terça-feira, 13 de outubro de 2015

Número de homicídios cai 35% em Santarém e 30% no Baixo Amazonas

O número de homicídios ocorridos em Santarém, no oeste paraense, reduziu 35% neste primeiro semestre se comparado ao mesmo período de 2014. Nesses primeiros seis meses, também houve uma redução de 30% no número de homicídios ocorridos em 13 municípios do Baixo Amazonas. 

 A área é de jurisdição da 12ª Região Integrada de Segurança Pública (RISP). Nela, houve uma queda de 67 homicídios em 2014 para 48 assassinatos nesses primeiros seis meses de 2015.

Investimentos em segurança pública refletem na diminuição da violência no Baixo Amazonas. A região tem recebido constantes investimentos na área de segurança pública por parte do Governo do Estado. Pode-se destacar a compra de viaturas e motocicletas, usadas no trabalho ostensivo, a contratação de mais de 120 policiais militares e dezenas de policiais civis entre delegados, investigadores e escrivães. Também, em Santarém e em vários municípios que integram a 12ª RISP receberam a construção de Unidades Integradas do Pro Paz (UIPP).

"A comparação é feita levando em consideração os dados relacionados ao primeiro semestre dos dois anos. Nunca tivemos números alarmantes de homicídios. E nessa comparação destacamos uma considerável queda em dois níveis: Santarém, que é a cidade mais populosa e 12ª RISP. 

Santarém caiu de 29 para 19 casos de homicídios propriamente ditos. Na região dos 13 municípios a queda foi de 67 para 48 casos", explica Gilberto Aguiar, delegado superintendente da Superintendência de Polícia Civil do Baixo Amazonas.

Mais de 90% da maioria dos casos de homicídios são solucionados em tempo hábil pela Polícia Civil. O delegado atribui a solução dos crimes ao combate ao tráfico de drogas e ao policiamento ostensivo.

"Resolver mais de 90% dos crimes de homicídios realmente é um índice muito alto comparado ao índice nacional. Nosso trabalho de combate ao tráfico de drogas tem ajudado bastante nessa diminuição e também o aumento de operações como fiscalizações em bares e rondas policiais contribuem para evitar a ocorrência de crimes violentos. Temos conversado bastante com nossos policiais para nos mantermos dentro dessa estatística. Sempre trabalhando para diminuir a violência e primar pelo bem estar e segurança do cidadão", argumenta Gilberto Aguiar.

O policiamento ostensivo exige a presença de policiais nas ruas das cidades. Para aumentar o contingente das Policiais Civil e Militar, o Governo do estado vai realizar mais dois concursos públicos. O da Polícia Militar já está em estágio mais avançado e deverá contratar mais de 2 mil homens. O certame da Polícia Civil deverá contratar quase 500 novos policiais e já está administrativamente em andamento.

"Hoje, todos os municípios da região tem a presença da Polícia Civil. Todos os municípios têm delegados, investigador e escrivão. Isso ajuda bastante. Ainda vamos ter o concurso que vai trazer mais policiais", pontua Aguiar.

UIPP's - As Unidade Integrada do Pro Paz (UIPP) são um modelo de segurança pública que tem dado certo. Só em Santarém, duas estão em pleno funcionamento e uma está prestes a ser inaugurada. "Temos uma UIPP em Alter do Chão e outra no bairro Nova República. Uma terceira será inaugurada no bairro Santarenzinho, área que possui mais de 60 mil habitantes. Nos demais municípios todos receberam a Unidade ou estão com obras prestes a serem entregues", explica Aguiar.

As UIPP's já aplicam a filosofia do sistema de "Mediação Comunitária de Conflitos". O novo modelo é pautado em estudos sociológicos e acadêmicos e pretende trabalhar a prevenção à violência e desburocratizar o processo de atendimento. O projeto da UIPP é padrão e possui salas para delegados, investigadores, escrivães, assistentes sociais, psicólogos, entre outros profissionais que vão atuar na unidade.
Alailson Muniz - Secretaria de Estado de Comunicação
Agência Pará de Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário