segunda-feira, 17 de outubro de 2016

Pará é o 3º Estado a receber mais vagas para cursos profissionais do Pronatec

A parceria inédita entre Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Técnica e Tecnológica (Sectet) e o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços está ofertando o maior número de vagas que o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec Setor Produtivo) já concedeu para o Estado do Pará. Ao todo, são 3,5 mil vagas para 71 tipos de cursos de formação inicial e continuada direcionadas para aumentar os índices de empregabilidade no Pará.

O levantamento das demandas por cursos foi feito pela Sectet, por meio da Diretoria de Educação Técnica e Tecnológica, junto a empresas e indústrias de diversos segmentos situadas nos municípios de Acará, Altamira, Barcarena, Belém, Benevides, Bonito, Canaã dos Carajas, Castanhal, Oriximiná, Paragominas, Parauapebas, Tomé Açu, Tucuruí e Ulianópolis.

Os cursos são variados e destinados a atender diferentes demandas ligados aos seguintes eixos tecnológicos: controle e processos industriais; infraestrutura; produção alimentícia; produção industrial; recursos naturais; gestão e negócios. Entre as capacitações, as mais solicitadas são para formação de soldador, mecânico de maquinários, eletricista, operador de máquinas, mas há demanda para magarefe (trabalhador de frigorífico), desenhista industrial, cozinheiro industrial, pedreiro, entre outros.

A secretaria está articulando a oferta dos cursos com as unidades de ensino credenciadas (Senac, Senai, institutos federais e escolas tecnológicas estaduais), de modo que elas cadastrem as propostas de curso no Sistema Nacional de Informações da Educação Profissional e Tecnológica (Sistec). Após essa etapa, será possível estimular a efetivação das vagas, por meio do incentivo a matrícula e permanência dos alunos.

“A ideia é articular atores públicos e privados para que a educação profissional no Estado tenha conteúdos alinhados aos reais interesses do setor produtivo local e, assim, possa haver a criação de novas oportunidades de emprego no estado do Pará e reposicionamento profissional no mercado de trabalho dos alunos capacitados”, acredita o titular da Sectet, Alex Fiúza de Mello.

A falta de qualificação profissional contribui para a baixa competitividade das empresas e eleva os índices de desemprego. Por isso, o resultado é comemorado pelas instituições participantes. “Com o apoio da Sectet e de outros órgãos parceiros, o ministério conseguiu ocupar um espaço considerável no Pronatec, tornando-se o maior demandante de vagas, dentre todos os Ministérios. 

O sucesso dessas ofertas, a boa execução dos cursos e um baixo índice de evasão serão fundamentais para continuarmos como o principal demandante do programa”, destaca o Coordenador do Pronatec Setor Produtivo no ministério, Luís Gustavo Montes.

O Pronatec Brasil Maior é um programa de formação e qualificação profissional do Governo Federal, cuja principal missão é a solução dos gargalos de recursos humanos em setores estratégicos da economia nacional identificados pelo Plano Brasil Maior. Tanto a requalificação de trabalhadores em atividade, quanto a formação de trabalhadores para ocupação de novas vagas são possíveis.

No Pará, a Sectet vem atuando na coordenação do programa, fazendo desde o levantamento de demandas junto a empresas até a articulação com as instituições ofertantes. Do ano passado até hoje, já foram ofertados no Estado 57 cursos, beneficiando 2700 alunos, em 12 municípios paraenses. Devido ao aumento no número de vagas, esse número deverá ser ainda maior em 2017. A expectativa é que as inscrições para os cursos de capacitação sejam abertas ainda este mês de outubro.
Ana Carolina Pimenta - Agência Pará

Nenhum comentário:

Postar um comentário