sábado, 3 de setembro de 2016

Começa o IX Salão do Livro do Baixo Amazonas em Santarém

Os amantes da literatura mais vez voltam seus olhares para a região do Baixo Amazonas. O município de Santarém, no oeste paraense, recebe a edição do Salão do Livro da Região do Baixo Amazonas. A 9ª edição do maior evento literário do estado do Pará teve sua abertura oficializada na noite de ontem sexta-feira, 2, no Espaço Pérola do Tapajós, e homenageia a escritora paraense Amarílis Tupiassú a “Terra: o país de todos”. Até o próximo dia 11 de setembro, o IX Salão do Livro do Baixo Amazonas deve receber um público 120 mil pessoas e comercializar mais de 100 mil títulos. Todos os dias haverá programação pela manhã, à tarde e à noite.

A Banda Filarmônica de Santarém foi a responsável pela animação musical da abertura do evento. O Salão, realizado pelo Governo do Estado do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult), em parceria com a Prefeitura Municipal de Santarém, vai levar para a região do Baixo Amazonas a programação da XX Feira Pan-Amazônica do Livro, realizada no primeiro semestre deste ano, no Hangar.

“Mais uma vez o Salão do Livro chega a Santarém com a proposta de oferecer literatura, conhecimento e cultura. O evento sempre foi bem recebido e o público local, que é formado por visitantes de vários municípios, nos prestigia em massa. Este ano, vamos homenagear uma escritora paraense, a Amarílis Tupiassú, e temos em nossa programação eventos e escritores para todos os gostos dos amantes da leitura”, disse Ana Catarina Brito, diretora de Cultura da Secult.

A secretária de Educação de Santarém, professora Irene Escher, que participou da abertura, disse que o município é um polo universitário e possui um povo que prima pela boa leitura e pela pesquisa. “Sempre uma honra receber um evento de tamanha grandeza para a educação de nosso município”, disse Escher.

A área de 3,6 mil metros quadrados do Espaço Pérola do Tapajós foi preparada para receber 40 estandes, sendo 25 do Pará e 15 de outros estados, com 220 editoras representadas, com mais de 30 mil títulos expostos e uma expectativa em torno da geração de empregos diretos e indiretos de 300 postos.

Para o secretário de Cultura de Santarém, Nato Aguiar, o Salão do Livro já foi incorporado á cultura do Baixo Amazonas e tem contribuído consideravelmente para o crescimento intelectual dos jovens e adolescentes. “O Salão do Livro chega a sua 9ª edição com uma vasta contribuição para a educação da região do oeste paraense. Tornou-se referência e sempre é bem esperado por estudantes, pesquisadores e amantes da boa leitura”, disse Aguiar.

A vasta programação cultural do Salão inclui contações de histórias; palestras; gincana educativa; círculos de debates; mesas redondas; seminários, com destaque para o da escritora homenageada “Amarílis Tupiassú, uma leitora inquieta”; Papo Cabeça, shows musicais; mostra de cinema; oficinas; apresentações teatrais; atividades lúdicas e exposições, entre outros.

Nesta edição, o Encontro Literário Paraense vai receber, sempre às 19h30, no Palco Principal, os escritores convidados: Antônio Juraci Siquera e Neucivaldo Moreira (5/09); Alfredo Garcia e Edite Carvalho (6/09); Rosângela Darwich e Eduardo Dias (7/09); Amarílis Tupiassú, João Carlos Pereira, Terezinha Amorim e Annieli Valério (8/09).

No dia 9, o Encontro Literário será com o escritor cubano Carlos Moore, que estará pela primeira vez em Santarém. Escritor, pesquisador e cientista social dedicado ao registro da história e da cultura negra, Carlos Moore é uma referência internacional no debate e na luta contra o racismo em escala mundial. 

Exilado no Brasil há mais de 15 anos, o intelectual possui um papel de destaque na divulgação das ideias panafricanistas e da emancipação negra. Mora em salvador (BA) desde 1998, escreve sobre suas memórias e pesquisa sobre a cultura latino-americana.

Internet
Quem visitar o espaço Pérola do Tapajós poderá acessar gratuitamente a rede mundial de computadores na IX edição do Salão do Livro. A Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado do Pará (Prodepa), durante o evento e por meio do Navegapará, disponibilizará para o público um hotzone (ponto de acesso livre à internet) com capacidade para até 400 conexões simultâneas.

Os docentes da rede pública estadual que atuam na região oeste do Estado tem um motivo a mais para participar do IX Salão do Livro do Baixo Amazonas. O evento, que integra a programação da XX Feira Pan-Amazônica do Livro, abrirá espaço para utilização do Credlivro, bônus concedido pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) aos professores para que possam adquirir livros durante o evento.

São 200 reais para professores do ensino médio e fundamental e 300 reais aos professores da Universidade do Estado do Pará (Uepa). Serão disponibilizados R$ 400 mil para mais de dois mil servidores da Seduc no Baixo Amazonas.

O Credlivro é coordenado pelo Sistema Estadual de Bibliotecas Escolares (Siebe). Ao conceder o bônus, o Governo do Estado busca viabilizar o acesso dos docentes da rede estadual de ensino a livros e outras publicações.
Serviço:
 

IX Salão do Livro da Região do Baixo Amazonas, de 2 a 11 de setembro. Local: Parque da cidade Espaço Pérola Tapajós. Horários de funcionamento: de 9h às 22h.
Por Alailson Muniz - Agência Pará

Nenhum comentário:

Postar um comentário