segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Greve dos bancários no Pará já atinge 415 agências

No 14º dia da greve dos bancários no Pará, a categoria realizou uma ação em frente a superintendência do Banco do Brasil, em Belém, para informar a população sobre os motivos da paralisação. Segundo o Sindicato dos Bancários do Pará, nesta segunda-feira (19), a greve atingiu 415 agências de bancos públicos e privados, o que representa uma adesão ao movimento de 84% do total de unidades bancárias do Estado. Em todo o Brasil, já são 12.277 agências bancárias paradas.

'Queremos relembrar aos que furam a greve e também à população em geral que nossa paralisação segue firme por tempo indeterminado; e que se ainda não voltamos ao trabalho a culpa é única e exclusivamente dos banqueiros que seguem em silêncio. Queremos respeito, valorização e um reajuste digno, coisas que a Fenaban tem como atender, mas não o faz por pura intransigência', explicou Rosalina Amorim, presidente do Sindicato dos Bancários do Pará.

A categoria quer reajuste salarial de 16% (incluindo reposição da inflação mais 5,7% de aumento real); PLR: 3 salários mais R$ 7.246,82 e Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS) para todos os bancários. Eles também pedem vales alimentação, refeição, 13ª cesta e auxílio-creche/babá de R$ 788 cada. Além disso, os trabalhadores querem pagamento para graduação e pós, além de melhorias nas condições de trabalho e segurança.

 Federação Brasileira de Bancos (Febraban) informou que aguarda uma nova proposta dos bancários para "prosseguir nas negociações que resultem em acordo", uma vez que a apresentada pelos bancos foi recusada pelas lideranças sindicais. (ORM News)

Nenhum comentário:

Postar um comentário