sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Servidor é valorizado com políticas de saúde, cidadania e habitação

Valorizar o servidor público para que os serviços oferecidos à população sejam cada vez melhores. É com esse objetivo que o Governo do Estado executa o Programa de Valorização do Servidores Públicos, que desenvolve ações visando o bem-estar e o aprimoramento profissional e pessoal do funcionalismo. “Uma dessas iniciativas é a oferta de cursos de atualização e profissionalização na EGPA (Escola de Governança do Pará). Em 2017, em parceria com a Uepa (Universidade do Estado do Pará) e EGPA, iniciaremos o mestrado em Gestão Pública’’, informa a secretária de Administração, Alice Viana.

O Estado tem mantido uma política de remuneração dos servidores que os resguarda da crise econômica que o país enfrenta. ‘’A média salarial dos servidores públicos do Pará está dentro da praticada em outros Estados da federação, mas com a diferença de que está sendo honrada integralmente e sem atrasos.

Hoje o Pará é um dos poucos Estados que têm o equilíbrio das contas públicas. Isso é gerir com responsabilidade’’, afirma a secretária, adiantando que o provisionamento do 13° salário está em andamento.

Hoje, com 107 mil servidores públicos (contando com os inativos), o Governo do Estado lança novos concursos públicos, como o da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros, que estão em fase de conclusão, e o da Polícia Civil, cuja prova para delegado está marcada para dezembro. 

‘’O próximo edital será o da Susipe (Superintendência do Sistema Penitenciário), com a oferta de mais de duas mil vagas. O edital será publicado no próximo mês de dezembro para que, até março, o processo seja concluído e os profissionais, nomeados’’, antecipa Alice Viana.

Uma das servidoras públicas concursadas é a professora Eva Priscilla Medeiros, da Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Eunice Weaver, em Icoaraci. A pedagoga, que foi aprovada em um concurso público da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) em 2012, conta que a conquista foi fundamental para melhorar a qualidade de vida. 

“Sou casada e tenho dois filhos. Estabilidade, nesse caso, é importante, um motivador. As vantagens, o emprego fixo, o amparo que o Estado proporciona a mim e minha família, além de uma aposentadoria sossegada, mudaram minha vida. A dedicação valeu a pena’’, lembra.

Concursado da Seduc há 40 anos, o professor Pedro Paulo mantém a mesma dedicação em sala de aula dos primeiros dias de carreira. “Eu já poderia ter me aposentado há cerca de dez anos, mas ainda quero ficar com meus alunos por pelo menos mais cinco. Apesar de todas as dificuldades da profissão, eu me sinto realizado, por fazer o que gosto’’, diz.

Longevidade – O operador de motoniveladora da Secretaria de Estado de Transportes (Setran) Lauro Farias de Souza, 62, é o servidor público com maior tempo de serviço no Estado, com 52 anos de serviços prestados. Para ele, ser servidor público é um dos maiores orgulhos que tem na vida. ‘’O que construímos diariamente é a coisa mais bonita que existe. A relação com os amigos de trabalho e com a qualidade do serviço no qual nos empenhamos é recompensadora. Hoje, em relação à assistência, não falta nada a mim e minha família, e isso me deixa tranquilo’’.

‘’O Servidor Nota 10 foi feito pela nona vez, e isso reflete a preocupação que o Governo do Pará tem em reconhecer o servidor que faz a diferença no trabalho para atender melhor a sociedade’’, afirma o diretor geral da EGPA, Ruy Martini, referindo-se à premiação anual concedida ao funcionalismo público em reconhecimento à dedicação e profissionalismo.

Um ponto destacado é o portfólio oferecido pela EGPA aos servidores estaduais, com capacitações que abrangem todas as áreas de conhecimento exercidas nos órgãos do Estado, inclusive em latu senso, nas especializações em Gestão Pública, Gestão Logística e Patrimonial e Gestão de Pessoas. Além disso, o primeiro ano da base de educação à distância foi finalizado com a participação de servidores de mais 80 municípios, o que superou a expectativa da instituição.

O Governo do Estado também mantém parcerias para descontos em instituições de ensino privadas, do ensino fundamental ao superior. Entre elas estão o Grupo de Ensino Ideal, que reúne o Colégio Ideal, Faculdade Sociedade Educacional Ideal (Faci), pós-graduação Faci, colégio Sucesso e Sucesso Profissionalizante; o Sistema de Ensino Universo, que abrange o colégio Universo e Pré-Vestibular Universo; o curso de idiomas Aslan - regular e intensivo - e o Centro Cultural Brasil-Estados Unidos (CCBEU); e o curso de capacitação Supera.


Bem-estar – A saúde dos servidores e familiares é assegurada pelo Instituto de Assistência dos Servidores do Pará (Iasep), que garante, atualmente, atendimento a 98.981 famílias de funcionários públicos, com tratamento a mais de 245 mil vidas. Além de consultas e exames, o Iasep oferece internações hospitalares, cirurgias (com toda a cobertura de material de órtese e prótese), completo tratamento oncológico e de hemodiálise.

Os segurados fazem mensalmente cerca de 55 mil consultas, 280 mil exames, 900 internações cirúrgicas e 20 mil atendimentos de urgência e emergência na rede de 392 empresas credenciadas. Nos últimos quatro anos, o Iasep ampliou os serviços de saúde em 43%, principalmente no interior do Pará. A quantidade de segurados subiu de 214 mil, em 2010, para 245 mil, em 2016, crescimento de 15,5%.

Ainda na área do bem-estar, o Estado desenvolve o programa Servidor na Academia, destinado aos funcionários efetivos, comissionados e familiares, com o objetivo de propiciar o acesso a atividades físicas com preços mais acessíveis. A ação visa melhorar e promover as condições de saúde dos servidores, prevenindo doenças e estimulando mudanças no estilo de vida. Hoje são 50 academias credenciadas apenas em Belém, oferecendo ao funcionário, graças à parceria, descontos que variam de 10% a 50%.


Outro benefício ao alcance dos servidores do Estado é o Cheque Moradia. Criada e gerida pela Companhia de Habitação do Pará (Cohab), a política pública promove o acesso à moradia digna. Desde 2003, quando o programa foi criado, mais de 66 mil pessoas já foram contempladas, num investimento de quase R$ 520 mil. A participação é válida para as famílias dos servidores públicos do Estado que se encaixam nos critérios exigidos ou para pessoas de baixa renda que estão em situação de vulnerabilidade.
Por Sérgio Moraes - Agência Pará

Nenhum comentário:

Postar um comentário