sábado, 16 de janeiro de 2016

Gigante argelina do agronegócio, Cevital investe em municípios do Pará

O ano de 2016 está apenas começando, mas para o Estado do Pará ele já começa com grandes notícias. O distrito industrial de Barcarena, administrado pela Companhia de Desenvolvimento Econômico do Pará (Codec), recebe um reforço de peso: nada menos do que a gigante mundial do agronegócio Cevital está vindo para ficar, confirmou Olavo das Neves (Foto) presidente da Codec.

 Segundo Olavo das Neves, presidente da Codec e agente do grupo que participou ativamente das negociações para a atração da empresa, a Cevital está investindo em várias frentes, e Barcarena é apenas uma delas. Estão previstos investimentos no sul do Pará, em Marabá, e no oeste do Estado, em Santarém, mais especificamente na área do Lago do Maicá, onde a empresa já adquiriu uma grande área.

Em Marabá, a empresa pretende investir nas áreas de logística e no agronegócio. Já no município de Santarém, o objetivo da Cevital é trabalhar com a indústria de beneficiamento de grãos e derivados, além de um forte investimento na área portuária.

Em relação ao início das atividades no Distrito Industrial de Barcarena, o diretor internacional da Cevital, Adan Iskounen, revela que a área foi priorizada por já contar com infraestrutura de acesso e de zoneamento, ou seja, com o ordenamento espacial necessário para atender um projeto desta magnitude.

"Mesmo diante da ofertas de outros Estados, a Cevital percebeu que as perspectivas de médio e longo prazo favorecem muito os investimentos no Pará, pois além de propiciar excelente suporte ao investidor, o Pará tem recursos naturais de enorme grandeza, e uma boa integração de modais logísticos. 

A vinda da empresa para cá faz parte de um programa maior que contempla a revitalização dos Distritos Industriais - Marabá, Barcarena, Icoaraci e Ananindeua – e a implantação de novos distritos, começando por Santarém, que já está em fase final de consolidação", explica Olavo das Neves, presidente da Codec.

Sobre a Cevital - Grupo privado que mais impostos recolhe na Argélia, atrás apenas da indústria petrolífera, a Cevital investirá US$ 250 milhões no complexo industrial, em Barcarena. "Neste momento vamos focar na liberação das licenças ambiental e de instalação. O primeiro passo é a legalização total do empreendimento.'', revela Adan Iskounen.

Criada nos anos 1970 - e hoje a maior empresa privada argelina, com cerca de 15 mil funcionários -, a Cevital originalmente se dedicava à metalurgia e à indústria de vidros. A entrada no agronegócio ocorreu apenas no fim da década de 1990, mas o setor já responde por cerca de 50% do faturamento total da empresa, que alcançou  US$ 8 bilhões em 2015. Na Argélia, a Cevital está voltada principalmente à produção de hortaliças e frutas, mas em pequenas áreas, devido às limitações geográficas.
Helena Saria - Companhia de Desenvolvimento Econômico do Pará
Agência Pará de Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário