segunda-feira, 11 de abril de 2016

Fórum Intersetorial de Barcarena agenda discussões para o município


(Barcarena, 11 de abril de 2016) - O diálogo entre sociedade civil, empresas e poder público marcou nesta segunda-feira a 2ª Reunião Plenária do Fórum Intersetorial de Barcarena (FIB), espaço criado há dois anos para coordenar ações com o objetivo de construir, de forma participativa, o desenvolvimento sustentável do município. O segundo encontro promoveu uma revisão e avaliação geral das últimas ações do grupo com foco para a proposta de soluções para os problemas estruturais históricos de Barcarena.
 Para Maura Moraes, coordenadora técnica do Instituto Internacional de Educação do Brasil (IEB), Secretaria Executiva do FIB, o modelo de gestão é inovador, pois permite a reunião de diferentes atores da sociedade em prol de uma agenda positiva para o município. “Temos aqui a ideia de uma coletividade pelo bem comum da sociedade. Cada um deixa sua contribuição sob seu ponto de vista e conseguimos, com isso, superar gargalos juntando três segmentos com um conjunto de propostas construídas juntos e de forma articulada”, acredita a coordenadora.

Entre as principais conquistas, está a construção de propostas para compor a revisão da Lei Orgânica do Município, que foi entregue à Câmara dos Vereadores em maio do ano passado. Os associados também estão trabalhando de forma colaborativa para a construção do Plano Diretor do Município, um dos principais instrumentos de ordenamento que servirá de base para qualquer intervenção da cidade. “Estamos aqui unidos e articulados, pois precisamos garantir a qualidade de vida para os nossos filhos e netos por meio de reordenamento”, acredita Petronilo Progênio, titular da comissão executiva, representando a sociedade.

O FIB prioriza o debate principalmente em temas como o meio ambiente, educação e mobilidade urbana. De acordo com Elena Brito, gerente geral de Responsabilidade Social da Hydro, membro da Comissão Executiva do FIB, representando as empresas do grupo Hydro, o Fórum é pioneiro no país como modelo de articulação. “Como Hydro, acreditamos muito no diálogo e buscamos nos envolver nas questões que estão diretamente ligadas nas demandas da sociedade. Acreditamos que como empresa somos uma parte importante neste processo. E este trabalho tem tudo para virar um modelo de referência para o Estado e o país”, afirma.

O FIB é um grupo composto por 50 representantes da sociedade civil, sete empresas e o poder público. As empresas do grupo Hydro em Barcarena estão no FIB e foram as primeiras empresas do município à aderirem e participarem ativamente do diálogo com a população e poder público. Ficam em Barcarena duas, das três operações do grupo no Pará: a Albras, maior produtora de alumínio primário do Brasil e a Hydro Alunorte, a maior refinaria de alumina do mundo.
 Elianna Homobomo - Temple

Nenhum comentário:

Postar um comentário