segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Operação Sorriso realiza mutirão gratuito de cirurgias corretivas de fissuras labiopalatinas em Santarém

Operação Sorriso prepara sua décima missão em Santarém, no Pará, onde desembarca na primeira semana de setembro para realizar 70 cirurgias corretivas gratuitas em pacientes de todas as idades residentes no município e cidades próximas. Já na primeira vez que esteve lá, em 2007, sua equipe de voluntários — em parceria com o Centro de Estudos de Genomas da USP — iniciou uma pesquisa que mostrou que o fator genético tem sido o responsável pelos muitos casos de fissuras labiais (lábio leporino) e palatinas (fenda no céu da boca) nessa região do País.
 “Daí a grande demanda pelo nosso retorno desde então. E, ao longo dessas edições, com 872 cirurgias já contabilizadas e cerca de 13 mil consultas, estamos trabalhando para aumentar o número de pacientes estudados, a fim de traçar estratégias preventivas que reduzam a incidência”, destaca Ana Stabel, diretora executiva da Operação Sorriso, convocando todos os interessados para esta próxima seleção de pacientes, marcada para 05 de setembro, na Casa da Criança (Av. Barão do Rio Branco, 860, Bairro Santa Clara). 

No mesmo dia acontece a avaliação pós-operatória dos 76 pacientes que fizeram a cirurgia no programa humanitário passado, realizado em agosto de 2015.  

A diretora executiva também comemora, segundo ela, “a concretização das sementes plantadas há muito tempo, e que agora florescem”. Nesta missão, em parceria com a Prefeitura de Santarém, há uma novidade importante: o primeiro passo para a criação de um espaço de Atendimento Continuado ao Fissurado, que oferecerá tratamento odontológico e fonoaudiológico aos pacientes operados. 

“Teremos uma sala exclusiva na Casa da Criança para proporcionar o cuidado necessário aos pacientes fissurados. Já compramos os equipamentos e agora falta apenas concluir a reforma do espaço”, informa Ana, lembrando que a ONG também realiza na cidade cirurgias e atendimentos fora do calendário dos programas humanitários. 

Para participar da edição de 2016 do programa humanitário, basta comparecer ao local levando documentos de identificação do paciente e também do responsável (para menores de idade), e exames de sangue recentes (realizados há seis meses ou menos), caso os tenha. As cirurgias serão realizadas entre os dias 06 e 09 de setembro, no Hospital e Maternidade Sagrada Família (Av. Presidente Vargas, 1.606, Bairro Santa Clara). No dia 14 de setembro, todos os pacientes operados retornam para uma avaliação pós-operatória.  

Pacientes e mais um familiar que residam fora do município poderão solicitar hospedagem gratuita no dia da avaliação. A organização também oferece transporte do alojamento até o hospital e alimentação sem custo a essas pessoas. 

Pacientes apoiados em todas as etapas do tratamento 

Em 2015, a Operação Sorriso qualificou ainda mais o seu modelo de gestão, passando a oferecer também acompanhamento odontológico e fonoaudiológico como complemento pós-cirúrgico para os pacientes. Recentemente, também foi testado um novo modelo de programa operatório mais curto, e que será implantado com maior frequência para atender pacientes que não conseguem realizar as cirurgias na época do programa humanitário. 

“Os não contemplados são devidamente avaliados e cadastrados para tratamento em futuros programas da Operação Sorriso. Também estabelecemos um protocolo de que toda criança nascida em Santarém é direcionada ao nosso médico voluntário Jocivan Pedroso, para atendimento e informações aos pais.

 Ele as acompanha até a idade correta para a cirurgia, facilitando as etapas para quando voltamos à cidade”, conta Ana Stabel, acrescentando que, assim, boa parte dos pacientes já está triado, abrindo oportunidades para a seleção de pacientes vindos de outros municípios, e adianta: “em 2017, devemos voltar a cada dois meses para a realização de “mini missões”, com o intuito de operar cerca de 20 crianças por vez”. 

A realização deste novo modelo de gestão da ONG só foi possível graças ao apoio da Secretaria Municipal de Saúde de Santarém e de voluntários dedicados, que estabeleceram um fluxo de atendimento aos fissurados e o treinamento aos profissionais de modo que a cidade conquiste, gradativamente, sua autonomia. 

Todos os voluntários selecionados para participarem dos programas humanitários possuem experiência e são profissionais de saúde especializados em fissuras labiopalatinas. O processo de credenciamento dos voluntários é coordenado pelo Conselho Multidisciplinar de Saúde da organização, visando garantir um time altamente especializado. Todos estão aptos a prestar assistência a pacientes em diversas especialidades, como Cirurgia Plástica, Fonoaudiologia, Anestesia, Psicologia e Odontologia.
CCOM/PMS – com informações da Assessoria de Imprensa da Operação Sorriso Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário