sexta-feira, 15 de abril de 2016

Governo do Pará investe R$ 18 milhões no fomento e amparo à pesquisa

O Governo do Estado do Pará, por meio da Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas do Pará (Fapespa), vinculada à Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Técnica e Tecnológica (Sectet), vai investir R$ 18 milhões na área de pesquisa e inovações tecnológicas. Na manhã desta sexta-feira, 15, foi lançado um conjunto de editais em apoio a redes de pesquisa regionalizadas, a eventos científicos, além de bolsas de auxílio à pesquisa. Durante a cerimônia, realizada no Palácio do Governo, também foi assinado um acordo de cooperação técnica e financeira com a Universidade do Estado do Pará (Uepa), no valor de R$ 1 milhão, com o objetivo de dar apoio financeiro ao desenvolvimento de insumos de inovação em projetos de pesquisa e de atividades de pós-graduação.

Os editais 2016 buscam fortalecer o potencial científico das instituições de ensino e pesquisa no Pará, bem como o aprimoramento de estudos e pesquisas a partir do trabalho contínuo de qualificação de profissionais, além do estimulo à prática científica. Para o governador Simão Jatene, é importante estabelecer estratégias que garantam o desenvolvimento econômico e social do estado para as futuras gerações.

“Sempre digo que sem ciência, tecnologia e inovação nós não seremos capazes de superar os grandes desafios que nos foram postos. A única forma de criarmos riqueza na Amazônia é agregar valor aos nossos produtos, e para isso é fundamental que tenhamos o suporte desse tripé. Além disso, é imperativo que coloquemos o conhecimento humano à serviço da construção de uma sociedade melhor, mais justa e mais fraterna”, avaliou o governador.

“A crise nacional nos impõe urgências e emergências, mas sabemos que ela não será eterna. Por isso temos que nos preparar sempre para que, passado esse período difícil, estejamos em uma condição melhor do que aquela que nos levou à própria crise. É esse o esforço que o Pará tem feito para sobreviver a esse momento crítico que vem atingindo todos os setores deste País”, reiterou Simão Jatene.

O presidente do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), Sergio Gargioni, destacou que diante de um cenário de incertezas na economia brasileira, o investimento em pesquisa científica muitas vezes se torna secundário e parabenizou a iniciativa do Estado do Pará. “Não é comum encontrar um dirigente com essa visão estratégica e que resolve apostar, de forma acertada na minha opinião, nesta que é a única área capaz de possibilitar a recuperação econômica e gerar riqueza para a população, especialmente numa época tão delicada.”

Gargioni disse ainda que o investimento na inovação, em novos negócios e em conhecimento científico é o que vai transformar a economia brasileira e do estado. “É uma causa importante e acertada. A participação dos estados vem se tornando cada vez mais imprescindível nesse setor, dada a fragilidade do investimento que a União faz e sempre fez. Hoje, eles é que têm de dar conta dessa responsabilidade. A vantagem é que, assim, além de ter instrumentos próprios, o estado poderá trabalhar naquilo que interessa a sua população”, detalhou.

Para o presidente da Fapespa, Eduardo Costa, esse investimento é fundamental para o progresso não só da Ciência, Tecnologia e Inovação, como, também, para o progresso social e econômico paraense, ao levar em consideração as especificidades de cada região. “Em 2015 nós fizemos uma série de visitas a municípios do interior do estado, dialogamos com a comunidade acadêmica, consultamos as demandas de cada Região de Integração do Pará. 

Após essas oitivas, nós elaboramos os novos editais da Fapespa com foco na geração de conhecimento em diversas linhas de pesquisa que agreguem o desenvolvimento de cadeias produtivas estratégicas para o Pará”, explicou Costa.

Este, inclusive, é o foco de um dos editais lançados, o chamado Interpará, que tem a finalidade de fomentar redes de pesquisa e consolidar cadeias produtivas nas Regiões de Integração do Estado, promovendo Redes de Pesquisa nos polos do Baixo Amazonas, Carajás e Araguaia, Tapajós, Xingu e Lago de Tucuruí, totalizando R$ 5 milhões em investimento.

“Buscamos agir de forma integrada para que aquilo que seja investido em ciência retorne à sociedade na forma de novos serviços, novos empreendimentos, verticalização de cadeias produtivas que gerem mais emprego e renda no Estado”, defendeu o titular da Sectet, Alex Fiúza de Mello, que anunciou, ainda para este ano, o lançamento do edital do Programa Inovatec Pará, cujo objetivo é selecionar empresas startups paraenses voltadas ao desenvolvimento de produtos e processos inovadores, em diversas áreas estratégicas de interesse do estado.

Editais Fapespa 2016
Edital de Apoio ao Desenvolvimento de Redes de Pesquisa nas Regiões de Integração do Baixo Amazonas, Xingu/Tapajós, Carajás/Araguaia e Lago de Tucuruí – 4 Editais INTERPARÁ
Valor Total: R$ 5 milhões
Inscrições: 15/04 a 30/05

Edital de Auxílio à Pesquisa e Concessão de Bolsas de Mestrado Acadêmico
Valor Total: R$ 4,4 milhões
Inscrições: 15/04 a 30/05

Edital de Auxílio à Pesquisa e Concessão de Bolsas de Doutorado Acadêmico
Valor Total: R$ 5,6 milhões
Inscrições: 15/04 a 30/05

Edital de Concessão de Bolsas de Iniciação Científica
Valor Total: R$ 1,2 milhão
Inscrições: 15/04 a 30/05

Edital de Apoio à Realização de Eventos Científicos, Tecnológicos e de Inovação
Valor Total: R$ 1,2 milhão
Inscrições: 30/04 a 16/08

Para mais informações acesse fapespa.pa.gov.br.
(Com colaboração de Helen Barata - Ascom Fapespa)
Dani Filgueiras - Gabinete do Governador
Agência Pará de Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário