sexta-feira, 27 de maio de 2016

Feira Pan-Amazônica do Livro traz grande programação em sua vigésima edição

A partir das 17 horas desta sexta-feira (27), Belém abre as portas para o maior evento literário da Amazônia: a Feira Pan-Amazônica, que, em 2016, completa 20 anos. Com a participação de 109 expositores distribuídos em 218 estandes e uma vasta e variada programação que inclui palestras, oficinas e atrações culturais, a coordenação da Feira espera receber cerca de 400 mil visitantes em dez dias de evento. Esta sexta será um ótimo momento para conferir as cerca de 90 mil opções de títulos literários dos mais variados gêneros, já que é o primeiro dia de visitas. 

Entre os expositores novos, estão: Câmara dos Deputados; H&J Livros Técnicos; Promolivros; Fases Livros; Clube Amigo do Livro; Trem da Leitura (representando editoras mineiras, tais como: Aletria, Dubolsinho, Fino Traço, Mazza, RHJ e UniDuni); Pakatatu; Mundo dos Livros Disney (DCL, Girassol, Rideel e Melhoramentos); Livraria Nacional (livros de pós-graduação); Pará Tecnologia; Iphan– Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional; Editora Intersaberes; Bookshop Livraria e Sebo. A expectativa é uma movimentação financeira estimada em R$ 16.110.000,00 em negócios realizados durante a Feira.

A abertura oficial será às 19 horas no auditório Benedito Nunes e contará com a apresentação de suíte musical Sagração a Natureza, dirigida pelo maestro Luiz Pardal.
Tendo como escritora homenageada a paraense Amarílis Tupiassú, que no dia 2 de junho, durante a Feira lançará seu mais novo trabalho, o livro "Escritores da Amazônia e de outros nortes: uma leitura inquieta", o país homenageado deste ano faz uma reverência à “Terra, o país de todos”, que propõe uma reflexão sobre o planeta, a sustentabilidade e as guerras pelo mundo, entre outros assuntos.

“Ao longo de diversas edições, tivemos vários países homenageados como Portugal, Argentina, Peru e Itália, entre outros. Este ano, escolhemos homenagear o país de todos nós, a Terra, onde procuramos focar os principais temas nessa direção, no sentido de termos uma convivência pacífica e harmoniosa em todo o planeta, respeitando-se as diferenças e, particularmente, o meio ambiente”, explica o secretário de Estado de Cultura, Paulo Chaves. Já a escolha da escritora homenageada, entre outras razões, se deu pelo empenho da autora ao longo de quase duas décadas na Feira.

Programação – Entre oficinas, seminários, workshops, palestras e programação cultural, a Feira do Livro oferece dezenas de opções. A programação começa no sábado (28), com atrações culturais, oficinas e o seminário “Diálogos Sustentáveis”, que, nesta edição comemorativa de 20 anos, ganhou um espaço maior dedicado a questões relacionadas à sustentabilidade.

No domingo (29), começa o Seminário “Belém do Pará, 400 anos de cultura – História e Memória”, no auditório Eneida de Moraes, programação dedicada para celebrar os 400 anos da capital paraense. Outros seminários que estão na programação da Feira são: Seminário Pan-Amazônica e Áfricas: terras (Des) colonizadas; o Seminário Amarílis Tupiassú – Uma leitura inquieta (escritora homenageada) ; além do VIII Festival Internacional de Humor da Amazônia. Já as oficinas começam na segunda (30). Para conferir a programação completa e fazer suas inscrições nas oficinas e seminários, é só acessar www.feiradolivro.pa.gov.br.

Exposições – Em homenagem aos 20 anos, o espaço terá uma exposição que vai rememorar a trajetória de duas décadas do evento. A mostra batizada de “20 Anos da Feira Pan-Amazônica do Livro” será composta por cartazes do evento e fotografias dos escritores que já foram homenageados e ficará a disposição do público no Hall Foyer 1º piso – Frente.

Outra exposição será “Nas Trilhas da Cabanagem”, promovida pelo Centro Cultural, Secretaria de Estado de Comunicação (Secom), Câmara dos Deputados / Assembleia Legislativa do Pará e Governo do Estado do Pará, por meio da Secult e que conta a história do movimento cabano, com gravuras, frases épicas e informações preciosas. 

A mostra, que ficará no Hangar I Corredor Lateral, traz ainda as principais lideranças do movimento, suas opiniões e atos, personagens famosos e anônimos e uma contextualização do que foi a Cabanagem no Brasil de 1835 a 1840, época do movimento.

O público também poderá visitar a exposição “Encontro das Águas”, do artista visual e grafiteiro Sebá Tapajós, no auditório Benedito Nunes e “Saberes e fazeres das terras indígenas dos povos Asurini e Araweté”, promovida pela Norte Energia e Fundação Ipiranga, no Hall Foyer 1º piso – Lateral.

Serviço: XX Feira Pan-Amazônica do Livro, de 27 de maio a 5 de junho, no Hangar Convenções e Feiras da Amazônia. Visitação: de 10h as 22h. Abertura oficial no dia 27 de maio, às 19h, mas as visitações podem ser feitas desde 17h. Entrada franca. Programação completa e inscrições no www.feiradolivro.pa.gov.br
 Governo do Estado do Pará

Nenhum comentário:

Postar um comentário