Coluna 1

sexta-feira, 28 de março de 2014

Beijo gay ainda incomoda maioria dos brasileiros

Quase 60% da população brasileira ainda se incomoda ao ver um beijo entre dois homens ou duas mulheres em locais públicos. 

Pelo menos é o que aponta uma pesquisa realizada pelo Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas (Ipea), divulgada nesta sexta-feira (28).

A pesquisa, que é uma nova edição do Sistema de Indicadores de Percepção Social, ouviu 3.810 pessoas de diversas regiões do país, e, segundo os dados, 59,2% dos entrevistas se disseram incomodados ao assistir a um beijo gay.  

Sobre o casamento entre pessoas do mesmo sexo, o índice ficou bem dividido, com 50% dos entrevistados se mostrando favorável, enquanto que a outra metade considera que o matrimônio deveria ser proibido.

Curiosamente, quando não era mencionado direitos ou casamento, mas apenas a relação afetiva entre pessoas do mesmo sexo, a aceitação foi menor: 

Somente cerca de 41% dos participantes da pesquisa opinaram que um casal gay pode viver um amor igual a um casal heterossexual.

De acordo com os pesquisadores, essa diferença mostra que a população se apresenta mais tolerante quando se trata da igualdade de direitos, mas a aceitação da afetividade ainda é restrita.  

A pesquisa ainda apontou que a tolerância é maior entre os jovens e menor que a média entre os idosos.

RELIGIÃO
A pesquisa também apontou que grupos religiosos são mais intolerantes à afetividade entre pessoas do mesmo sexo que outros grupos sociais. A católicos se apresentaram 1,4 vez mais intolerantes que a média nacional.
Neste cenário, os evangélicos foram considerados o grupo mais intolerante, segundo a pesquisa. 

De acordo com os dados, a porcentagem de evangélicos contra o casamento gay é 3,5 vezes maior que a média nacional, enquanto a porcentagem dos que aceitam a possibilidade de amor entre homossexuais é 2,1 vezes maior.
(DOL com informações do Terra)

Nenhum comentário:

Postar um comentário