sábado, 10 de setembro de 2016

Acidentes de motos impactam prejuízo de R$ 1,6 bi no PA

Somente este ano, os acidentes de trânsito devem impactar prejuízo na ordem de R$ 1,6 bilhão no Pará, segundo dados do Centro de Pesquisa e Economia do Seguro (CPES), da Escola Nacional de Seguros. A instituição revela ainda que a maioria dos acidentes envolvem motocicletas, que, aliás, representam 49% dos veículos que circulam em território paraense. Segundo dados da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia - Regional Pará (Sbot-PA), os números de ocorrências são cada vez mais  crescentes.  No ano passado, foram registrados 29.784 casos de acidentes no estado envolvendo motociclistas. Os acidentes resultaram em 627 mortes e 9.908 ferimentos. Ainda de acordo com os especialistas, as sequelas em pacientes muitas vezes são graves e mais da metade dos acidentados necessita de cirurgia. 

Diversos casos clínicos estão em discussão no XIV Congresso Brasileiro de Reconstrução e Alongamento Ósseo (CBRAO), que iniciou na última quinta-feira (8) e termina hoje (10), na capital paraense. É a primeira vez que o evento é realizado no Norte do país. De acordo com Dr. Marcus Aurélio Preti, presidente da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia - Regional Pará (Sbot-PA) e do XIV CBRAO, as lesões são cada vez mais graves. "O número de entrada de pacientes com fraturas expostas e tendo que realizar amputações tem aumentado. 

Novos casos sempre aparecem e a reavaliação dos casos clínicos junto a outros profissionais de saúde é fundamental para auxiliar situações novas. Soluções para casos complexos estão cada vez mais difíceis, então essa troca de experiência é necessária para que busquemos sempre a melhor escolha no tratamento do paciente", completa.

Em paralelo ao XIV CBRAO, acontece o I Congresso Brasileiro de Fisioterapia em Reconstrução e Alongamento Ósseo. Segundo a presidente do congresso, Marcela Machado, a ideia do evento é mostrar que a fisioterapia pode ajudar bastante na recuperação do paciente com fratura. "E para alcançar este objetivo, a integração médico-fisioterapeuta ou multidisciplinar é fundamental, por isso a realização desse congresso, que busca a troca de experiências sempre em prol da melhoria do tratamento do nosso semelhante", diz Marcela. 

Na programação dos eventos consta conferências internacionais e nacionais com a participação de profissionais com vasta experiência na utilização de fixador externo e interno; além de mesas redondas, simpósios, palestras e apresentação de casos clínicos. (ORM News)

Nenhum comentário:

Postar um comentário