terça-feira, 19 de janeiro de 2016

HRBA realiza cirurgia de alta complexidade que corrige anomalia no trato urinário


Aos quatro anos, Arthur Neves já enfrenta um sério problema de saúde. Ele foi diagnosticado com hidronefrose, um aumento do tamanho do rim. Essa semana, na região do Baixo Amazonas, em Santarém no Pará, um passo importante foi dado para sua cura. Arthur foi submetido a uma cirurgia de alta complexidade para correção da anomalia no trato urinário no Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA). Arthur conseguiu tratamento em um hospital público, e no interior, às margens do rio Amazonas.
Segundo a família, desde seu primeiro ano de vida, Arthur apresentava um quadro de dor. Mas, por não imaginar o tamanho do problema, e pela cultura, a dor sempre era atribuída a algum tipo de alimentação que o menino consumia. Apenas com três anos, quando a criança aprendeu a falar, o problema ficou mais aparente. Ele conseguia dizer onde doía.

Então, veio a desconfiança dos pais: é um problema nos rins. Observando Arthur, os pais perceberam a presença de sangue na urina. “Ele começou a falar e sempre dizia que tinha dor no mesmo lugar: nas costas. Vimos que era na altura dos rins. Então começamos a desconfiar. Um determinado dia percebemos sangue na urina. Fizemos os exames e não deu infecção”, conta a mãe da criança, a enfermeira Vanja Kzan Neves.

Na busca por saber o que estava acontecendo, novos exames foram feitos. Em dezembro de 2014, Arthur passou por uma ultrassonografia no HRBA e foi detectada uma nefrose leve. Em junho de 2015, a nefrose estava em estágio moderado. Seis meses depois, a nefrose voltou a aumentar. Então, o médico que acompanhava o caso, decidiu realizar a cirurgia para evitar que a criança tivesse uma lesão no futuro. O procedimento foi realizado no dia 12/01 e durou cerca duas horas e meia.

De acordo com o cirurgião pediátrico, médico Carlos Sinimbu, a cirurgia foi tranquila e o resultado positivo. “Ocorreu tudo dentro do esperado, porque tem uma equipe qualificada, aliada a uma estrutura boa. Agora ele está em recuperação na enfermaria, e vai ficar em casa duas semanas para depois tirar os pontos e o dreno”, explicou.

A recuperação de Arthur já começa a ser comemorada pela mãe. Ela, emocionada, revela: “todo dia ele está evoluindo, apresentando quadros de melhora. Estamos muito felizes com o resultado e pela forma como fomos acolhidos pela equipe do hospital”, declarou a mãe Vanja Neves.

Para o cirurgião Carlos Sinimbu é gratificante poder ofertar no interior um tipo de cirurgia que é comum apenas em grandes centros. Ele comentou que “o Hospital Regional, inserido neste contexto do oeste do Pará, é muito útil porque consegue oferecer, como se estivéssemos num grande centro, todo o suporte e estrutura para casos como esses, que não são simples”.
Hidronefrose

A hidronefrose é o aumento do tamanho do rim. É causada pela obstrução do ureter, que bloqueia o fluxo da urina pelas vias e faz com que o rim se dilate, podendo ocorrer danificações graves no tecido. Ao ficar cheio de urina, o rim não consegue desempenhar a sua função. No caso da criança, foi feita uma pieloplastia para corrigir a estenose de JUP, que é o estreitamento do ureter.
JOAB FERREIRA

Nenhum comentário:

Postar um comentário