quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

HRBA na Escola: estudantes recebem orientações sobre como combater o Aedes aegypti

Mais de sete mil estudantes da rede municipal de ensino devem receber informações sobre como combater o mosquito Aedes aegypti, transmissor de doenças como a Dengue, Zika vírus e Chikungunya. A equipe do Serviço de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH) do Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA) vai realizar ações de conscientização em seis escolas de Santarém até o dia 29/02. A abertura do projeto HRBA na Escola: todos contra o mosquito aconteceu ontem terça-feira, 23/02. Desenvolvido pelo HRBA desde 2012, o projeto é voltado para a conscientização das crianças, que podem se tornar importantes agentes multiplicadores de informação. 
“Acreditamos que uma criança bem informada hoje será um adulto saudável amanhã. Ele recebe na escola, dos profissionais de saúde, e leva isso para sua residência, seu bairro. A criança vai ser multiplicadora de um comportamento saudável que vai trazer bons resultados para todos nós”, explica o diretor geral do HRBA, Hebert Moreschi.

Os cuidados devem ser redobrados para evitar a proliferação do mosquito que causou quase cinco mil casos de dengue em 2015 no Pará. Como a melhor forma de prevenir a doença é evitar que o Aedes aegypti se reproduza, os estudantes estão recebendo orientações para não jogar lixo em terrenos baldios, não deixar garrafas e pneus no quintal e a manter fechadas caixas d’águas e barris.

A ideia é conseguir mobilizar toda a comunidade em que a escola está inserida, a começar pelos alunos. “O Hospital Regional traz o conhecimento e essas crianças vão ser usadas como agentes multiplicadores dentro de suas casas para a comunidade em geral, compartilhando a informação. A gente vai repassar quais são as medidas preventivas de controle e eles vão nos ajudar nessa mobilização contra o mosquito”, diz a coordenadora do projeto, enfermeira Sheila Oliveira.

Solleny Horrane, de 13 anos, cursa o nono ano do ensino fundamental e já está ciente dos problemas causados pelo mosquito. Nesta terça-feira ela aprendeu como prevenir a proliferação do mosquito. “Aprendi a não deixar caixa d’água destampada, água acumulada em pneus ou água parada”.

O projeto é desenvolvido em parceria com as secretarias municipais de Saúde e Educação, além de universidades públicas e privadas. A seis escolas que irão receber a ação estão nos bairros que apresentam os maiores índices de casos de dengue. “O foco está nas áreas mais carentes, nos quais as pessoas ainda pensam que é dever do poder público recolher o lixo que está na frente da casa. A nossa campanha não é para cuidar da doença, é para evitar”, conta a professora da Secretaria Municipal de Educação (Semed), Adenilce Rego.

Programação
24/02: Escola Municipal Maria Amália, às 8h30, e áreas internas e externas do HRBA, às 14h.
25/02: Escola Municipal Nossa Senhora de Fátima, às 8h30, e Escola Municipal Maria Amália, às 14h.
26/02: Escola Municipal Frei Fabiano, às 8h30;
29/02: Escola Municipal Princesa Isabel, às 10h, e Escola Municipal Pérola do Maicá, às 14h.
(Joab Ferreira)

Nenhum comentário:

Postar um comentário