quarta-feira, 27 de abril de 2016

Motos provocam 90% das amputações

Noventa por cento dos pacientes amputados no Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência, em Ananindeua, são vítimas de acidentes de motos. Quem garante é a médica ortopedista e traumatologista, responsável pela enfermaria infantil do hospital, Magali Araújo, que opera, a cada semana, oito a dez crianças vítimas de fraturas expostas por acidentes com motocicletas. Na semana passada, ela operou um bebê de três meses que caiu do colo da mãe, na moto, e quebrou o fêmur.

 Membro titular da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia - Regional Pará - a médica assegura que os descuidos com as motos no trânsito têm sequelas graves para adultos e crianças, durante e depois dos acidentes. Há casos em que o sofrimento é para sempre. Infecção, pseudoartroses, braços e pernas tortos ou mais curtos e até amputados, são complicações de uma fratura exposta ou não.

Magali Araújo participou ontem de uma roda de debates no XVIII Congresso Médico Amazônico, promovido pela Sociedade Médico-Cirúrgica do Pará com o apoio das Organizações Romulo Maiorana (ORM), no Hangar Centro de Convenções da Amazônia. Com o tema “A contribuição dos profissionais de saúde nos 400 Anos de Belém”, o evento termina hoje.  (O Liberal)

Nenhum comentário:

Postar um comentário