com saldo positivo de 767 postos de trabalho, e do Setor da Construção Civil, com saldo positivo de 120 postos de trabalho. 

Já o Setor da Indústria de Transformação foi quem apresentou a maior perda de empregos formais, registrando saldo negativo de 179 postos de trabalho e seguido pelo Setor da Agropecuária, com saldo negativo de 111 postos de trabalho.

De janeiro a novembro de 2013, o balanço mostra saldo positivo de empregos no comparativo entre admitidos e desligados com crescimento de 1,64%. No período, foram feitas 137.754 admissões contra 132.066 desligamentos. 

Os setores econômicos em destaque foram a Construção Civil, com saldo positivo de 3.234 postos de trabalho; o Setor Serviço, com saldo positivo de 1.997 postos de trabalhos; o Setor Comércio, com saldo positivo de 636 postos de trabalhos; e o Setor Serviço, Indústria, Comércio e Utilidade Pública, com saldo positivo de 490 postos de trabalho. 
Nos últimos 12 meses, segundo o balanço efetuado pelo Dieese/PA, o saldo positivo de empregos formais registrou crescimento de 0,86%, ou 3.014 postos de trabalho, com 148.387 admissões contra 145.373 desligamentos. 
Apresentaram os maiores saldos positivos de empregos formais, nesse período, os setores da Construção Civil, com saldo positivo de 2.371 postos de trabalho; o Setor Comércio, com saldo positivo de 915 postos de trabalho; o Setor Serviço com saldo positivo de 714 postos de trabalho; e o Setor Serviço, Indústria e Utilidade Pública, com saldo de 477 postos de trabalho. 

O Setor da Indústria de Transformação foi quem apresentou a maior perda de empregos formais, com saldo negativo de 918 postos de trabalho, seguido do Setor da Agropecuária, com saldo negativo de 455 postos de trabalho. (Agência Pará)

Sai resultado de candidatos sub judice em concurso

Foi divulgado no Diário Oficial do Estado o resultado definitivo dos aprovados na segunda subfase da primeira etapa (capacitação física) do concurso para os cargos de policial, delegado, investigador, escrivão e papiloscopista de Polícia Civil.

O resultado está disponível para consulta na página de acompanhamento do concurso. O concurso oferta 150 vagas para o cargo de delegado de Polícia Civil, 250 para investigador, 250 para escrivão e 20 para papiloscopista. 

Dos 23.666 inscritos, mais de 10 mil candidatos disputaram as vagas para delegado, cargo para o qual, atualmente, a nível inicial, a remuneração oferecida varia de R$ 8 mil a R$ 10 mil.

Os cargos de investigador, escrivão e papiloscopista recebem, em média, R$ 4 mil de remuneração.
(DOL com informações da Agência Pará)

André Marques aparece com rosto mais fino após cirurgia de redução de estômago

André Marques aparenta já ter perdido bastante peso após se submeter à uma cirurgia de redução no estômago .
 Nesta segunda-feira (30), o apresentador postou uma foto no Instagram onde aparece em um helicóptero após tocar como DJ em uma festa em Maresias, no litoral de São Paulo. 

"Partiu RJ! Valeu Sirena , noite socada, sold out!", postou André com o rosto bem mais fino.

André está persistente em sua jornada para emagrecer. Segundo amigos próximos ao apresentador ouvidos por Purepeople, ele já perdeu mais de 20 quilos desde a cirurgia. Preocupado com sua saúde, André estava 45 quilos acima de seu peso ideal antes da operação, realizada no início deste mês. 

"A cirurgia foi considerada um sucesso pelos médicos e ele tem seguido com sua vida normal. Trabalha na Prime (boutique de carnes do apresentador), dirige, não mudou em nada sua rotina", conta um amigo de André, que pede para não ser identificado.

Por ser considerada uma cirurgia delicada, o apresentador tem contado com um acompanhamento psicológico. Ele também tem seguido à risca uma dieta indicada pelos médicos, composta basicamente por líquidos e cremes.

A meta de André Marques é atingir uma forma física próxima à que tinha quando interpretava o personagem Mocotó, na primeira temporada de "Malhação". Em uma entrevista recente ao Purepeople, ele contou que sua meta para emagrecer não tem ligação direta com estética.
"Estou focado mesmo é em cuidar da minha saúde. Acho que se sentir bonito é uma consequência de estar saudável", opinou, na ocasião. 

De férias desde setembro, quando deixou de apresentar o "Vídeo Show", André pediu para ficar mais um tempo afastado do trabalho para poder se dedicar ao emagrecimento. "Obrigado pelo carinho, gente! Para informar às pessoas que gostam de mim e do meu trabalho, eu pedi para sair do 'Vídeo show' para cuidar da minha saúde, emagrecer... Passou da hora, né (risos)?!", disse André.

O apresentador, no entanto, não ficará longe da telinha por muito tempo. Em fevereiro, ele já vai começar a trabalhar com o diretor Boninho no projeto de um programa só seu.
Detalhes ainda não guardados a sete chaves, mas informações de bastidores dão conta que a atração será musical e terá auditório.

Com estreia prevista para abril, o programa poderá ser exibido aos sábados no lugar do "TV Xuxa", que deve deixar a grade da Globo em 2014. A informação, no entanto, não é oficialmente confirmada. (msn)

'Banhos' para a virada de ano fazem sucesso

No Ver-o-Peso, começou a procura pelos produtos e receitas especiais para a virada. Veja as dicas das erveiras para atrair boas energias 
A regra para o primeiro banho é: não pode molhar a cabeça. 

Essa é uma das instruções que Beth Cheirosinha passa para quem compra os famosos banhos de cheiro para o Ano-Novo. 

O segundo passo é colocar uma roupa clara e dar uma voltinha na rua: “As perturbações vão saindo, tem que pegar um vento para deixá-las irem ficando pra trás”.

E a procura pelo banho de cheiro e as outras essências já tem sido grande desde o começo de dezembro, segundo os vendedores. Há mais quem procure o kit com o banho de descarrego e o outro, recheado de boas energias. 

“Abre caminho, chega-te a mim, ganha aqui ganha acolá, uirapuru, fortuna, manjericão, patchouli, priprioca, cheiro do pará...”, vai enumerando Beth, explicando a necessidade de cada um dos itens. Quem mora em Belém está acostumado, quem já morou e foi embora também volta e faz a encomenda nas barraquinhas de cheiro do mercado do Ver-O-Peso. 

Lorena dos Anjos, por exemplo, mora em Goiânia e trouxe um pedido: “Já me pediram para levar um ‘Chora aos meus pés’”. O banho de descarrego deve ser diluído na água e usado apenas do pescoço para baixo. O segundo banho pode ser na cabeça, e tem que ser concentrado, segundo Beth: 

“Esse banho vence tudo, vence batalha. Tem ‘comigo ninguém pode’, ‘surrador de feiticeiro’. 
É para levar de vez o ano velho”. O kit com os dois banhos sai apenas R$ 20 e não faltava quem quisesse comprar. 

É o caso de Doralice Tavares, que afirmou que andava se sentindo carregada e teve um ano difícil: “Já vou tomar banho com limão e outras coisas, vim aqui para ver algumas outras coisas que possam levar o mau olhado e o olho gordo para longe de mim”.
(Diário do Pará)

Bombeiros pedem cautela com os fogos de artifício

Utilizado em grandes comemorações pelo mundo, os fogos de artifícios fazem parte das festas de final de ano e fazem milhares de pessoas se emocionarem com o espetáculo nos céus. 
Mas para que a festa não seja interrompida por acidentes causados pelos descuidos na hora da utilização dos fogos, recomenda-se que seja verificada a procedência do material. 

Ou seja: comprar fogos sempre em locais autorizados, e que apresentem o selo do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro).

A capitã do Corpo de bombeiros Ana Paula Amador ressalta a importância de se verificar os manuais de instruções antes da utilização dos fogos. Além disso, as pessoas devem ficar atentas em relação aos locais considerados perigosos na hora de “soltar” os fogos, como locais fechados, perto de árvores, veículos ou rede elétrica.

Longe de crianças
A maior recomendação no momento da detonação, independente do calibre ou potência dos fogos, é que seja feita somente por adultos, sempre longe de crianças, idosos e pessoas com necessidades especiais. De acordo com a capitã, a maioria dos acidentes ocorre com crianças, por isso é bom evitar que elas entrem em contato direto com esses artifícios.

O tenente-coronel dos bombeiros do Corpo de Bombeiros do Distrito Federal, Wiliam Bonfim, aconselha que as pessoas só comprem produtos licenciados pelo Ministério do Exército e em lojas credenciadas.

Segundo Bonfim, devido ao aumento da prevenção, o número de acidentes com fogos de artifício no Distrito Federal tem diminuído. Ele alerta também que o uso dos produtos nunca deve ser associado ao consumo de bebidas alcoólicas. 

“Bebida e fogos é o mesmo que bebida e direção. Não combinam. A pessoa diminui os reflexos, se sente poderosa, quer se mostrar para os amigos e isso pode acabar em acidente”, alertou o tenente-coronel.
O pirotécnico Roberto Batata também alerta que o consumidor observe se tem rede elétrica no local onde vai soltar os fogos.

“As pessoas têm sempre que obedecer as regras da caixa, soltar longe de crianças, observar a área e tomar bastante cuidado depois da queima para não deixar resíduos no chão e mergulhar o material usado em água para evitar a reutilização”, alertou. Ele explica que mesmo o estalinho, muito usado por crianças, oferece risco à saúde.

Vítimas de festas
De acordo com o Ministério da Saúde, entre 2001 e 2010, mais de 100 pessoas, em todo o país, morreram vítimas de queimaduras por fogos de artifício e quase 6 mil foram internados com ferimentos graves por esse motivo. 

Em caso de acidente com fogos de artifício, o ferimento deve ser lavado apenas com água corrente. Não se deve tocar na área afetada e nem colocar substâncias sobre a lesão, como manteiga, creme dental, clara de ovo ou pomadas.

Em seguida deve-se procurar qualquer hospital ou o Centro de Queimados do Hospital Metropolitano, para que o médico indique a medicação ideal para o acidentado.
(Diário do Pará com Agência Brasil)

Plano Nacional de Educação com novos desafios para 2014

Ainda em tramitação na Câmara dos Deputados, texto prevê mais de 10 milhões de matrículas.
O novo Plano Nacional de Educação (PNE), ainda em discussão no Congresso, prevê aumentar em mais de 10 milhões o número de matrículas no Brasil, além de triplicar as vagas de ensino técnico, elevar o salário de professores, erradicar o analfabetismo e ampliar em 80% o número de doutores titulados a cada ano. 

O plano também incorpora metas de melhoria da qualidade já traçadas pelo Ministério da Educação (MEC): os alunos das séries iniciais do ensino fundamental deverão atingir nível de conhecimento similar ao de países desenvolvidos, até 2021.

Em debate no Congresso há três anos, o projeto de lei do novo plano já foi aprovado na Câmara e no Senado, onde sofreu modificações e ganhou, inclusive, uma 21ª meta, além das 20 originais. Por isso, voltará a ser apreciado pelos deputados em 2014. Em princípio, o novo PNE deveria cobrir o período de 2011 a 2020. Se virar lei em 2014, valerá até 2024.

Do ponto de vista de educadores e organizações não governamentais (ONGs), o substitutivo aprovado no Senado foi um retrocesso, pois reduziu a participação do governo federal na concretização das metas. Para o MEC, a proposta contém inúmeros avanços. O ministério só não sabe, porém, se haverá dinheiro para que municípios, estados e União cumpram o que prevê o plano. Para promover, por exemplo, planos de carreiras para o magistério.

Carreira atrativa
Uma das metas do PNE estabelece que, daqui a uma década, os estudantes brasileiros saberão ler e escrever aos 6 anos de idade. Outra diz que metade das escolas públicas também terá que oferecer ensino em horário integral, beneficiando pelo menos 25% do alunado. 

