terça-feira, 29 de novembro de 2016

Avião que transportava Chapecoense faz pouso de emergência na Colômbia

 O avião que transportava o elenco da Chapecoense para a final da Copa Sul-Americana, nesta quarta-feira, contra o Atlético Nacional-COL, se acidentou na madrugada desta terça-feira. Segundo diversos meios colombianos, a aeronave RJ85, matrícula TT2933, da empresa aérea Lamia, fez um pouso forçado às 22h15 locais, perto da cidade de La Unión.
"O Comitê de Operações de Emergência e a gerência do Aeroporto José Maria Córdova informa que às 22h uma aeronave [...] se declarou em estado de emergência, entre os municípios de La Ceija e La Unión. A aeronave reportou pane elétrica, segundo informado à torre de controle de Aeronáutica Civil", reportou o aerporto José Maria Córdova, em comunicado oficial. 

O aeroporto também informou que, de acordo com as autoridades, seis sobreviventes foram resgatados até agora e levados para hospitais da região. O primeiro jogador a ser levado a um hospital foi o lateral Alan Ruschel. O goleiro Danilo também foi resgatado, em um centro médico distinto, e se comunicou com sua esposa. Além disso, o corpo de bombeiros informou que "graças a Deus há muitos sobreviventes". A Conmebol anunciou a suspensão de todas as suas atividades, como a realização do primeiro jogo da decisão do torneio sul-americano.

Em sua conta no Facebook, a Chapecoense explica: "Em função do desencontro das notícias que chegam das mais diversas fontes jornalísticas, dando conta de um acidente com a aeronave que transportava a delegação da Chapecoense, a Associação Chapecoense de Futebol, através de seu vice-presidente Ivan Tozzo, reserva-se o direito de aguardar o pronunciamento oficial da autoridade aérea colombiana, a fim de emitir qualquer nota oficial sobre o acidente.

Que Deus esteja com nossos atletas, dirigentes, jornalistas e demais convidados que estão junto com a delegação". A aeronave RJ85, matrícula TT2933, da empresa aérea Lamia, fez um pouso forçado perto da cidade de La Ceja, após perder contato com a torre de controle. O avião caiu em um local de difícil acesso.

Ao todo, havia 81 pessoas no avião (72 passageiros e nove tripulantes), segundo informou a agência de Aeronáutica Civil colombiana. No momento, o Corpo de Bombeiros realiza o resgate dos passageiros, mas ainda não ha informações oficiais sobre feridos e possíveis mortos. A chuva atrapalha a chegada das equipes de resgate, que não conseguem acessar o local de helicóptero.

"Há possibilidade de resgatar pessoas com vida, porque não registramos a explosão da aeronave", disse o Coronel Bonilla, da Aeronáutica colombiana. A prefeitura de La Ceja pediu em suas redes sociais para que habitantes que possuam veículos 4x4 auxiliem nos procedimentos de resgate, informando também que os hospitais da cidade estão em "alerta máximo".

Também no Twitter, a prefeitura de Medellín informou que enviou reforços nos grupos de busca para o local, além de já ter deixado as redes hospitalares de plantão.
De acordo com o site mioriente.com, que faz cobertura em tempo real do evento, há ao menos 10 pessoas feridas. A aeronave, porém, não era fretada, e transportava outros passageiros além dos atletas e da comissão técnica da Chapecoense.

Entre os passageiros, havia também membros da diretoria alviverde e outros cartolas catarinenses, além de jornalistas que viajavam para a cobertura e transmissão da partida.
O avião partiu do Brasil e fez escala em Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, antes de decolar rumo a Medellín, onde está marcada a partida desta quarta-feira, pela decisão do torneio da Conmebol.

Em sua conta no Twitter, o Atlético Nacional postou mensagem de apoio.
"O Atlético Nacional lamenta profundamente e se solidariza com a Chapeconese pelo acidente ocorrido e espera informações das autoridades", escreveu a equipe. (ESPN)

Nenhum comentário:

Postar um comentário