terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

Hospital Regional de Santarém acolhe demanda de câncer infantil no Baixo Amazonas

O diagnóstico precoce amplia as chances de cura no tratamento do câncer infantil. O tema foi lembrado ontem segunda-feira, 15, Dia Internacional de Luta contra o Câncer Infantil, durante uma programação no Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA), que atualmente cobre toda a demanda de pacientes oncológicos naquela região. A unidade oferece tratamento especializado em câncer infantil desde 2013 e garante aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) atendimento imediato tão logo a doença seja diagnosticada, sem filas de espera.

No ano passado, o hospital foi premiado junto à rede Ronald McDonald House Charities (RMHC), em Chicago (EUA), por conta do programa Diagnóstico Precoce, desenvolvido entre os anos de 2013 e 2014 no município de Santarém, em parceria com as secretarias municipal e estadual de Saúde.

Segundo o coordenador de oncologia do HRBA, Marcos Fortes, o hospital tem proporcionado melhor qualidade de vida para os moradores da região oeste. “Se já era complicado para os adultos fazerem tratamento fora do município, quando ainda não havia atendimento aqui, imagine para crianças que necessitam de mais cuidados porque são vulneráveis? Isso tinha um impacto social muito grande. Além disso, adultos e crianças tem necessidades completamente diferentes, não só sob o aspecto médico, mas também psicológico e social”, conta.

Com seis anos, C. B. está em tratamento contra uma leucemia há seis meses. A avó conta como tem sido o processo. “Ele estava internado no Pronto Socorro Municipal, mas não conseguiram descobrir o que ele tinha e o encaminharam para cá. Chegando aqui a equipe realizou vários exames e descobriram que ele tinha leucemia. 

Assim que saiu o diagnóstico iniciamos o tratamento. Hoje ele está muito bem, graças a Deus. Tem respondido bem às sessões de quimioterapia e evoluído como o esperado”, diz a avó do menino, Maria do Carmo Brandão.

O empenho e a capacitação fornecida pelo HRBA são fundamentais para agilizar o procedimento e diminuir o tempo de espera e, consequentemente, a mortalidade infantil causada pelo câncer, que se tornou a principal causa de óbito no Brasil (7% do total) entre jovens de 0 a 19 anos. 

“Inauguramos o serviço de oncologia pediátrica para absorver as crianças com suspeita de câncer e garantir o tratamento especializado para os casos confirmados, o que vem se consolidando e se tornando referência em toda essa região”, reforça a oncologista pediátrica Alayde Vieira Wanderley.

Atualmente, 38 crianças e adolescentes recebem tratamento oncológico no Hospital Regional do Baixo Amazonas. Do total de casos, 44% são de leucemia, 21% encefálicos e 6% renais. A unidade de saúde se destaca por fornecer tratamento imediato após o diagnóstico da doença ser confirmado.

Casos
De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca) o progresso no tratamento do câncer na infância e na adolescência foi extremamente significativo no Brasil, nas últimas quatro décadas. Hoje, em torno de 70% das crianças e adolescentes acometidos de câncer podem ser curados, se diagnosticados precocemente. 

Os tumores mais frequentes em crianças e adolescentes são as leucemias e os do sistema nervoso central e linfomas. A previsão é de que cerca de 12.600 novos casos da doença sejam detectados no Brasil em 2016, sendo que 1.210 estarão concentrados no Norte do país.
Joab Ferreira - Hospital Regional do Baixo Amazonas -Dr. Waldemar Penna (Santarém)
Agência Pará de Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário