sábado, 24 de outubro de 2015

Greve dos bancários atinge 429 agências no Pará

Pelo menos 429 agências bancárias estão com os serviços suspensos no Pará no 18º dia de paralisação dos bancários. Segundo o Sindicato dos Bancários do Pará, a greve já é considerada o maior movimento paredista dos últimos anos. Ontem sexta-feira (23), os trabalhadores aguardam o resultado da reunião entre o Comando Nacional dos Bancários e representantes da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), em São Paulo. 

 Durante a reunião, a Fenaban apresentou proposta de aumento salarial de 10% e reajuste de 14% sobre os vales-refeição e alimentação. No caso da correção dos vencimentos, houve uma pequena elevação sobre a última proposta, definida em 8,75%, mas que foi rejeitada pela categoria. O Sindicato dos Bancários do Pará aguarda o resultado final da reunião, pois o Comando Nacional pediu um tempo para avaliar a proposta.

Os bancários reivindicavam, inicialmente, reajuste de 16% (aumento real de 5,6%), com piso salarial R$ 3.299,66 e Participação em Lucro e Resultados de três salários-base, mais parcela adicional fixa de R$ 7.246,82. A categoria também pede vale-refeição e vale-alimentação no valor de R$ 788 e melhores condições de trabalho, com o fim das metas individuais.

Veja como está a negociação com outros bancos no Pará: 
BB e Caixa – As rodadas de negociação específicas do Banco do Brasil e da Caixa Federal começam quando se encerrar a da Fenaban.

Banpará – Após rejeição da proposta, o banco emitiu comunicado informando que “retira, integralmente, a referida proposta (inclusive o abono das faltas), para seguir, estritamente, o posicionamento da Fenaban”.

Banco da Amazônia – Ainda não sinalizou nenhuma nova rodada de negociação. 
(ORM News)

Nenhum comentário:

Postar um comentário