segunda-feira, 14 de março de 2016

Delcídio relata desvios de Belo Monte para campanhas de Dilma, diz Isto É

O senador Delcídio do Amaral (PT-MS) revelou em delação premiada no âmbito da Lava Jato um esquema de desvio de dinheiro das obras da usina de Belo Monte para as campanhas eleitorais do PT e do PMDB em 2010 e 2014, segundo reportagem da revista Isto É. O esquema seria liderado pelos ex-ministros Erenice Guerra (Casa Civil), Antônio Palocci (Fazenda) e Silas Rondeau (Minas e Energia), segundo o senador, e teria movimentado cerca de R$ 25 bilhões, sendo R$ 45 milhões desviados para as campanhas da chapa de Dilma Rousseff e Michel Temer.


Outros delatores já haviam citado as propinas das obras de Belo Monte, mas Delcídio teria sido o primeiro a detalhar como funcionava o esquema, diz a reportagem.
A revista já havia publicado na semana passada trechos do depoimento do senador petista, em que comprometem a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Delcídio Amaral foi preso no dia 25 de novembro de 2015 por determinação do STF (Supremo Tribunal Federal) após ser flagrado tentando interferir nas investigações da Lava Jato.  (Isto É)

Nenhum comentário:

Postar um comentário