quinta-feira, 7 de julho de 2016

Com gols de zagueiro, Papão vence o Operário e se classifica

Só o necessário! Até quando o Paysandu precisou fazer dois gols de diferença por força de regulamento, o time de Gilmar Dal Pozzo fez, mas foi somente o necessário. O Papão derrotou o Operário (PR) por 2 a 0, na Curuzu, na noite de ontem quarta-feira (6), em Belém, e conseguiu se classificar à terceira fase da Copa do Brasil. O detalhe é que o Papão chegou ao oitavo jogo sem sofrer gols e a 13ª partida de jejum para os atacantes. Isto porque os tentos da vitória bicolor foram marcados pelo zagueiro Gilvan, aos 38 e aos 43 minutos do primeiro tempo de jogo. Além da classificação, o Paysandu ainda recebeu R$ 660 mil como premiação pelo triunfo já prevista pela CBF (Confederação Brasileira de Futebol). Por outro lado, o Operário teve, na derrota, a despedida da temporada de 2016, uma vez que não conseguiu vaga nem na Série D do campeonato brasileiro.

O Papão voltará a jogar no dia 20 deste mês de julho, em Caxias do Sul (RS), no primeiro confronto com o Juventude. A segunda partida da decisão de quem irá à quarta fase da disputa acontecerá somente no dia 27 seguinte, também na Curuzu.

Saiba como foi a partida lance a lance!


1º tempo: a afobação x o alívio no Paysandu - O Paysandu entrou em campo visivelmente 'pilhado' pela necessidade de fazer gols no Operário (PR). A tentativa de pressa e os lançamentos, além de cruzamentos, preciptados mostravam uma equipe nervosa no Bicola. Por outro lado, o Operário usava a vantagem do primeiro jogo para tentar ganhar tempo e avistava um gol em um contra ataque.

De tanto ir à frente, o Papão conseguiu um lance de certo perigo aos 16 minutos, quando Ruan recebeu na ponta esquerda e cruzou para Betinho. O camisa 19 tentou o chute da marca do pênalti e foi travado por Douglas Mendes. A torcida levantou!

Mas, aos 23, os mesmos bicolores se levantaram por conta de um susto. No lance, Fernando Lombardi tentou dominar a bola na zaga, demorou e foi desarmado por Washington que entrou na área. Emerson saiu do gol e o camisa 10 do Operário preferiu o cruzamento. Gilvan dominou mal e acabou tocando para Juba, que errou o chute, mas já tinha o lance invalidade por impedimento.

O Papão tentava colocar a cabeça no lugar e tinha em Maílson sua principal peça para isto. O atacante recebeu na direita, saiu da marcação com facilidade e cruzou rasteiro. A bola atravessou a área e Rafael Costa tentou finalizar de carrinho.  A zaga tirou novamente.

No minuto seguinte, porém, a cobrança de escanteio de Rafael Costa foi na cabeça de Fernando Lombardi, que escorou de cabeça para o companheiro de zaga, Gilvan, encher o pé e estufar a rede do estádio Leônidas Castro, no primeiro gol bicolor. Aos 43, o mesmo camisa 4 voltou para a área em um lance de cruzamento de Rafael Costa e conseguiu cabecear com estilo para fechar o que seria o placar final da partida.

2º tempo: Paysandu segura e Operário pressiona - Os times retornaram sem velocidade para o segundo tempo. As duas equipes pareciam sonolentas no quesito criação de jogadas ofensivas, mas as faltas ficavam cada vezmais frequentes. Foi quando o técnico Gerson Gusmão resolveu colocar o time paranaense para frente e deu certo. Aos 25 minutos, Douglas Mendes recebeu a falta na entrada da área. 

Era um lance frontal para o Operário e Washington - que marcara o gol da vitória do Fantasma no primeiro jogo - foi para a cobrança. O camisa 10 bateu colocado e a bola foi muito perto do ângulo direto de Emerson.

A única boa oportunidade de gol do Bicola só aconteceu aos 31 minutos, já com a presença de Celsinho. O meia cruzou na área e a zaga desviou na direção de Lucas. O dono da lateral esquerda alviazul chutou de primeira e só não comemorou o gol porque Juninho espalmou pela linha de fundo.

Daí em diante, só deu Operário! Aos 38, o garoto Cristian acionou Peixoto, que tentou o domínio e deixou a bola escapar justamente no pé direito de Juba, que bateu com muita categoria. A bola encobriu Emerson e foi no travessão! Aos 42, o experiente Alessandro saiu pela direita e cruzou na cabeça de Willian Lira, que finalizou forte e mandou muito perto do canto direito do Papão.

Ficha técnica (Paysandu 2 x 0 Operário/PR)

Paysandu - Emerson; Roniery, Fernando Lombardi, Gilvan e Lucas; Ricardo Capanema, Augusto Recife e Rafael Costa; Maílson (Celsinho), Ruan (Rodrigo Andrade) e Betinho (Leandro Cearense). Técnico: Gilmar Dal Pozzo

Operário/PR - Juninho; Danilo Baia (Alessandro), Douglas Mendes, Marcelo Carvalho e Peixoto; Chicão, Lucas (Cristian), Serginho Paulista (Thiago Silva) e Washington; Juba e Willian Lira. Técnico: Gérson Gusmão

Gols: Gilvan 38' e 43'/1ºT (Paysandu)
Cartões amarelos: Fernando Lombardi, Ricardo Capanema, Ruan e Betinho (Paysandu); Douglas Mendes, Peixoto, Lucas e Serginho Paulista (Operário/PR)
Local: Curuzu (Belém/PA)
Hora: 19h30
Árbitro: José Ricardo Vasconcellos Laranjeira (AL)
Auxiliares: Esdras Mariano de Lima Albuquerque (AL) e Pedro Jorge Santos de Araujo (AL)
Público: 9.431 (2.785 pagantes, 4.977 sócios e 1.669 credenciados)
Renda: R$ 91.022,00
 ORM News

Nenhum comentário:

Postar um comentário