quarta-feira, 2 de março de 2016

Governador busca apoio, em Brasília, a projetos na área de transportes

Dois dos mais importantes projetos do governo do estado nas áreas de transportes e mobilidade urbana foram apresentados nesta quarta-feira (2) pelo governador Simão Jatene ao ministro do Planejamento, Valdir Simão. Os projetos da ferrovia paraense, FEPASA, e de melhorias no trecho da BR-316 a partir do Entroncamento foram expostos ao ministro, que prometeu apoio aos projetos do governo paraense.

Participaram do encontro, além do governador e do ministro, o secretário Adnan Demachki, de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia; o senador Flexa Ribeiro (PSDB/PA); o chefe do Núcleo de Representação do Governo do Pará no Distrito Federal, Ophir Cavalcante Júnior; o secretário de Comunicação, Daniel Nardin, e Maurício Muniz, secretário do Plano de Aceleração do Crescimento do Ministério do Planejamento.

Durante a reunião, o governador apresentou ao ministro o plano da ferrovia paraense, FEPASA, que liga o sul e sudeste do Pará até o norte do Estado. Jatene mostrou ao ministro a viabilidade técnica da ferrovia, que terá a capacidade de alavancar a economia de todo o Brasil. Grãos, minério e produtos agropecuários, entre outros, com forte produção no Pará e em Estados do Centro Oeste brasileiro, perdem em competitividade no mercado mundial e, muitas vezes, até deixam de ser produzidos pela falta de logística, disse o governador. Com a ferrovia, essa competitividade aumenta, completou.

A ferrovia, segundo o secretário Adnan Demachki, transformará o Pará e o Brasil em polos de alta competitividade. Ao captar os minérios e os produtos do agronegócio, o Pará passará a ser uma das regiões mais competitivas do mundo, pela proximidade de um porto de águas profundas, atualmente Vila do Conde. “Esses fatores atuam de forma a atrair grandes indústrias e atividades econômicas para o futuro condomínio industrial portuário que integra o projeto”, disse Adnan Demachki.

Jatene explicou ao ministro que a ferrovia paraense não rivaliza em nada com a Ferrovia Norte-Sul, projeto do Governo Federal. Ao contrário, uma interligação com pouco mais de cinquenta quilômetros de extensão, já planejada, das duas ferrovias, faria com que houvesse uma importante intermodalidade, diminuindo custos de construção no início dos projetos e aumentando consideravelmente os lucros com o transporte dos produtos após a obra concluída. Simão Jatene informou que o licenciamento ambiental para a ferrovia já está aprovado e os processos de desapropriação ao longo do trecho da ferrovia já estão em andamento. 

BR-316
Outro assunto tratado na audiência em Brasília foi a cessão de um trecho de 16 quilômetros da rodovia BR-316, a partir do Entroncamento, na Região Metropolitana de Belém, até Marituba. O governador pediu ao ministro Valdir Simão, que é coordenador do Plano de Investimento em Logística (PIL) do Governo Federal, celeridade na autorização dessa cessão, para que o governo do estado possa abrir licitação e iniciar as obras de melhoria na região.

O pedido, que tramita pelos ministérios do Governo federal desde julho do ano passado, já passou pelo Ministério dos Transportes, teve aprovação pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) e hoje está na Casa Civil da Presidência da República, aguardando autorização. “O apoio do Ministério do Planejamento, que com certeza quer ver obras movimentando a economia e gerando empregos para os brasileiros será de fundamental importância para o andamento do projeto”, disse Jatene ao ministro.

Com a concessão pela União, o trecho de 16 km que vai do Entroncamento até Marituba, quase na entrada de Benfica, além da Alça Viária, será administrado pelo governo do estado, que executará obras para melhorar o fluxo do tráfego no perímetro, facilitando a vida de milhares de pessoas.

Entre as obras anunciadas estão a completa reconstrução das pistas, com três vias em cada sentido, a implantação de ciclovias e a utilização do canteiro central para as obras de expansão do sistema de transporte urbano. Todas as obras fazem parte do programa “Ação Metrópole”, criado para melhorar a acessibilidade urbana e buscar solução para o tráfego da rodovia BR-316, da avenida Almirante Barroso e de algumas vias do centro de Belém. 

O projeto inclui ainda a construção de alternativas viárias à rodovia BR-316, como o prolongamento das avenidas João Paulo II e Independência; e a adequação de vias que integram a rede de transporte coletivo.

O projeto de mobilidade urbana do governo do Estado integrará os municípios de Belém, Ananindeua, Marituba, Benevides, Santa Bárbara do Pará e Santa Izabel do Pará, com a implantação do Bus Rapid Transit (BRT) do Entroncamento, na saída da capital, até Marituba, na Grande Belém. O governo do Estado desenvolve o Ação Metrópole em parceria com a Jica, órgão de financiamento do Governo do Japão, desde 1990. 
Pascoal Gemaque - Secretaria de Estado de Comunicação
Agência Pará de Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário