quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Juros do cartão de crédito chegam a 480% ao ano, maior taxa desde 2011

Os juros dos empréstimos continuaram pesando no bolso dos brasileiros em setembro, de acordo com dados do Banco Central (BC), divulgados nesta quarta-feira. A taxa do cartão de crédito no rotativo bateu 480,3% ao ano — aumento de 5,3 pontos percentuais (pp) na comparação com agosto e de 48,9 pontos percentuais no ano. O maior patamar desde março de 2011. Quem ficou pendurado no cheque especial arcou com um custo de 324,9% ao ano - alta de 3,8 pp em relação ao mês anterior e de 37,9 pp entre janeiro e setembro. A taxa média do crédito pessoal também subiu para 135,1% ao ano. Já o percentual de inadimplência nos financiamentos com recursos livres ficou estável em 6,2%.

De acordo com o relatório do BC, os juros médios cobrados das pessoas físicas subiram no mês passado para 42,5% ao ano e das empresas caiu para 21,4%. O ganho dos bancos (spread, diferença entre o custo de captação do dinheiro e o valor cobrado do tomador final) alcançou 23,4 pp em setembro - alta de pp na comparação com agosto e de pp, no ano.

Em setembro, o saldo total das operações de crédito do sistema financeiro atingiu R$ 3,109 trilhões - registrando estabilidade em relação ao mês anterior - o equivalente a 50,8% do Produto Interno Bruto (PIB). Em setembro de 2015, essa proporção era de 54% do PIB. 
(O Globo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário