quarta-feira, 29 de junho de 2016

Papão segura o Goiás no Serra Dourada e arranca outro empate

Se o dito popular rege que é 'de grão em grão...', o Paysandu segue 'enchendo o papo' na Série B do campeonato brasileiro. O time de Gilmar Dal Pozzo arrancou um empate sem gols com o Goiás, no estádio Serra Dourada, em Goiânia (GO), pela 13ª rodada da Série B do campeonato brasileiro, na noite de ontem terça-feira (28). O ponto conquistado ainda aumentou a marca do Bicola sem sofrer gols para seis jogos, o que já é um recorde histórico contabilizando as 42 vezes que disputou campeonatos brasileiros, independente da divisão. Além disso, o empate serviu para levar o Paysandu da 13ª para a 12ª colocação da competição, com 16 pontos. Por outro lado, o Goiás caiu uma posição e ficou à beira da zona de rebaixamento, no 16ª lugar com apenas 14 pontos em 13 jogos.

 Saiba como foi a partida lance a lance!
Na próxima rodada, o Time de Suísso irá a São Luís (MA) para enfrentar o lanterna Sampaio Corrêa, às 19h15 desta sexta-feira (1º), no Castelão. No dia seguinte, às 21h, o Goiás visitará o CRB, em Maceió (AL).

1º tempo: muita marcação e nada de gols - Diante de seus torcedores, o Goiás tentou seguir a cartilha do mandante com pressão no início do jogo, mas esbarrou na defesa do Papão, que, em um contra-ataque, conseguiu produzir o primeiro lance de perigo real de gol. Foi aos 16 minutos, quando Leandro Cearense recebeu de Edson Ratinho e lançou Fabinho Alves em profundidade na área. O camisa 11 do Bicola bateu de primeira e a bola passou pelo goleiro Renan, mas saiu pela linha de fundo.

O Goiás só foi conseguir fazer o goleiro Emerson trabalhar aos 23 minutos. Na ocasião, o garoto Léo Sena lançou o contemporâneo Carlos Eduardo, que dominou dentro da área, saiu da marcação de Edson Ratinho e, mesmo sem ângulo, chutou. Emerson cortou com o pé direito pela linha de fundo.

Vez por outra, o jogo ficava no marasmo de toques de bola na defesa do Goiás. Para tentar dar mais objetividade, Léo Sena assumia a responsabilidade de receber a redonda no campo de defesa e partir para o ataque. Foi ele quem lançou Wagner. A bola passou por todos da defesa do Papão e sobrou para Wagner, que bateu de primeira e mandou pela linha de fundo.

2º tempo: mais chutões e emoção no final - As duas equipes tiveram substituições logo no retorno do intervalo, mas o jogo, apesar de ter aumentado um pouco a velocidade, continuava morno e sem criatividade. O Goiás já mostrava certo desespero e o Paysandu um conformismo com o foco apenas no trabalho defensivo.
O primeiro lance de perigo só aconteceu quando o técnico Léo Condé inovou e tirou o volante Wendel para colocar o atacante Cassiano, que, logo no primeiro lance dele na partida, acertou um voleio. Emerson ficou com os pés pregados no gramado e só observou, aos 24 minutos.

O Goiás acendeu e chegou muito perto de marcar aos 30, quando Léo Lima dominou a bola dentro da pequena área, próximo à linha de fundo. Ele ficou de frente com Emerson e bateu no travessão. A redonda sobrou para Cassiano, que, de cabeça, jogou pela linha de fundo.
Já no final do jogo, o Paysandu conseguiu, enfim, criar lances no ataque. Aos 44, o estreante Maílson recebeu na direita e cruzou para Jhonnatan, que dominou dentro da área e rolou para Ricardo Capanema acertar uma pancada. 

Renan voou para espalmar pela linha de fundo.
No minuto seguinte, o escanteio acabou sobrando para Fernando Lombardi, que cruzou na área novamente. A bola foi 'na boa' para Betinho cabecear com estilo e obrigar Renan a fazer outra linda defesa. Lucas pegou a sobra e, de primeira, mandou por cima do travessão.
Já nos acréscimos, o Goiás teve a última chance clara de abrir o placar. Foi quando Carlos Eduardo saiu pela ponta, driblou e cruzou certeiro para Léo Lima, que apareceu sozinho no meio da área, cabeceou e jogou para fora. Emerson só olhou.

Ficha técnica (Goiás 0 x 0 Paysandu)

Goiás - Renan; Johnatan, Wesley Matos, Anderson Sales e Juninho; Willian, Wendel (Cassiano), Wagner (Léo Lima) e Léo Sena; Rossi (Jhon Cley) e Carlos Eduardo. Técnico: Léo Condé

Paysandu - Emerson; Edson Ratinho (Domingues), Fernando Lombardi, Gilvan e Lucas; Ricardo Capanema, Augusto Recife, Jhonnatan e Rafael Costa; Fabinho Alves (Maílson) e Leandro Cearense (Betinho). Técnico: Gilmar Dal Pozzo

Cartões amarelos: Wendel, Wagner e Rossi (Goiás); Edson Ratinho, Domingues, Fernando Lombardi, Jhonnatan e Fabinho Alves (Paysandu)
Local: Serra Dourada (Goiânia/GO)
Data: 28/06/2016
Hora: 21h30
Árbitro: Diego Almeida Real/RS (ASP/FIFA)
Auxiliares: Alexandre Pruinelli Kleiniche/RS e Leirson Peng Martins/RS
Público: 2.343 (1.967 pag.)
Renda: R$ 20.760,00
(ORM News)

Nenhum comentário:

Postar um comentário