quinta-feira, 11 de agosto de 2016

Brasil atropela Dinamarca, enfia quatro e confirma vaga nas quartas

46 chutes a gol.
Repito: quarenta e seis chutes a gol bloqueados, para fora ou que pararam nos goleiros adversários. Se preferir, foram mais de 200 minutos até que a seleção olímpica desencantasse e, enfim, estufasse as redes em chegada de Douglas Santos pela esquerda, cruzamento rasteiro e desvio de Gabigol no segundo pau para abrir o placar na goleada de 4 a 0 sobre a Dinamarca, ontem quarta-feira (10), na Arena Fonte Nova, em Salvador. Com o resultado, o time comandado por Micale afastou o risco de um fiasco histórico e de dar adeus precoce ao sonho do inédito ouro.

O Brasil assegurou o primeiro lugar do grupo A, deixou o Iraque em segundo e agora enfrentará a Colômbia nas quartas de final dos Jogos Olímpicos, no próximo sábado, às 22h (de Brasília), na Arena Corinthians, em São Paulo.

Não resta dúvida após a exibição desta noite: chegará com outra aura.
Foi outra equipe. A iniciar por sua entrada em campo, saudando, ao contrário do que aconteceu nas duas rodadas anteriores, mais de 50 mil torcedores que, em resposta, jogaram ao seu lado e tiveram participação decisiva no placar.

 Mais uma vez, a seleção olímpica está classificada.
Desculpe repetir, mas o desempenho nas partidas anteriores foi tão decepcionante que a confirmação da vaga soava tão distante quanto a distância que separava a Dinamarca de sua casa.

Mas ela veio - e com estilo.
Com o volante Thiago Maia suspenso, Micale promoveu a entrada Walace no meio-campo e sacou Felipe Anderson para lançar Luan, do Grêmio, formando um quarteto na linha de frente com Neymar, Gabriel Jesus e Gabigol. O caos defendido pelo treinador baiano de 47 ano finalmente se materializou.

Com Douglas Santos e Zeca avançando, Renato Augusto chegando e finalização de Gabigol, o Brasil deu o recado logo nos primeiros 10 minutos de que seria diferente.
E foi.
Não sem antes, claro, cumprir a sua dose de chances desperdiçadas com Rodrigo Caio, duas vezes, e Gabriel Jesus.

Não foi exatamente numa bola trabalhada, mas o gol, enfim, saiu aos 26 em tentativa de cruzamento de Douglas Santos, bloqueio e insistência do lateral esquerdo do Atlético-MG, que passou rasteiro para Gabigol completar no contrapé. Ele é o artilheiro da era Micale, com oito gols.

Pouco depois, aos 40, Gabriel Jesus, que havia deixado passar outras três oportunidades, aproveitou tabela entre Gabigol e Luan para tirar todo o peso de suas costas e ampliar.
Na comemoração, o artilheiro palmeirense chegou a se emocionar e abraço ou colegas.
O Brasil manteve o ritmo na volta do intervalo e chegou ao terceiro, aos quatro minutos do segundo tempo, em belíssima enfiada de Neymar para Douglas Santos cruzar e encontrar Luan sozinho para conferir.
Golaço.

A seleção olímpica diminuiu o ritmo e cozinhou o jogo na sequência.
Ainda houve espaço, no entanto, para Gabigol fechar a conta aos 35, transformando o vareio em goleada após combinação brilhante entre Neymar e Gabriel Jesus.
No estádio ao lado do presidente Marco Polo Del Nero e do diretor Edu Gaspar, o técnico do time principal, Tite, deve ter ficado satisfeito com o que viu.

Os donos da casa fecham a fase de grupos na liderança, com 5 pontos, um a mais que a Dinamarca, 4, que também se classifica para as quartas de final mesmo com a derrota. Iraque, 3, e África do Sul, 2, se despedem mais cedo.

FICHA TÉCNICA:
BRASIL 4 X 0 DINAMARCA

Local: Arena Fonte Nova, em Salvador (BA)
Data: 10 de agosto de 2016 (Quarta-feira)
Horário: 22h (de Brasília)
Árbitro: Alireza Faghani (Irã)
Cartões amarelos: Gabriel Jesus (Brasil) e Andreas Maxsø (Dinamarca)
GOLS: Gabigol, duas vezes, Gabriel Jesus, Luan


BRASIL: Weverton; Zeca (William), Rodrigo Caio, Marquinhos e Douglas Santos; Walace e Renato Augusto; Neymar, Luan Gabriel Jesus e Gabigol. Técnico: Rogério Micale

Dinamarca: Højbjerg; Desler (Kasper Larsen), Edi Gomes, Pascal Gregor e Blåbjerg; Andreas Maxsø e Jens Jønsson; Frederik Børsting (Nielsen), Lasse Vibe, Jacob Larsen e Nicolai Brock-Madsen. Técnico: Niels Frederiksen
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário