terça-feira, 5 de janeiro de 2016

CredCidadão beneficiou mais de 2 mil pequenos empreendedores no Pará

 Num pequeno ateliê de 3x4m no distrito de Outeiro, em Belém, a costureira Josineide da Costa Favacho, de 38 anos, faz roupas dos mais variados tamanhos e modelos há 15 anos. Todos os dias ela acorda cedo para tecer e modelar os tecidos até a peça final, para então fazer a venda. “Faço roupas variadas. São roupas de academia, calças, bermudas, camisetas e o que o cliente pedir. Faço tudo com muito amor e dedicação, pois foi a profissão que escolhi”, diz com orgulho a costureira.

Em seu ateliê, a Josineide possui seis máquinas de costura e muito tecido. E nos últimos dias, o trabalho tem sido redobrado. Isto porque, recentemente, ela foi uma das beneficiadas pelo CredCidadão. “Sempre foi difícil conseguir empréstimo porque sou autônoma, e para nós é difícil até mesmo tirar cartão de crédito.

Quando soube das facilidades para conseguir o CredCidadão, fui correndo me informar. E está aí, foi muito rápido. Além de aquecer meu negócio, pude ajudar na marcenaria do meu marido”, conta Josineide.

Casada com Carlos Vinicius do Nascimento Favacho , 47 anos, Josineide tem dois filhos. O dinheiro do CredCidadão serviu para a costureira comprar várias peças de tecido, que abasteceram seu armário, além de comprar madeira para a marcenaria do marido, e de sobra, comprar equipamentos para a loja do filho mais velho que trabalha com rebobinação. 

Um benefício para toda a família. “Sou marceneiro há 18 anos e nunca vi algo parecido com esse crédito. Foi graças a essa oportunidade que voltei a trabalhar. Nunca perdi a fé. Esse dinheiro veio pra nos trazer um bom benefício, com certeza”, disse Carlos.

Antes, devido às dificuldades, o marceneiro contou que precisou fechar o seu negócio, pois não tinha recurso para comprar matéria prima. “Eu já tinha perdido a esperança de reabrir a marcenaria, pois a prioridade era a costura da minha esposa. Mas quando fomos agraciados com o empréstimo fiz uma limpeza, conversei com o pessoal que trabalhava comigo e vamos reerguer novamente, foi só o ‘ponta pé’. Agora, só nos resta trabalhar mais”, finalizou.

Balanço
Ao longo de 2015, o CredCidadão desenvolveu atividades com a linha de microcrédito para atender pequenos empreendedores de diversos segmentos, com o objetivo de reduzir a pobreza e a desigualdade social. No total, 1.923 empreendedores foram atendidos na linha convencional de crédito, em diversas regiões do Estado, e mais de 150 na linha mototaxista. 

Os resultados é fruto do investimento feito pelo Governo do Estado no apoio aos micro e pequenos empreendedores. E neste sentido, o CredCidadão funciona como um forte instrumento de estratégia da política de concessão de crédito acessível e adequado para desenvolver o empreendedorismo, proporcionando o crescimento e a consolidação de micro e pequenos empreendimentos.

“Foi um ano bastante produtivo para nós. A missão do CredCidadão é oferecer oportunidades para gerar negócios lucrativos no combate à crise econômica do país, além de gerar emprego e renda, e com isso estamos muito felizes, pois mesmo diante da forte crise brasileira, não medimos esforços para levar adiante as ações do programa. 

Só temos a agradecer e parabenizar os beneficiados”, diz a gerente do Credcidadão, Tete Santos, destacando ainda que, em 2015, o programa atuou em todos os municípios da Rota Turística Belém-Bragança, da Região do Capim e do Marajó, num investimento total de cerca de R$ 6 milhões.

O CredCidadão é vinculado à Secretaria de Estado de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda (Seaster), com parceria direta do Banco do Estado do Pará (Banpará), atuando em conjunto com vários órgãos do Governo do Estado, prefeituras e entidades da sociedade civil. 

O CredCidadão atua nos municípios com menor Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), em cumprimento a metodologia de trabalho adotada pelo Governo do Pará, que ainda tem como base o cruzamento com o Índice de Progresso Social (IPS).
Tatiane Dias - Secretaria de Estado de Comunicação
Agência Pará de Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário