sábado, 5 de novembro de 2016

Mais de 400 mil paraenses fazem prova do Enem neste sábado

O Ministério da Educação (MEC) divulgou ontem a lista atualizada dos locais de prova afetados pelo adiamento do Exame Nacional do Ensino (Enem). A nova lista tem a inclusão de dois prédios de instituições de ensino no Pará. Agora, são 5.240 participantes do Estado que tinham previsão de fazer as provas em 13 escolas ocupadas, distribuídas por sete municípios, que terão que fazer o teste em 3 e 4 de dezembro. Em todo o Estado, mais de 400 mil estudantes estão inscritos para fazer o exame.

Em todo o País, o MEC ampliou mais 53 escolas. Outras dez que constavam na primeira lista foram retiradas. Em número de alunos, são 240,3 mil que terão que fazer em dezembro o exame, em 364 escolas atualmente ocupadas. Na primeira versão da lista, divulgada no dia 1º de novembro, o MEC havia dito que seriam 191 mil alunos e 303 escolas. No Pará, eram 11 escolas e 4.088 candidatos. Ontem, a Justiça Federal negou um pedido do Ministério Público do Ceará para suspender as provas.

Ao todo serão 18 Estados e o Distrito Federal com participantes afetados pelo adiamento. Não serão afetados: Acre, Amazonas, Amapá, Ceará, Rondônia, Roraima, Santa Catarina e São Paulo. O Enem ocorre normalmente neste fim de semana (5 e 6 de novembro) para 8,386 milhões de participantes. Ao todo, o exame tem 8.627.248 inscritos. Os afetados pelo adiamento somam 2,79% do total. No Estado do Pará, são 440.979 participantes a serem distribuídos por 1.049 escolas. Desse total, as ocupações afetaram 1,19% dos estudantes inscritos e 1,24% dos locais de prova.

A mudança se deve às ocupações dos colégios em protesto à reforma do ensino médio e da PEC que limita os gastos na educação. O MEC optou por adiar o exame para os alunos que estavam inscritos nestes locais alegando questões de segurança, segundo o ministro da Educação, Mendonça Filho. 

O ministro diz que a prova adiada será feita em pontos que não foram afetados pelas ocupações, dando mais segurança de que a situação não irá se repetir.
Para o exame previsto na data original, o ministro diz que os coordenadores de locais de prova estão autorizados a suspender o exame caso haja “qualquer tumulto” durante o exame. 

“Fazemos um apelo ao bom senso das pessoas que têm esse tipo de atitude”, disse Mendonça, em referência a protestos ou novas ocupações. Os estudantes afetados pelo adiamento parcial foram informados ontem pelo governo federal por SMS – as mensagens estão sendo enviadas para o telefone celular indicado no formulário de inscrição. Para checar o status do seu local de prova, é possível também acessar o cartão de confirmação, no site enem.inep.gov.br/participante.

Nova lista

A lista divulgada ontem pelo MEC apontou as ocupações dos blocos 1, 2 e 3 do Campus Universitário de Bragança da Universidade Federal do Pará (UFPA) e dos blocos A, B, C GETI e D Multidisciplinar da UFPA em Castanhal. As demais ocupações são as mesmas do último balanço, nos Campus da UFPA em Abaetetuba, Altamira e Cametá; do Campus I da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa), em Marabá; e dos Campus do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Pará (IFPA) em Bragança, Castanhal e Tucuruí. (O Liberal)

Nenhum comentário:

Postar um comentário