sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Santarém tem 69 casos notificados de dengue em 2016

A Divisão de Vigilância em Saúde (Divisa), órgão da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), já notificou 69 casos de dengue em Santarém, no oeste do Pará em 2016. Os dados foram divulgados no início da tarde de ontem quinta-feira (25) e são referentes ao dia 1º de janeiro até agora.Segundo a Divisa, dos 69 casos notificados, 46 deram resultado negativo para dengue. Ainda restam 23 casos suspeitos da doença. Os pacientes aguardam resultado de exames feitos em laboratório.

De acordo com o biólogo da Divisa, Francileno Rego, existem apenas casos suspeitos de zika-vírus no município, mas a possibilidade do resultado ser positivo estar descartada. Também não há casos registrados de febre chicungunya. “Do ponto de vista da integração de ocorreu entre a Divisa, forças armadas e outros órgãos, como em escolas públicas e privadas, o resultado do trabalho tem sido bastante positivo. Houve um engajamento maior da população e das instituições que se mostraram parceiras no combate ao Aedes”, afirma.

As ações de combate ao mosquito Aedes aegypti continuam intensas nos bairros e comunidades rurais da cidade. Os trabalhos seguem um cronograma específico de limpeza e conscientização dos moradores, principalmente nas áreas consideradas de risco para a proliferação do Aedes, que transmite outras doenças como o zika-vírus e a febre chicungunya. Para isso, a Prefeitura conta com o apoio da população na retirada de lixo e entulho acumulados nas ruas, quintais e também em terrenos baldios. 

Militares do Exército, Marinha e Aeronáutica também estão envolvidos nas ações de combate ao mosquito, que começaram no dia 20 de janeiro. A mobilização é nacional e foca na eliminação dos locais onde possam acumular água e servir como criadouros. Pelo menos 100 mil casas devem ser visitadas durante três meses.

 A força-tarefa tem a missão de chegar a todos os locais da cidade envolvendo agentes de endemias do município, profissionais de endemias da Sespa, forças armadas e a população. A estimativa é que por dia cada visitador esteja em 40 domicílios. (G1 Santarém)

Nenhum comentário:

Postar um comentário