terça-feira, 20 de setembro de 2016

Santarém realiza 67 cirurgias corretivas e inaugura espaço

A’ Operação Sorriso’ comemora os resultados de sua décima missão em Santarém, que terminou no dia 9 de setembro e beneficiou pacientes com fissura labiopalatina de todas as idades, residentes no município e cidades próximas. O local escolhido para as atividades foi a Casa da Criança, no bairro de Santa Clara, onde 1.530 consultas foram realizadas em 170 pessoas. Posteriormente, 67 pessoas foram operadas e 87 procedimentos cirúrgicos aconteceram no Hospital São Camilo, incluindo também pacientes que fizeram a cirurgia no programa humanitário passado, realizado em agosto de 2015. 

Este ano também foi possível “ver florescer sementes plantadas há muito tempo”, como bem definiu a diretora executiva da Operação Sorriso, Ana Stabel. Ela conta que uma novidade importante, em parceria com a Prefeitura de Santarém, marcou esta missão: foi dado primeiro passo para a criação de um espaço de Atendimento Continuado ao Fissurado, que garantirá o tratamento odontológico e fonoaudiológico aos pacientes operados.

‘A Operação Sorriso doou o consultório de Odontologia e Ortodontia que funcionará numa sala exclusiva cedida pela Prefeitura na Casa da Criança, onde nossos pacientes passarão a ser atendidos no tratamento continuado para sua completa integração na sociedade. 

Agora, buscamos conseguir a sala e o equipamento para o consultório de Fonoaudiologia’, destacou, agradecendo também à Cargill, empresa que está presente na cidade e muito atuante socialmente, que deu seu apoio financeiro para a concretização deste projeto.
Este ano, o programa humanitário de Santarém contou com outro reforço especial: a empresa R-Crio — Centro de Tecnologia Celular, especializada em armazenar as células-tronco da polpa do dente de leite, que coletou e congelou material de pacientes.

‘A ideia é que o mesmo seja preservado para, no futuro, reproduzir o osso da gengiva e evitar o enxerto até então realizado com extração de um pedaço do osso ilíaco da bacia. Essa técnica, no entanto, depende ainda de aprovação de protocolos por parte do Ministério da Saúde e da Anvisa’, destaca Ana Stabel, acrescentando que o projeto, que teve início em Mossoró, se estenderá ainda aos demais programas humanitários que acontecerão.

Foram realizados também dois eventos educacionais para profissionais da área da saúde, voluntários locais e estudantes. No dia 05 de setembro, o dentista José Carlos Coelli, que trabalha no Centrinho de Joinville (SC) com fissurados, deu uma palestra sobre Ortodontia. 

No dia seguinte, foi a vez do cirurgião plástico Diógenes Rocha e das doutorandas em genética Agatha Faria e Camila Musso falarem sobre a pesquisa que o Centro de Estudos do Genoma Humano da Universidade de São Paulo (USP) vem desenvolvendo em parceria com a Operação Sorriso do Brasil. Rocha também abordou pontos relacionados à correção cirúrgica da fissura.

Vale lembrar que, na primeira vez que esteve em Santarém, em 2007, a equipe de voluntários da Operação Sorriso — em parceria com o Centro de Estudos de Genomas da USP — iniciou uma pesquisa que mostrou que o fator genético tem sido o responsável pelos muitos casos de fissuras labiais (lábio leporino) e palatinas (fenda no céu da boca) nessa região do País. “Daí a grande demanda pelo nosso retorno desde então. E, ao longo dessas edições, com 872 cirurgias já contabilizadas e cerca de 13 mil consultas, estamos trabalhando para aumentar o número de pacientes estudados, a fim de traçar estratégias preventivas que reduzam a incidência”, destacou Ana Stabel.

Operação Sorriso- É a maior organização médica voluntária do mundo. Reúne profissionais de 60 países para ajudar exclusivamente a pessoas portadoras de deformidades faciais, especialmente lábio leporino e fenda palatina. Em quase 35 anos de trabalho, já transformou a vida de mais de 240 mil crianças.

No Brasil, as ações tiveram início em 1997 e já foram realizados mais de 91 mil exames e avaliações especializadas e mais de 4,7 mil cirurgias em treze estados brasileiros. Só em 2015, a organização realizou mais de quatro mil avaliações médicas e ultrapassou o número de 220 cirurgias. Tudo gratuitamente, devolvendo a dignidade, funcionalidade e autoestima para milhares de pacientes. Neste ano, já houve um programa humanitário em Mossoró (RN) e, até dezembro, a Operação Sorriso deverá voltar às cidades de Fortaleza (CE) e Porto Velho (RO).

Serviço:
Doações para Operação Sorriso podem ser feitas direto em conta:
Associação Operação Sorriso do Brasil
CNPJ: 08.691.563/001-85
Banco Itaú – 341
Ag: 8729
C/C: 23082-4
 

OBS: Comunicar depósito através do e-mail: contato@operationsmile.org. Relatórios financeiros disponíveis no site.
*As empresas também podem apoiar a Operação Sorriso com recursos financeiros, humanos ou contribuições em espécie, ou através de parcerias corporativas. (ORM News)

Nenhum comentário:

Postar um comentário