quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

Dicas para se dar bem na prova da CNH

O teste prático para tirar a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) pode até parecer um bicho de sete cabeças para alguns. Entretanto, o processo é muito mais simples do que parece. A reportagem do Garagem 360 conversou com alguns profissionais da área para coletar informações e dicas que certamente irão ajudar na hora da prova.

Em primeiro lugar, o futuro motorista deve estar seguro para transitar com o veículo, além de saber fazer uma baliza bacana e um meio fio sem pegar a roda. Caso não esteja se sentindo pronto, o ideal é não se apressar. E ter completado as aulas obrigatórias não é garantia de que se está realmente apto a passar no teste, então, se não estiver confortável, a sugestão é adiar o teste e optar por algumas aulas extras.

“Ter um desempenho positivo no dia do exame prático será reflexo da dedicação durante todo o processo de habilitação. Por isso, é de suma importância que o candidato realize todas as etapas do processo e se dedique às aulas, prestando atenção nos ensinamentos do instrutor. A aprendizagem correta é uma preparação para o teste e, posteriormente, para o dia a dia nas vias públicas”, explica Maxwell Borges, diretor de Habilitação do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) de São Paulo.

O especialista destaca que as principais falhas que levam à reprovação são: não sinalizar manobras com antecedência, avançar sobre o meio fio, avançar ou derrubar os cones sobre o balizamento e interromper o funcionamento do motor sem motivo justo.

Mantenha a calma
Para se sair bem no dia do exame, é necessário, além de estar preparado, manter a calma. “Na hora, recomendo que a pessoa pense em mostrar o que fez na última aula com o instrutor. Tudo o que repetiu várias vezes”, aconselha Raquel Almqvist, doutora em psicologia do trânsito da Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (Abramet).

Outra dica, se for possível escolher, é ser um dos primeiros a fazer o teste. O tempo de espera e a reação das pessoas que já o fizeram podem causar medo, insegurança e comprometer o desempenho. Mesmo assim, Raquel destaca que o ideal é fechar olhos e ouvidos para a ansiedade dos outros candidatos.

O percurso
Ao entrar no veículo, o futuro motorista deve ficar atento a alguns itens obrigatórios, e, para não esquecer de nada e acabar perdendo pontos, a sugestão é criar uma sequencia na cabeça.

“Antes de dar a partida, é preciso ajustar o banco, os espelhos retrovisores externos e interno e colocar o cinto de segurança. Depois deve-se ligar o motor, soltar o freio de mão, engatar a primeira marcha e dar a seta, sinalizando que vai se mover para a lateral. O cidadão deve, ainda, observar a via para checar se existe condições de sair de forma segura. Caso estejam passando veículos, pedestres ou ciclistas, por exemplo, é preciso esperar”, ensina o diretor de Habilitação do Detran-SP.

A legislação federal de trânsito indica que a baliza deve ser completada em até cinco minutos ou três tentativas dentro desse limite de tempo. Se o automóvel ficar torto, não se deve ter receio de arrumá-lo dentro da vaga. Na hora de sair, pode-se dar ré, se necessário, e o candidato tem de ligar a seta, virar o volante e não esquecer de olhar no espelho retrovisor. A sinalização também deve ser usada para entrar e sair do meio fio.

Também é importante ficar ligado nas lombadas e nas valetas. Quando for passar por elas, é necessário reduzir a velocidade e a marcha. E, ao final da prova, será preciso estacionar o veículo no lugar indicado. O processo é o seguinte: ligue a seta para encostar, pise no freio suavemente e depois na embreagem até que o carro pare, puxe o freio de mão, coloque o veículo em ponto morto e desligue-o. Pronto, depois é só comemorar. (msn/Garagem)

Nenhum comentário:

Postar um comentário