Coluna 1

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Reconstrução da ponte sobre o rio Moju já em fase final

Após diversos procedimentos de estabilização da estrutura atingida, entram em fase final os serviços de reconstrução de parte da ponte Moju Cidade, sobre o rio Moju, na rodovia Alça Viária, no município de Moju.

O Governo do Estado, através da Secretaria de Estado de Transportes (Setran), assinou na última sexta-feira, 19, contrato com a empresa Paulitec Construções Ltda, que fará os serviços para restabelecer o fluxo rodoviário na região. A assinatura do contrato foi publicada na edição do Diário Oficial do Estado (DOE) de ontem (24), informou a Agência Pará.

De acordo com o Secretário de Transportes, Eduardo Carneiro, que acompanha de perto todas as etapas referentes ao acidente ocorrido em março, a empresa já está se mobilizando para iniciar os serviços finais de reconstrução em até 15 dias.  

“Para lançar o edital de contratação da empresa, foi preciso a criação de um complexo projeto de reconstrução e recuperação da ponte, após as etapas emergenciais de estabilização, que foram cumpridas”, afirmou.

Um desses trabalhos foi a colocação de duas estruturas metálicas de sustentação, cada uma com capacidade de carga de cerca de 320 toneladas, garantindo sustentação nos dois lados da estrutura atingida. Para erguer as duas torres de escoramento, foram cravadas quatro estacas de ferro entre os pilares 12 e 13, e 15 e 16 da ponte. 

Ambas foram enterradas no fundo do rio em profundidade de mais de 16 metros. “Os estudos técnicos mostraram que, se apenas retirássemos os escombros que estão pendurados, haveria um risco grande da estrutura ficar mais comprometida”, explica o engenheiro Jorge Andrade.

Enquanto eram executados os procedimentos de estabilização necessários para viabilizar a efetiva reconstrução da ponte, a Setran, em conjunto com outros órgãos do governo, buscou alternativas para garantir o acesso à região. O Governo do Estado disponibilizou balsas para a transposição do rio sem custos à população, tanto de veículos leves, pesados, mototaxistas, ciclistas e pedestres. 

A Setran também priorizou a segurança, realizando obras nas principais ruas do município de Moju, que receberam serviços de recuperação e conservação; além da recuperação do trecho Moju/Acará (PA-252) e acesso dos Quilombolas com fluxo para a Perna Sul.

SERVIÇOS 
O projeto da empresa de São Paulo está orçado em R$ 37.849.567,86 e será realizado em etapas. A primeira delas será a retirada das estruturas que tombaram após o acidente, que após procedimentos emergenciais foram colocadas em condições estáveis; em seguida, a demolição do tabuleiro em concreto; do pilar e do bloco que está submerso no rio e a remoção dos ligamentos metálicos.

Na segunda etapa, a empresa vai reconstruir os módulos cinco e seis. Para reconstrução do bloco será feita a cravação das camisas metálicas; preparo e lançamento do concreto submerso. A essa etapa, compreendem serviços de execução do pilar 14; vigamento e estrutura metálica; reconstituição do tabuleiro constando de pré-lage e lançamento de concreto.

Somente após esses procedimentos será executada a fase de pavimentação asfáltica com a reposição e recuperação dos aparelhos de apoio, que evitam a rigidez da estrutura. Nesse momento de recuperação da ponte será feito serviço de prolongamento dos drenos danificados no choque; reposição e travamento das juntas de dilatação; reforço das estacas fraturadas. Durante todo o processo de restabelecimento da ponte, a Setran vai construir as defesas metálicas no vão central da estrutura. (O Liberal)

Nenhum comentário:

Postar um comentário