quarta-feira, 8 de junho de 2016

'Blackout'! Papão perde de virada para o Náutico na Curuzu

Teria de ser uma noite de inauguração do uniforme black do Paysandu, mas a festa na Curuzu foi exclusivamente de quem jogou com as camisas listradas. O Naútico derrubou o Papão, de virada, por 3 a 1, e manteve o tabu de nove anos sem perder para o Lobo. A partida aconteceu na noite de ontem terça-feira (7) pela sétima rodada da Série B do campeonato brasileiro.
A torcida do Papão até acreditou em um momento novo na competição quando viu Lucas aproveitar falha do goleiro Julio César pra abrir o placar ainda aos 44 segundos de jogo, mas passou a se preocupar com o crescimento do Timbu em campo. O resultado foi o empate aos 25 da primeira etapa com Maylson e a virada com o gol relâmpago de Jefferson Nem aos 10 segundos da segunda etapa e outro aos 24 minutos.

Saiba como foi a partida lance a lance!

A derrota deixou o Papão com a pior defesa do campeonato por conta dos 16 gols sofridos e na zona de rebaixamento. Do outro lado da tabela, o Náutico conseguiu entrar no grupo de classificação à Série A do campeonato brasileiro de 2017.

Os dois clubes voltarão a jogar neste sábado (11), com o Timbu recebendo o Paraná, às 16h, na Arena Pernambuco, em Recife (pe), e o Papão visitando o Bragantino, às 21h, no estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista (SP). 

1º tempo: gols e muita ofensividade - O Paysandu saiu com a redonda e, ainsa na casa dos 30 segundos de jogo, Rafael Costa colocou a bola na área. Júlio César não conseguiu segurar e Lucas empurrou para a rede para abrir o placar na Curuzu.

Mas o Náutico estava longe de ser um adversário frágil. Aos seis minutos, uma falha da defesa do Paysandu deixou Taiberson entrar sozinho na área. De frente com Marcão, o atacante do Timbu tentou encobrir, pegou mal na bola, atraplhou-se e jogou pela linha de fundo.
Cinco minutos depois, o Paysandu teve outra falta na entrada da área. Celsinho levantou e Gastón desviou de cabeça contra o próprio gol. Júlio César fez grande defesa no cantinho. Hiltinho dominou a sobra recolocou na área, mas Rafael Pereira apareceu pra cortar pela linha de fundo.

Bem ao estilo 'lá e cá', a equipe alvirrubra voltou a assustar, quando Taiberson saiu com a redonda pela ponta. Renan Oliveira recebeu e encontrou Jefferson Nem, que chutou forte para uma grande defesa de Marcão, aos 16.

O Náutico, porém, passou a dominar a partida. Aos 19, Mateus Muller saiu pela ponta e cruzou para Bergson, que testou com categoria. Marcão só observou e viu a redonda passar rente à trave esquerda.

Aos 32 minutos, aconteceu a grande oportunidade de Celsinho voltar a marcar com a camisa bicolor. Ele recebeu o passe de Fabinho Alves e entrou sozinho de frente para o goleiro Julio César, que salvou os visitantes com o peito. A bola voltou em Alexandro, que chutou de primeira e viu Rafael Pereira afastar.

Antes do apito final do primeiro tempo na Curuzu, a zaga bicolor espanou uma bola na ponta. O lateral esquerdo do Timbu, Mateus Muller, chegou inteiro e livre de marcação na redonda e, sem dominar, acertou um balaço que Marcão desviou e contou com a trave para aliviar o perigo, já aos 43.

2º tempo: apagão do Paysandu e virada do Náutico - Na saída de bola, o time pernambucano resolveu surpreender com um lançamento do meio de campo para Jefferson Nem. Domingues ficou na frente, mas, indeciso, viu o atacante mauriciano ultrapassá-lo e bater na saída de Marcão, que ainda tocou na redonda, mas não o suficiente para evitar a virada incrível, aos 10 segundos do segundo tempo.

O time de Dado Cavalcanti mostrou abalo com o gol e acompanhou o mesmo na sua torcida, que passou a vaiar e realizar protestos contra jogadores, comissão técnica e diretoria através de gritos. Aos nove minutos, o clima quase ficou ainda pior. Isto porque Maylons saiu pela lateral e colcou na área para Bergson, que acertou um belo voleio. Marcão saltou para fazer um milagre.

O Papão chegou a atacar, mas, até nestes momentos, terminou mal. Aos 14, a bola foi lançada para frente e Hiltinho saiu na correria. Ao tentar dominar, acabou se chocando com Alexandro na entrada da área. Os dois deixaram a bola para trás e viram Raphael Luz pegar a sobra e chutar pela linha de fundo.

O que já estava ruim ficou ainda mais grave quando Ricardo Capanema, então capitão da equipe, reclamou tanto de uma falta inexistente que ele teria sofrido, que acabou sendo advertido com o cartão amarelo e, em segundos depois, com o vermelho, aos 16.

O placar de 2 a 1 para o Náutico ainda dava espaço para esperanças de um empate no Bicola. Só que, aos 24, Jefferson Nem recebeu na ponta esquerda, driblou Edson Ratinho com um 'elástico', deixou Fabinho Alves para trás e bateu colocado no cantinho de Marcão, que nem saiu do chão.

Aos 36, Fabinho Alves ainda tirou um suspiro no estádio pelo chute da direita em forma de cruzamento que desviou em Léo Pereira. Júlio César mostrou elasticidade para afastar. Já aos 45, Eurico saiu mal e Jhonnatan avançou livre de marcação. Ele chutou e a zaga travou. A sobra ficou com Raphael Luz, que colocou na frente, driblou Julio César e tocou para a rede, mas Léo Pereira cortou.

Ficha técnica (Paysandu 1 x 3 Náutico)

Paysandu - Marcão; Edson Ratinho, Domingues, Pablo e Lucas; Ricardo Capanema, Hiltinho (Betinho), Celsinho (Raphael Luz) e Rafael Costa (Jhonnatan); Fabinho Alves e Alexandro. Técnico: Dado Cavalcanti

Náutico - Júlio Cesar; Joazi, Rafael Pereira, Eduardo e Mateus Muller (Eurico); Gastón Filgueira, Maylson e Renan Oliveira (Léo Pereira); Bergson (Tiago Adan), Jefferson Nem e Taiberson. Téncico: Alexandre Gallo

Gols: Lucas 44seg 1º/T (Paysandu); Maylson 25'/1ºT e  Jefferson Nem 10seg 2º/T e 24'/2ºT (Náutico)
Cartões amarelos: Ricardo Capanema (Paysandu); Matheus Muller e Gastón Filgueira (Náutico) 
Cartão vermelho: Ricardo Capanema (Paysandu)
Local: Curuzu (Belém/PA)
Hora: 19h15
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS) 
Assistentes: Flávio Gomes Barroca (RN) e Jean Márcio dos Santos (RN) 
Renda: R$ 61.025,00
Público: 5.710 (498 pag. / 3.567 Sócio bicolor / 1.645 credenciados)
ORM News

Nenhum comentário:

Postar um comentário