quinta-feira, 1 de setembro de 2016

Celpa faz novo alerta sobre a Tarifa Social de Energia Elétrica

Mais de 88 mil famílias devem perder o benefício até o final do ano, caso não façam a atualização dos seus dados sociais
De acordo com a Celpa, até o final do ano, mais de 88 mil famílias em todo o Pará podem deixar de fazer parte do Programa Tarifa Social de Energia Elétrica, que concede descontos de 10% a 65% na conta de energia.  A perda do benefício ocorrerá caso os usuários não atualizem os dados sociais do Cadastro Único (CadÚnico) junto aos Centros de Referência e Assistência Social (CRAS). Esses dados devem ser atualizados a cada dois anos pelos beneficiários, até para que continuem usufruindo de outros programas sociais oferecidos à população de baixa renda. 
Para verificar se precisam fazer a atualização do Cadastro Único, os cidadãos devem entrar em contato com a central de relacionamento do Ministério do Desenvolvimento Social, pelo número 0800 707 2003. Caso os dados não estejam atualizados, devem procurar o CRAS. Após a atualização, é só entrar em contato com a Celpa por meio do 0800 091 0196 e informar. E se o cliente ainda não for beneficiário e possua o NIS (Número de Identificação Social), ele pode ligar para a central de atendimento da empresa ou ir até uma agência de atendimento da Celpa inscrever-se no Programa Tarifa Social.  

Segundo dados da concessionária, o benefício da Tarifa Social é capaz de alavancar uma economia de mais de R$ 400 durante o ano. Em uma conta de energia cujo consumo contabilizado seja de 230kW, a economia chega a ser de R$ 42,85 por mês. Anualmente, isso chega a R$ 514,20. Já em uma família que o consumo é de 123kW, a economia mensal será de R$40,15. No final de 12 meses, é uma enxugada de R$481,80 no orçamento familiar.  

Atualmente, o Pará possui cerca de 614 mil famílias beneficiadas pelo Tarifa Social. Segundo o executivo de Relacionamento com o Cliente da Celpa, Alexandro Freitas, a economia obtida em função do programa é capaz de proporcionar melhorias estruturais. “A quantia que é economizada durante o ano por essas famílias pode ser muito bem direcionada a educação, saúde e outras ações que, com certeza, estimulam a qualidade de vida”, avalia o executivo.  

IMPORTANTE  - Em todo o Pará, cerca de 18 mil famílias já perderam o benefício da Tarifa Social por não terem atualizado os dados juntos ao CRAS, Para estes casos, a Celpa alerta que o benefício pode ser reativado a qualquer tempo. Estes usuários podem procurar o CRAS mais próximo de sua residência para efetivar a atualização cadastral, assim o benefício poderá retornar. É importante lembrar que o benefício virá no ciclo seguinte do cadastro ou da atualização.

SERVIÇO

Requisitos para fazer parte do Programa:

- Possuir o NIS (Número de Inscrição Social);
- Ter renda familiar mensal menor que meio salário mínimo por pessoa;
- Data de última atualização cadastral junto ao CRAS deve ser inferior a dois anos;
- Receber o benefício da Tarifa Social em apenas uma conta contrato (antiga unidade consumidora);
- O endereço de cadastro do beneficiário do CadÚnico deve estar localizado em um dos municípios do estado do Pará.

Para atualizar os dados e se (re)cadastrar, os beneficiários devem procurar o CRAS do seu município ou bairro, munidos dos documentos de todas as pessoas que residem no imóvel:

Comprovante de residência; RG; CPF; e em casos que há crianças na família é necessário levar Certidão de nascimento dos filhos beneficiados e carteira de vacinação das crianças menores de 5 anos.

Confira, por município, o número de famílias que podem perder o benefício até o final do ano.

MUNICÍPIO
NÚMERO DE FAMÍLIAS
Belém
9.243
Ananindeua
1.220
Castanhal
1.763
Marabá
1.048
Santarém
1.522
Abaetetuba
1.429
Paragominas
1.425
Itaituba
1.325
Parauapebas
1.422
Altamira
1.555

Nenhum comentário:

Postar um comentário