quarta-feira, 13 de abril de 2016

Defesa Civil doa lonas para famílias que tiveram casas destelhadas

Desde as primeiras horas desta quarta feira (13), equipes da Coordenadoria Municipal de Defesa Civil da Prefeitura de Santarém, estão nas ruas fazendo vistorias, encaminhando os casos mais urgentes à SEMAP e SEMINFRA. E nos locais onde houve registro de destelhamento de casas, a COMDEC já fez a doação de lonas para amenizar os danos. “Nós estamos com duas equipes na cidade, além do Corpo de Bombeiros que está nos ajudando. Tivemos registro de vários alagamentos pela cidade e de casas destelhadas. Estivemos logo cedo na Rua 24 de Outubro e de imediato já doamos lonas para que as pessoas possam se proteger da chuva e proteger seus móveis. 
Tivemos um caso de árvore caída no Beco Quixadá e de imediato acionamos a Semap para fazer a retirada. As situações que estão chegando até nós estamos verificando e encaminhando as demandas aos órgãos competentes”, relatou Darlison Maia, titular da COMDEC.

No caso de alagamento, os encaminhamentos estão sendo feitos à SEMINFRA. A Defesa Civil está em contato direto com as equipes de manutenção da Secretaria Municipal de Infraestrutura para que elas possam, ao menos, amenizar a situação de trafegabilidade das ruas mais afetadas pela erosão.

“Tivemos um problema muito sério no Mercadinho da Prainha, onde algumas mercadorias foram perdidas. Mas é importante dizer que a gente tem sempre feito alerta às pessoas que estão nas áreas de maior vulnerabilidade de enxurradas, para que nas residências levantem seus móveis e nos comércios, levantem as mercadorias para evitar perdas como as que ocorreram hoje”, informou Darlison.

No bairro da Floresta, uma família perdeu seus móveis com o alagamento da casa em função do rompimento da barreira de contenção que havia na Rua Pau Brasil. Uma equipe da SEMINFRA já foi acionada para ir até o local.

Em relação ao nível do Rio Tapajós, Darlison disse que o município está ainda numa situação de tranquilidade, haja vista que está o rio ainda está com 1,64m abaixo da marca dessa mesma data do ano passado. O coordenador da Defesa Civil acredita que o Rio Tapajós não atingirá a marca da enchente de 2015, e que não haverá alagamento da Avenida Tapajós.
Assessoria de Comunicação/COMDEC
Silvia Vieira – 99134:8427

Nenhum comentário:

Postar um comentário