segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Vários sinais de que sua relação está em crise

 O amor é uma coisa complicada. Ninguém nunca realmente foi capaz de explicá-lo claramente até hoje. Até porque é algo que você sente, portanto, a experiência é totalmente individual, razão pela qual não há fórmulas únicas quando se trata de assuntos do coração. Talvez seja exatamente esta insegurança que torna as relações amorosas tão magnéticas, afinal, as oscilações, o desconhecido e as surpresas são infinitamente mais atraentes do que simplesmente seguir um roteiro, com paradas conhecidas e final repetitivo.

Claro que sendo assim, também torna-se muito mais difícil saber quando o barco do amor dá aquela guinada mais acentuada ou se já está fazendo água. É preciso muita atenção para saber se o amor está mudando e se essa mudança pode levar a uma situação mais grave, como o fim, por exemplo. E acredite, é muito comum os casais não perceberem os sinais e, assim, deixar a relação praticamente se petrificar por longos anos sem sequer se dar conta de que o que tinham acabou, vivendo uma situação fictícia que não faz bem a nenhum dos dois.

Como disse, viver a dois é (e sempre será) flertar com o desconhecido. Quem nunca surpreendeu-se ao ver pessoas que antes pareciam não ter nada em comum, formar casais absolutamente afinados, com relações sólidas e duradouras? E da mesma forma, os chamados “nascidos um para o outro” também se separam pouco tempo depois de unidos, na maioria das vezes na condição de inimigos. 

É uma incógnita, mas é bom que mesmo sendo difícil, não percamos de vista certos “sintomas”. Estes poderão nos dizer se de fato o amor ainda existe, se está em ascensão ou se simplesmente já acabou. Na verdade, o que resta do sentimento, muitas vezes, já não passa de costume apenas.

Muitos casais se acomodam de tal forma, que sequer cogitam a separação, mesmo que a convivência tenha se tornado impossível. Mas, para! Ninguém precisa viver desta forma, o mundo é grande e absurdamente habitado. Certamente pares mais que perfeitos vão se formar adiante, desde que aprendam a determinar o fim de uma relação e desfazer os nós, com o cuidado para evitar sofrimentos desnecessários.

Evidente que isso não vale para crises corriqueiras, pois essas são solucionadas e a relação segue adiante. Mas é fundamental saber determinar o que é um fato passageiro de uma situação insolúvel, até para que o casal possa tomar as medidas corretas ao bem-estar dos envolvidos.

Nem preciso dizer que nenhuma análise e conclusão pode ser feita sem que ambos estejam envolvidos, né? Além disso, os diálogos devem ser levados a sério. Nessa hora é preciso ter muita compreensão do que está acontecendo.
Para te ajudar a identificar que tipo de situação você está vivendo, hoje, na sua relação, deixo algumas dicas a seguir:
 1) Seu nível de paciência está em zero ou algum número negativo bem assustador?
 2) Ok, você continua achando que seu par é uma ótima pessoa, mas a admiração que tinha antes acabou?
 3) Passar muito tempo junto tornou-se um exercício de perseverança, aquela coisa chata?
4)  Realmente você já não se importa mais com o que o outro deseja, planeja ou sonha.
5)  Sim, todos os problemas da convivência que antes eram tratados com leveza e bom humor, hoje viraram muros gigantescos impossíveis de serem escalados.
6)  O céu é o limite quando você está na rua?
7) Por outro lado, aquelas coisinhas bobas que o seu parceiro sempre possuíram, acabaram por se mostrar defeitos horrorosos, impossíveis de serem suportados?
 8) Não adianta falar, já que tudo isso que o incomoda é muito sólido e profundo, não é mesmo?
 9) Com uma relação em crise é praticamente impossível pensar em projetar o futuro.
 10) Sabe aquela fantasia de fazer algo feliz e gratificante no campo amoroso?

Nenhum comentário:

Postar um comentário