quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Celpa inaugura subestações em Óbidos e Oriximiná



As obras permitem que as duas cidades fiquem integradas ao Sistema Interligado Nacional – SIN e beneficia mais de 80 mil pessoas
 A Celpa inaugura neste sábado, dia 26, as duas novas subestações que já estão em operação nos municípios de Óbidos e Oriximiná, localizados no oeste do Estado. Com as obras finalizadas, as duas cidades estão integradas ao Sistema Interligado Nacional – SIN, o que simboliza um marco histórico para as localidades, que antes eram atendidas por meio de sistema isolados, com energia elétrica proveniente de usinas termelétricas. 
 No total, o investimento da Celpa nos dois municípios é em torno de R$ 40 milhões. Além das subestações, a série de melhorias também contemplou a construção de mais de 80 quilômetros de linhas de transmissão para conectar as cidades ao sistema. Cerca de 9.700 famílias em Oriximiná e em torno de 10.200 famílias em Óbidos são beneficiadas com a nova aquisição, o que pode significar mais de 80 mil pessoas usufruindo de energia de qualidade. 

Para o presidente da Celpa, Nonato Castro, a interligação das cidades ao SIN é um grande avanço econômico e social para o estado do Pará. “É extremamente recompensador vermos a satisfação dos nossos clientes diante da concretização destas obras, que com certeza trarão desenvolvimento e melhoria de vida para muitas famílias”, avalia Nonato.

Uma das melhorias que a obra proporciona aos dois munícipios está na ampliação das possibilidades de abertura de mercado. Pois com um maior potencial de atendimento, devido ao aumento de cargas, empresas de médio e grande porte podem se instalar na região, gerando emprego e renda para a população local.

Parte do recurso utilizado nas obras foi incluído no Programa de Investimento Social – PIS, por meio dele, a Celpa reafirma o compromisso que possui desde a privatização: investir em obras do sistema elétrico localizadas em áreas de interesse social e econômico do estado do Pará.

SUBESTAÇÕES – Ao longo de quase três anos, foram 119 subestações construídas ou reformadas no Estado. As subestações são responsáveis pela transformação de energia, esta é gerada nas usinas, transmitidas pelas linhas de transmissão e transformadas nas subestações. Após esse processo, é feita a distribuição de energia para que seja entregue ao cliente da Celpa.
 Assessoria de Imprensa- Celpa 

Cora Coralina / Jamylle Vieira / Anselmo Monteiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário