segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Cheque Moradia muda a vida de mais de 12 mil famílias em 2015

“O Papai Noel chegou adiantado em casa”, afirmou Maria de Lourdes Soares que foi uma das 850 pessoas beneficiadas com o Cheque Moradia entregue durante o evento realizado na manhã desta segunda-feira, 14, no auditório Ismael Nery, da Fundação Cultural do Pará. O governador Simão Jatene participou da programação que marcou a última grande entrega do benefício neste ano. Até o dia 31 de dezembro a Companhia de Habitação do Pará (Cohab) fecha 2015 com a concessão de 12.300 Cheques Moradia.

Lucilene Farinha, presidente da Cohab, lembrou que a meta deste ano era de 12 mil famílias beneficiadas com o programa. “Nós ultrapassamos a meta estabelecida para este ano e esse resultado reflete que estamos no caminho certo. Em parceria com as secretarias estaduais e com associações, estamos conseguindo diminuir o déficit de moradia no Pará, por isso agradeço a cada uma das pessoas engajadas nesse projeto. É uma satisfação muito grande poder realizar esse trabalho”, reiterou a titular da Cohab.

A última novidade do programa é a extensão do benefício para famílias que possuem portadores de fibrose cística, doença rara caracterizada pelo acúmulo de secreção no pulmão e no pâncreas. Em parceria com a Associação Paraense Assistencial à Fibrose Cística (ASPA-FC) foram beneficiadas 200 famílias, como a da presideste da ASPA-FC, Ângela Silva.

 “Apresentamos o projeto ‘Moradia de Fibra’ para a Cohab que nos atendeu através do Cheque Moradia. Eu me sinto muito feliz com a oportunidade de poder proporcionar um lugar adequado de moradia para o meu filho”, contou Ângela Silva ao falar da necessidade de ambientes arejados para os pacientes que sofrem de fibrose cística.

Famílias formadas por casais homoafetivos também foram contempladas com o Cheque Moradia. Para o professor de Educação Física Claudemir Araújo, a inserção da categoria no programa contribui para o enfrentamento da homofobia. “Essa ação é muito importante por que nós LGBTs somos muito discriminados pela nossa orientação sexual. 

Todos têm problemas, mas nós sofremos outros mais por conta da sociedade ainda ser muito preconceituosa. Eu me sinto abraçado pelo governo por abrir essa porta para nós, por saber que podemos contar com essa mão estendida”, destacou Claudemir Araújo, que mora no município de Mãe do Rio.

Realizar um sonho, que já estava quase na lista de desistência de Maria de Loudes Soares, é o significado do Cheque Moradia para a moradora do bairro Cidade Velha, em Belém. A dona de casa contou que a espera foi longa, mas que valeu a pena. “Eu esperei muito para reformar a minha casa, já nem acreditava mais que isso seria possível. Mas hoje estou com o meu Cheque Moradia na mão e vou realizar meu sonho de ter uma casa melhor, mais bonita e segura. É um grande presente de natal que recebo hoje”, avaliou.

Benefício - O Cheque Moradia tem 12 anos de existência e beneficiou mais de 61 mil famílias desde a sua criação, que reflete investimentos que ultrapassam R$460 milhões de reais em recursos do Estado. O governador Simão Jatene lembrou que poucas pessoas acreditavam na viabilidade de criação do projeto e comemorou os resultados alcançados. “Começamos atendendo os servidores públicos. Depois avançamos para atender situações de sinistros na moradia. 

Em seguida avançamos mais ainda, quando incluímos famílias de pessoas com deficiência. O programa foi abrindo janelas, abrindo os braços para incluir, cada vez mais, outros segmentos da sociedade que certamente tem dificuldades maiores”, destacou o governador que afirmou que o programa existe pela ação de muitos e que se funda na solidariedade de todos.
Dani Filgueiras - Gabinete do Governador
Agência Pará de Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário