quarta-feira, 21 de outubro de 2015

Projeto do HRBA vai transformar resíduo orgânico em adubo

O Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA), em Santarém, vai implantar um projeto pioneiro na região, na área ambiental: aparas de gramas, folhas, galhos e restos de alimentos do hospital serão transformados em adubo para a produção de legumes e verduras para o consumo do público interno.
 O projeto, lançado durante a 6ª Campanha de Gerenciamento de Resíduos de Serviços de Saúde do HRBA, no início do mês, está em fase de preparação em parceria com a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) e da Universidade Luterana do Brasil (Ulbra).

O hospital produz, em média, 23 toneladas de resíduos por mês, sendo reciclados 10% desse total. Com a compostagem, essa parcela vai passar para quase 30%. Entre junho a agosto deste ano, o HRBA consumiu pouco mais de 11 toneladas de produtos hortifrutigranjeiros.

De acordo com a coordenadora do Programa de Gerenciamento de Resíduos de Serviços de Saúde do HRBA, Sheila Mara Bezerra, quatro toneladas mensais de resíduos orgânicos “deixarão de ir para o aterro público e serão transformadas em adubo, retornando para o meio ambiente de forma benéfica”.

A compostagem é um processo biológico que permite transformar matéria orgânica em um composto rico em substâncias e nutrientes para o uso em jardins e hortas. “O projeto tem grande importância, pois trabalha a questão ambiental. Por isso, é muito importante para o Hospital. Será um salto muito grande na questão da sustentabilidade com o aumento do volume de resíduos recicláveis produzidos pelo hospital”, ressalta Sheila.

Os materiais até então desperdiçados serão aproveitados em benefício da comunidade do hospital, onde os paciente e usuários poderão desfrutar de alimentos saudáveis sem agrotóxicos, informa Sheila.
“A experiência é pioneira e educativa. O material não causa odor, portanto não vai atrair insetos e roedores, por exemplo, que podem ser vetores de doenças”, explica o técnico da Emater, Pedro de Sousa.

Segundo o Secretário de Meio Ambiente de Santarém, Podalyro Neto, a geração de lixo orgânico representa 66% do total de resíduos domésticos do município. Ele elogia o empenho do hospital na busca da redução dos impactos ambientais. “A iniciativa do Hospital Regional, com o projeto de Compostagem da Horta Orgânica, pode servir de exemplo para muitas instituições que atuam em Santarém, pois esse procedimento traz benefícios tanto para o meio ambiente como para os custos das empresas, barateando os gastos com alimentação”, finaliza Neto.
JOAB FERREIRA

Nenhum comentário:

Postar um comentário