quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

Prefeitura de Belém reinaugura hoje o PSM da 14

A Prefeitura de Belém entrega hoje quinta-feira (25) o Hospital de Pronto-socorro Municipal Mário Pinotti (Umarizal). O espaço foi totalmente modernizado, ampliado e reequipado para funcionar com servidores requalificados, tendo a capacidade de primeiro atendimento ampliada em 33%, podendo realizar cerca de 600 atendimentos diários. Após a entrega do prédio, o HPSM Mário Pinotti irá passar pelo processo de desinfecção, que deve durar sete dias, e até o início de março estará aberto para atendimento da população.
Ao todo, foram investidos mais de R$ 15 milhões do tesouro municipal, sendo R$ 12,5 mi em obras e R$ 5,5 mi em equipamentos e mobiliário, além dos esforços de uma equipe engajada em devolver à população um hospital que é essencial, referência e estratégico para o fluxo da saúde na capital paraense.

As mudanças físicas do HPSM aconteceram desde a fachada até o moderno bloco cirúrgico, que foi ampliado e hoje está com três salas, arco cirúrgico e instrumentais que permitem ampliar a capacidade de 230 para mais de 600 cirurgias por mês. 

Os corredores foram ampliados, enfermarias totalmente refeitas, revestimentos, portas, pisos e forro conforme as normas sanitárias vigentes e outras legislações. O hospital teve a quantidade de leitos ampliada de 198 para 220 leitos e ganhou também uma UTI Pediátrica com sete leitos, sendo um de isolamento.

Os investimentos na rede elétrica receberam atenção especial. Ao todo, 50 quadros de energia e dois novos geradores foram adquiridos para melhor distribuição elétrica no prédio. 

Foram investidos quase R$ 5 milhões para a instalação de um sistema de última geração, que garante o funcionamento do hospital mesmo com queda de energia. “Também foram trocadas toda a rede hidráulica e a rede de gás, que irão garantir que o hospital esteja dentro das normas sanitarias vigentes e garanta segurança para usuários e trabalhadores”, afirma Ivison Carvalho, diretor do Departamento de Urgência e Emergência da Sesma.

O setor de diagnóstico por imagem também foi reformado, inclusive com a ampliação da sala de raio-x, que agora abrigará dois aparelhos. “Nós também teremos um terceiro aparelho de raio-x, que será portátil para que o exame possa ser feito no usuário que não pode sair do leito. 

Isso é muito bom porque o hospital recebe pacientes com traumas graves ou em estado de saúde crítico, fatos que podem ser agravados com o excesso de movimentos”, esclarece Ivison, acrescentando que o HPSM também possui tomógrafo, que auxilia em um diagnóstico mais preciso.

HUMANIZAÇÃO
O tempo de reforma do pronto-socorro também foi usado para que os trabalhadores passassem por treinamentos e cursos de atualização, principalmente porque o hospital foi todo informatizado e adotará o prontuário eletrônico e o sistema de classificação de risco do Protocolo de Manchester, no qual os usuários são atendidos e direcionados dentro do hospital conforme o seu grau de gravidade, que é sinalizado pelas cores azul (não urgente), verde (pouco urgente), amarela (urgente), laranja (muito urgente) e vermelha (emergência), garantindo que o atendimento esteja adequado ao perfil clínico do paciente. Os servidores também receberam treinamento de brigada de incêndio. (O Liberal)

Nenhum comentário:

Postar um comentário