Que a população de 18 a 29 anos deverá completar, no mínimo, 12 anos de estudo, o que significa que a maioria dessa nova geração de jovens concluirá o ensino fundamental e o médio. Essa meta tem como alvo quem vive no campo, no Nordeste ou faz parte dos 25% mais pobres do país. Na mesma linha, a escolaridade média de negros deverá igualar-se à de não negros.

O PNE vai além do que estabelece a Constituição, que fixou prazo até 2016 para a universalização do atendimento na faixa dos 4 aos 17 anos, isto é, da pré-escola ao ensino médio. Para que o plano vire realidade, será preciso que 95% dos jovens completem o ensino fundamental na idade adequada, ou seja, até os 15 anos.

Mais crianças na creche
Se as metas quantitativas forem atingidas, daqui a dez anos o Brasil terá 50% das crianças de 0 a 3 anos em creches, desafogando um dos principais gargalos nas cidades brasileiras: as filas de pais e mães que chegam a acionar a Justiça para garantir vaga para os filhos. Em 2012, 2,5 milhões de crianças estavam em creches no país. O PNE estipula que esse número deverá mais do que dobrar, com o acréscimo de 2,7 milhões de crianças.

Todos os municípios terão que criar planos de carreira, adotando como ponto de partida o piso nacional, que está em R$ 1.567. A média salarial dos profissionais da Educação pública deverá crescer a ponto de igualar-se à média das demais categorias de nível superior. O PNE também define metas de pós-graduação e produção científica: o número de doutores titulados por ano deverá subir 80%, chegando a 25 mil por ano.

O ministro Aloizio Mercadante vê inúmeros avanços na proposta, mas teme que falte dinheiro para transformar o projeto em realidade. Isso apesar da vinculação dos royalties do pré-sal à Educação e da previsão de uma receita extra bilionária. É o que diz também o secretário executivo do MEC, José Henrique Paim Fernandes:

'A Lei dos Royalties aponta uma nova fonte de financiamento, mas vamos precisar avançar mais. Temos a meta (de 10% do PIB) a ser cumprida, mas não temos a garantia dos recursos. Vamos ter que buscar fontes de financiamento', afirma Paim.
(O Globo)

Atual campeão, Kipsang se coloca como favorito na São Silvestre 2013

Depois de participar da Corrida Internacional de São Silvestre pela primeira vez em 2012 e já conquistar o lugar mais alto do pódio, o queniano Edwin Kipsang está ainda mais confiante para...

Depois de participar da Corrida Internacional de São Silvestre pela primeira vez em 2012 e já conquistar o lugar mais alto do pódio, o queniano Edwin Kipsang está ainda mais confiante para a edição deste ano. Questionado sobre os favoritos para vencer a prova, o atleta de 24 anos não titubeou e se colocou como o maior candidato ao primeiro posto.

Há um ano treinando em Nova Santa Bárbara, no interior do Paraná, o queniano classifica a corrida desta terça-feira como a mais importante do calendário e espera repetir o bom e surpreendente desempenho da edição passada.

"Vencer a São Silvestre novamente seria uma das melhores coisas para mim. Esse ano vai ser mais fácil porque eu conheço percurso", revelou, esbanjando confiança.
O otimismo chega a surpreender até mesmo seu técnico e empresário. 

Moacir Marconi, o Coquinho, responsável por trazer Kipsang ao Brasil, revelou que se assustou com o discurso adotado pelo atleta em 2012. Ainda sem conhecer a São Silvestre, o queniano afirmava que venceria a prova paulistana, se destacando pelo bom preparo psicológico.

"Em 2012, a confiança era tanta, que até eu suspeitava dele. Ele falava: ‘Marconi, eu vou ganhar'. Ele é um quinta marcha, tem um potencial fantástico e treina muito. É muito forte. Ele tem uma cabeça fantástica. É super focado, um cara muito positivo e confiante", explicou Coquinho, sem medo de demonstrar confiança semelhante na vitória de seu atleta.

Ao falar de seus principais concorrentes em 2013, Kipsang preferiu agradar aos companheiros quenianos que conversavam com a imprensa ao seu lado. Desta forma, o atual vencedor apontou os compatriotas Mark Korir, terceiro colocado da São Silvestre no ano passado, e Stanlei Koech, atual ganhador da Maratona de São Paulo, como os adversários com maior potencial.

Com relação aos atletas brasileiros que podem tirar o seu posto de atual campeão, o queniano, ainda com dificuldades para pronunciar palavras em português, foi breve: "Giovani". 

A preocupação de Kipsang com Giovani dos Santos não é em vão. O corredor mineiro conquistou a quarta colocação na São Silvestre de 2012 e é o atual vencedor da Volta Internacional da Pampulha. (msn Esporte)

Em coma após acidente, Schumacher passa por segunda cirurgia ao longo da noite, diz imprensa francesa

De acordo com o jornal francês ‘Dauphiné Libéré’, Michael Schumacher foi submetido a uma segunda cirurgia ao longo da noite.  
Heptacampeão da F1 está em estado crítico após sofrer um acidente enquanto esquiava.

Michael Schumacher segue em sua batalha pela vida. De acordo com o jornal francês ‘Le Dauphiné Libéré’, o heptacampeão da F1 passou por uma segunda cirurgia na cabeça ao longo da noite. 

O veículo, entretanto, não dá maiores detalhes sobre o novo procedimento.  

O ex-piloto de Ferrari e Mercedes bateu com a cabeça em uma pedra e apesar de ter deixado o local consciente, piorou significativamente ao longo do dia.

 
Com hemorragia cerebral, Schumacher entrou em coma e foi submetido a uma cirurgia no Centro Hospitalar Universitário de Grénoble, onde é acompanhado pelo Dr. Gérard Saillant, amigo da família e especialista em lesões de cabeça e coluna. 
 
Um comunicado divulgado na noite de ontem informava que Schumacher estava em coma, em estado crítico e lutando pela vida. Um novo boletim médico é esperado na próxima hora.
(msn)

Mensagem do Dia

Respeitar
a pessoa idosa,
compreendê-la em suas
necessidades e limites
significa construir, para você,
um futuro de dignidade e amor.
O gesto de amor feitos
carinhosamente voltam
em maior medida,
porque Deus Vê e recompensa
até o que se faz ocultamente.
A nobreza de uma pessoa
se demonstra no modo como trata
os pequenos e idosos.
Pense Nisso!
Bom dia extensivo à família.


domingo, 29 de dezembro de 2013

Virada do ano tem previsão de chuva em parte do país

A noite de Ano-Novo tem tendência de chuva em algumas regiões do país, informou hoje (29) o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). 
Essa é a previsão para as regiões Centro-Oeste, parte do Sudeste (exceto Espírito Santo, norte e nordeste de Minas Gerais) e toda a Região Sul.

A chegada de uma frente fria à Região Sul deverá ocasionar chuva mais forte na noite de 31 de dezembro no Rio Grande do Sul, mas os outros estados também estão sujeitos a passar a virada do ano sob mau tempo. 

Entretanto, não há previsão de temporais no país, pelo menos até agora, para a chegada de 2014. Na Região Norte, há possibilidade de um réveillon chuvoso em Rondônia, no Amazonas, em Macapá e Belém. 

Há também possibilidade de chuva no litoral entre as regiões Leste e Nordeste, alcançando desde Salvador até a Paraíba. Para o Rio de Janeiro, a previsão é mais otimista e pode não chover na noite de Ano-Novo, diz o Inmet.

A previsão para os cariocas, até agora, é tempo parcialmente nublado, com névoa úmida, no último dia do ano. 

Para Brasília, está previsto tempo parcialmente nublado a nublado, com pancadas de chuva e trovoadas isoladas, mesma situação que deverá ocorrer na cidade de São Paulo na última noite de 2013. (Agência Brasil)