sábado, 15 de outubro de 2016

Atenção: Mais de 40 mil paraenses ainda não sacaram o PIS

Das 539 mil pessoas cadastradas no Pará no Programa de Integração Social (PIS), do governo federal, e no Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep), do governo do Estado, 497 mil sacaram os rendimentos referentes ao ano base 2014. Até o último dia 6, 42 mil pessoas não haviam sacado o benefício. O prazo foi dilatado mais uma vez e os beneficiários poderão efetuar o saque até o dia 30 de dezembro. Desde 2015, o prazo já foi prorrogado cinco vezes e o último agora é até 30 de dezembro, informou o secretário de Relações de Trabalho, do Ministério do Trabalho, Carlos Lacerda.

Ainda segundo Lacerda, são R$ 37 milhões para o pagamento dessas 42 mil pessoas no Pará que ainda não sacaram PIS e Pasep no Estado. "Se não o fizer, o dinheiro não retirado volta para os cofres públicos. Essa é mais uma chance de as pessoas retirarem o dinheiro, pois o prazo prorrogou mais uma vez", alerta

O valor do abono salarial corresponde a um salário mínimo (R$ 880,00). Tem direito quem trabalhou pelo menos cinco anos de carteira assinada e contribuiu 30 dias, em 2014. Segundo o gerente Regional da Caixa Econômica Federal, Henrique Gomes, o pagamento do PIS ano base 2014 começou a ser efetuado em agosto de 2015, foi prorrogado para 30 de junho de 2016, depois 27 de julho e, em seguida, para 30 de setembro, e, por fim, 30 de dezembro deste ano. 

"Além de ter que estar cadastrado no PIS há pelo menos cinco anos, a pessoa tem que ter trabalhado pelo menos 30 dias em 2014, ter recebido até dois salários mínimos por mês em 2014 e a empresa estar na Relação Anual de Informações Sociais (Rais) com os dados corretos da empresa", explicou.

A pessoa que tem direito ao saque do recurso do PIS, tendo a senha em mãos, pode fazer utilizando o Cartão Cidadão, nas casas lotéricas ou nos terminais de saque. Quem não tem o cartão pode ir ao caixa convencional apresentando o cartão do PIS e um documento com fotografia. (O Liberal)

Nenhum comentário:

Postar um comentário