quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

Brasileiros já pagaram R$ 2 trilhões em impostos este ano

Cerca de R$ 2 trilhões. Esse foi o valor que os impostômetros de todo o país marcaram nesta quarta-feira (30), cifra inédita desde o início da contabilização, em 2005. O impostômetro mede o volume de tributos arrecadados em território nacional, por intermédio de cálculos feitos pelo Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT). A ideia dessa ferramenta no país é conscientizar o cidadão sobre a alta carga tributária e incentivá-lo a cobrar os governos por serviços públicos de qualidade. 

 'Estamos em um momento histórico no país. Provavelmente somos o único país em recessão que conseguimos aumentar a arrecadação e, ainda mais dessa maneira, um marco. Definitivamente, temos que trabalhar uma agenda positiva, de ações, de planejamento', disse, ontem à tarde, Renato Cortez , vice-presidente do Conselho de Jovens Empresários (Conjove) da ACP. Em Belém, o aparelho que mede os tributos fica na avenida Presidente Vargas, em frente à Associação Comercial do Pará. São tantos números que impressionam.

De acordo com a professora Sonia Gama, da Faculdade Maurício de Nassau, o sistema tributário nacional não tem cumprido sua função redistributiva, pois sempre foi regressivo (tributa igualmente os desiguais) e concentrador de renda. 'Produz inflação, reduz a atividade econômica e consequentemente provoca desemprego', afirmou ela. Ainda segundo Sonia, o Brasil é um país profundamente desigual sob vários os aspectos. 

'As políticas públicas financiadas pelo governo federal ainda chegam aos estados e municípios de forma massificada, o que, em algumas situações, penaliza os entes da Federação; por exemplo, os estados e municípios da Amazônia quando não considera o fator amazônico: longas distancias, densidade populacional, dentre outros. Os impostos pagos não concretizam direitos garantidos na Constituição Federal', avalia. 
Pelo portal www.impostometro.com.br, é possível descobrir o que dá para os governos fazerem com todo o dinheiro arrecadado.

Veja o que é possível fazer com os impostos pagos em 2015:
Construir mais de 144.616.056 salas de aula equipadas.
Construir mais de 21.692.419 km de redes de esgoto.
Construir mais de 6.929.525 postos de saúde equipados.
Construir mais de 1.735.395 km asfaltado de estradas
Construir mais de 41.577.181 postos policiais equipados.
Comprar mais de 73.915.023 carros populares
A arrecadação de tributos corresponde a 1.663.088.558 Notebooks
Comprar mais de 997.853.432 TVs de Led
Fornecer mais de 14.255.054.690 bolsas família.
Plantar 399.141.650.242 de árvores
Contratar mais de 149.603.372 professores do ensino fundamental por ano
Pagar mais de 2.532.626.529 salários mínimos.
Fornecer cestas básicas para toda a população brasileira por 32 meses
Adquirir mais de 1.814.282.691 geladeiras simples
Construir mais de 57.020.336 casas populares de 40 m2.
Contratar mais de 123.957.317 policiais por ano.
Pagar 133.261 meses a conta de luz de todos os brasileiros
Comprar mais de 24.791.478 ambulâncias equipadas.
(ORM News)

Nenhum comentário:

Postar um comentário