terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Campanha do dia mundial contra a aids reforça a importância da prevenção

A Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) em parceria com as secretarias municipais de Saúde de Belém e Ananindeua e Secretaria de Estado de Educação (Seduc) lançaram nesta terça-feira, 1°, na Escola Estadual de Ensino Médio Rodrigues Pinagés, no bairro da Pedreira, em Belém, a campanha alusiva ao Dia Mundial de Luta Contra a Aids. 

Segundo a diretora de Vigilância em Saúde da Sespa, Roseana Nobre, o evento, lembrado há 28 anos em todo o mundo, serve para chamar a atenção da população, principalmente a faixa etária jovem para o risco de se contrair o vírus HIV, causador da Aids por meio de relação sexual sem preservativo.

Durante a cerimônia de abertura foi realizado um concurso para escolha do melhor jingle a ser usado como peça de prevenção do HIV/ Aids no ano de 2016. Dois alunos das escolas Rodrigues Pinagés e Frei Daniel, inseridas no projeto “Saúde e Prevenção nas Escolas”, tiveram seus jingles selecionados para a campanha.

Para a coordenadora estadual de DST/Aids, Deborah Crespo, a ideia é inserir os jovens diretamente nas campanhas de prevenção. “O intuito é envolver os jovens de forma que eles mesmos passem a mensagem. A partir daí, replicamos para mostrarmos aos demais jovens a importância da prevenção”, ressaltou.

João Marcos de Souza, 18 anos, foi o ganhador do prêmio de melhor jingle. Ele agradeceu a oportunidade e disse estar satisfeito em poder contribuir de alguma forma com as ações de prevenção das DST/Aids. “Fico feliz em saber que minha mensagem chegará aos outros jovens e adolescentes. Precisamos disseminar informações sobre as doenças sexualmente transmissíveis e também a prevenção da Aids, que é o foco dessa campanha”, afirmou o estudante.

Também participaram do evento a representante da Sesma, Dione Cunha; o secretario de Saúde de Ananindeua, Paulo Campos; e Moisés Conceição, assessor técnico da Seduc. “Este é um momento de fundamental importância, pois os jovens estão reunidos em uma só causa, verdadeiros multiplicadores de informação. Que eles nos ajudem nesse engajamento para a prevenção das DST´s e Aids”, observou Dione Cunha.

Segundo dados do Ministério da Saúde, o índice da doença entre os jovens de 16 a 24 anos aumentou 40% de 2006 até este ano. No Pará, de 2011 a 13 de outubro de 2015, foram registrados 279 casos envolvendo jovens com idade entre 13 e 20 anos. Somente este ano, 14 jovens com 18 anos descobriram ser portadores do vírus HIV no Pará.
No Estado, a faixa etária em que a incidência do vírus HIV é maior é de 31 e 40 anos, totalizando 1.687 casos somados de 2011 a 2015, dos quais 288 descobertos só este ano. 

Na sequência, estão as faixas de 21 a 30 anos e 41 a 50. O número total de casos vem aumentando em função das campanhas em favor do diagnóstico precoce, o que favorece a qualidade de vida de quem descobre estar com HIV com percentuais baixos de carga viral.
Em 2011, foram registrados 847 casos em todo o Pará. No ano seguinte, foram 918 ocorrências confirmadas, 1.173 em 2013, 1.334 no ano passado e 882 casos registrados de 1º de janeiro a 13 de outubro este ano. 

Dez municípios têm registrado mais casos de Aids nos últimos quatro anos. Belém lidera, com 960 registros, seguido por Ananindeua (568), Santarém (472), Parauapebas (226), Castanhal (206), Marabá (172), Redenção (149), Paragominas (144), Marituba (130) e Itaituba (121).

No Pará, os serviços disponíveis pelo SUS para testagem e tratamento estão aos poucos sendo descentralizados da capital. Ao todo, são 21 serviços de tratamento (quatro em Belém), além de 74 postos de testagem no Pará. A lista dessas unidades está disponível no site aids.saude.pa.gov.br, no item “Rede de Serviços”, em que o internauta pode acessar o endereço dos Centros de Testagem e Aconselhamento (CTA) e os Serviços de Atendimento Especializado (SAE).
Edna  Lima - Secretaria de Estado de Saúde Publica
Agência Pará de Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário