quarta-feira, 9 de março de 2016

Fagundes comenta sobre Lula: "Espernear desse jeito é prova de culpa"

O ator Antônio Fagundes deu declarações a Heloísa Tolipan, do Último Segundo, sobre o momento político que o país vive. O ator, que viverá um homem que se corrompe pela política e se torna apoiador da transposição do Rio São Francisco na novela "Velho Chico", comenta sobre a conexão de seu papel com o atual momento do país: “Eu espero não ter que me inspirar no Eduardo Cunha (presidente da Câmara dos Deputados, investigado por ter mentido aos colegas edis em plenário). As novelas do Benedito têm tom político, vamos ver para que lado ele vai levar meu personagem. Ainda não li a segunda fase”, admitiu.

Sobre o que anda acontecendo com o país, Fagundes disse o que pensa: “Eu gostaria de provas. Vejo as pessoas acusadas, outras se defendendo. Ainda não vi provas, elas devem existir, ou da culpa ou da inocência. Não estariam fazendo esse circo todo para enganar a gente, então eu gostaria de pedir ao Ministério Público que apressasse a apresentação”.

Sobre o acontecimento político da última sexta-feira, da condução coercitiva do ex-presidente Lula, Fagundes foi categórico: “Não vi nada demais nisso. Não tem problema nenhum. Se de repente a polícia quiser ir lá em casa me pegar eu vou. Chego lá, respondo. Não devo nada. Não acho que o Lula deve ficar nervoso, inclusive acho ruim a convocação da militância porque cria uma animosidade ruim para o povo. 

Eu não gostaria de ver pessoas se batendo nas ruas porque o Lula se sentiu ofendido. Isso é ruim. Ele podia evitar esse tipo de coisa, uma das posturas mais bonitas dele seria evitar isso. A impressão que dá é que espernear desse jeito é prova de culpa”, opinou.

O ator viverá um coronel na segunda fase da próxima novela das 21h das Rede Globo que estreia no dia 14 de março, de autoria de Edmara Barbosa e Bruno Luperi com supervisão de Benedito Ruy Barbosa e direção de Luiz Fernando Carvalho. (msn/Notícias)

Nenhum comentário:

Postar um comentário