Coluna 1

sexta-feira, 10 de abril de 2015

Presidente do Remo Minowa pode ser afastado

A questão salarial levantada pelo elenco do Remo chega num momento em que parte da torcida e até membros do Conselho Deliberativo do clube pressionam pela renúncia do presidente Pedro Minowa e de toda a sua diretoria. 

A ideia dos opositores ao mandatário eleito no final do ano passado é deixar o comando da agremiação nas mãos de uma junta governativa para solucionar os problemas financeiros.

Na segunda-feira passada, o conselheiro Heitor Freitas Filho protocolou um pedido de destituição de Pedro Minowa e Henrique Custódio dos cargos de presidente e vice do Remo, respectivamente, sob a acusação de gestão temerária. 

No documento encaminhado ao presidente do Condel azulino, Manoel Ribeiro, o torcedor e sócio do clube alega que a atual diretoria teria cometido uma série de irregularidades.

O pedido foi aceito pelo Condel e o afastamento de Minowa poderá acontecer já na próxima segunda-feira, 13, de acordo com o portal ORM News. Uma comissão será formada para apurar as denúncias, o que obrigará o mandatário a se afastar do cargo enquanto durar o processo. 

Caso as possíveis irregularidades sejam comprovadas, a Assembleia Geral remista será convocada para votar a cassação ou não do mandato. Se a decisão final for pela saída do Minowa, uma nova eleição presidencial terá que ser realizada no clube.
(O Liberal)

Nenhum comentário:

Postar um comentário