quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Mega da virada aumenta movimento nas casas lotéricas

A possibilidade de uma completa mudança de vida, patrocinada pela escolha certa das seis dezenas da Mega-Sena da Virada, cuja premiação deve pagar este ano R$ 225 milhões a quem acertar o palpite, está provocando a formação de filas extensas nas casas lotéricas na cidade. Faltando menos de quatro dias para o sorteio, o lema da maioria é o antigo bordão de final de ano - “muito dinheiro no bolso, saúde pra dar e vender” - lema que embala os sonhos da maioria dos apostadores. 

O sorteio será realizado no próximo sábado (31), algumas horas antes da virada do ano. As apostas poderão ser feitas, até as 14h, em qualquer casa lotérica, enquanto o sorteio está previsto para às 20h, ambos no horário de Brasilia. A aposta simples custa R$ 3,50. Já os bolões têm preço minimo de R$ 10. A probabilidade de acerto da aposta simples de seis números é de uma em 50 milhões. A aposta de 10 números, aumenta as possibilidades para uma em 238 mil.

Desde 2011, um paraense não fatura a premiação. O motorista Edivaldo Silva, de 65 anos, é um dos pretendentes à quebra desse tabu. Apostador assíduo, ele acredita que desta vez será possível que a premiação venha para capital paraense. “Tudo vai depender da intervenção divina e eu tenho fé. Se eu for premiado, pretendo doar uma boa parte do dinheiro para as pessoas mais necessitadas”, disse o apostador que fez seu jogo em uma casa lotérica no bairro da Pedreira.

Doar uma parte da premiação para pessoas pobres, também é o pensamento do feirante Raimundo Costa, de 55 anos, decisão que o faz reforçar a fama de solidariedade do paraense. “Pretendo ajudar muitos pessoas. Isso toca muito o meu coração. Sei que existe tanta gente passando por dificuldades nas ruas, sem ninguém para olhar por eles. Não sou hipócrita: uma parte eu usarei pra mim e minha família e com a outra ajudarei quem precisa”, prometeu Raimundo.

Daniel Borges, operador de caixa em uma casa lotérica do bairro do Marco, contou que desde a última segunda-feira, o movimento aumentou por conta da Mega da Virada. Para ele, a partir de sexta-feira, a tendência é que seja mais complicado fazer a aposta, porque as pessoas costumam deixar para a última hora. “Nesse ano, muita gente já esteve aqui. Alguns até brincam que, se ganharem, voltarão aqui pra dividir o dinheiro comigo”, disse ele.
A professora Socorro Tavares sonha em investir em um imóvel ou num automóvel, além de ampliar montar um negócio próprio. “Em tempos de crise essa premiação cairia bem, né? 

Acho que assim como eu, muitos pretendem investir em alguma coisa, comprando uma casa ou uma residência. Não vou perder essa oportunidade de fazer uma ‘fezinha’, não é mesmo? Quem sabe eu fecho 2016 com chave de ouro”, disse a apostadora, que foi a uma casa lotérica no bairro do Marco investir em seus projetos e sonhos.(O Liberal)

Nenhum comentário:

Postar um comentário