sábado, 30 de abril de 2016

Este sábado é o dia ‘D’ de vacinação contra a gripe

Os postos de vacinação de todo o Estado estarão abertos neste sábado (30) para o Dia “D” de vacinação contra a gripe. No Pará, a expectativa é de vacinar 1,7 milhão de pessoas até 20 de maio. A campanha corresponde às ações que serão desenvolvidas pelas secretarias municipais de Saúde, que disponibilizarão as doses nas Unidades Básicas e em outros locais que estarão abertos especialmente para receber os postos volantes, a exemplo dos centros comunitários, salões paroquiais, shoppings, supermercados e praças.

 No Pará, a campanha mobiliza 2.506 postos de vacinação fixos, além de 390 volantes e 62 fluviais, com 21.350 pessoas envolvidas, incluindo 2.048 equipes de vacinação, além de 650 carros. Também estarão disponíveis 42 barcos, 16 voadeiras e 29 motos.

Devem se vacinar crianças entre seis meses a menores de cinco anos; pessoas a partir de 60 anos; trabalhadores da saúde; povos indígenas; gestantes; puérperas (mulheres até 45 dias após o parto); pessoas portadoras de doenças crônicas não-transmissíveis ou com outras condições clínicas especiais; população privada de liberdade e os funcionários do sistema prisional, além de portadores de doenças crônicas clinicamente comprovadas.

O Pará recebeu 1.846.400 doses, tendo sido um dos 22 estados que anteciparam a campanha, a partir do dia 18 de abril. A meta é vacinar 80% das pessoas classificadas como prioritárias. A vacina, de acordo com o Ministério da Saúde, pode reduzir em 45% o número de internações por pneumonias e em até 75% a mortalidade por complicações da gripe.

Práticas de higiene
Além da vacina, durante a campanha os órgãos de saúde intensificarão as orientações de higiene que deveriam ser mantidas a rigor pela população para uma melhor prevenção das síndromes respiratórias, como manter janelas abertas e ambientes arejados, assim como lavar as mãos, já que a transmissão dos vírus Influenza acontece por meio do contato com secreções das vias respiratórias, eliminadas pela pessoa contaminada ao falar, tossir ou espirrar. Também ocorre por meio das mãos e objetos contaminados, quando entram em contato com mucosas (boca, olhos, nariz).

Os sintomas da gripe são febre, tosse ou dor na garganta, além de dor de cabeça, dor muscular e nas articulações. Já o agravamento pode ser identificado por falta de ar, febre por mais de três dias, piora de sintomas gastrointestinais, dor muscular intensa e prostração. Diante desse cenário é bom procurar um serviço de saúde, seja uma unidade básica ou o hospital credenciado ao plano de saúde do paciente, o mais rápido possível.

Casos
No Estado do Pará, segundo dados registrados entre 01 de janeiro e 19 de abril de 2016, foram notificados 224 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), dos quais 86 foram confirmados para Influenza A (H1N1) em todo o Estado, sendo 55 somente na capital.
Em 2016, foram confirmadas oito mortes por H1N1 no Pará, sendo que todas apresentavam comorbidades ou pertenciam ao grupo de risco, definido pelo Ministério da Saúde. 

Os óbitos ocorreram em residentes dos seguintes municípios: Belém (05), Novo Progresso (02) e Marituba (01). Em Novo Progresso foram crianças indígenas menores de dois anos, com situação vacinal ignorada, ambos residentes em aldeia localizadas nas proximidades do município.  (ORM News)

Nenhum comentário:

Postar um comentário