quinta-feira, 10 de setembro de 2015

Concurso da PM abre oportunidade de emprego

André Soeiro (Foto) , 24 anos, aproveita os últimos dias de relativa tranquilidade. A partir do fim do mês, quando for publicado o edital do concurso da Polícia Militar, segundo ele próprio, “a vida acabou!”. Hoje, o ex-professor de karatê, que concluiu o ensino médio em 2010, mas preferiu virar “concurseiro” em vez de tentar o ensino superior, estuda uma média de oito horas por dia. 

O concurso da PM terá o maior número de vagas já ofertado na área de segurança: 2.194. Além das duas mil vagas para soldados, serão 160 para oficiais combatentes e 34 vagas para oficiais. O salário inicial para os praças é de R$ 2.836,80 e para os oficiais, de R$ 5.859,24. A Fundação de Amparo e Desenvolvimento da Pesquisa (Fadesp) foi a vencedora do processo destinado à selecionar a instituição organizadora da seleção.

Quando sair o edital, André sabe que o ritmo nos estudos vai ter que ser acelerado, para que ele consiga uma das duas mil vagas ofertadas para soldados no concurso da PM. A segurança de um trabalho fixo, em meio à crise econômica e desemprego, é a sua meta. A avó de André passou dois anos implicando com o abandono do neto aos estudos, mas em 2012, André tentou o concurso para a PM pela primeira vez, sem sucesso, e motivou a família.  “Com isso, ele já pode pensar no futuro. Ainda mais em uma profissão bonita como é a de soldado”, revela a avó Consuelo Soeiro, 84 anos.


Segundo a titular da Secretaria de Estado de Administração (Sead), Alice Viana, responsável pela Comissão Especial de Licitação da Sead, o edital está sendo aguardado desde abril, com muita expectativa pelos concursados. “Como é um concurso longo, de muitas fases, pelas próprias características dessa atividade, há também uma grande judicialização desses certames, o que acaba proporcionando um relativo atraso entre a realização e a efetiva nomeação desses candidatos. Esperamos que isso seja superado nesse momento e que em 2016 já possamos estar contando com esses profissionais no quadro da Policia Militar”, acredita a secretária.
 
O número de vagas é superior ao foi ofertado há três anos. “Pela necessidade de ampliação de efetivo policial, o governador Simão Jatene, em 2012, encaminhou leis à Assembléia Legislativa, ampliando o efetivo policial. Exatamente para permitir que houvesse, de fato, um planejamento permanente de ampliação da força de trabalho da PM, para combater a violência no Estado. 

Isso é parte das medidas de Segurança Pública que o Governo vem adotando, Então, com  esse efetivo policial,  a expectativa é que  a cada ano nós possamos gradativamente ir aumentando o número de vagas”, complementou Alice Viana.

O candidato aprovado no concurso da PM passa ainda por um processo de formação no Instituto de Ensino de Segurança Pública (Iesp), que corresponde a uma das fases do concurso. O processo de formação varia de um a três anos, sendo um ano para os soldados e até três anos para os oficiais, dependendo das atividades que o militar vá desempenhar. 

Além da determinação nos estudos, portanto, André precisará de paciência para se ver, finalmente, em uma farda da PM, trabalhando pela segurança. “O que percebo é que a maioria dos profissionais está visando somente a parte lucrativa, não a parte profissional. Um dos fatores que me motivam é fazer o meu melhor como um soldado. 

Afinal, a cidade é a nossa cidade. Então, temos que fazer o melhor para ela”, declarou André, para orgulho da vovó Consuelo, sempre ao seu lado.
Syanne Neno - Secretaria de Estado de Comunicação
Agência Pará de Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário