segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

No Pará, chuvas serão mais intensas até maio

O período chuvoso no Pará se iniciou no último dia 21 de novembro e se estenderá até maio de 2017. A regularidade está garantida, ao contrário do que ocorreu em 2015. “No ano passado estávamos com o fenômeno El Niño, oposto ao El Niña, e as águas do Pacífico Equatorial ficaram em até 4°C (graus Celsius), causando seca intensa em todo o Pará. Novembro e dezembro de 2015 foram totalmente secos e as chuvas começaram a partir do final de janeiro de 2016 na maior parte do Pará”, lembra Raimundo Abreu de Souza, coordenador do 2º Distrito de Meteorologia (2º Disme), em Belém, vinculado ao Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

Segundo ele, a Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) e El Niña não se manifestaram, mas outros fenômenos atmosféricos influenciam o clima da região Norte. “Aguardamos o posicionamento das águas do Pacífico Equatorial e é esperado ainda o fenômeno El Niña, que resfria as águas do Pacífico e tem como característica principal as chuvas em toda a região Norte. 

Porém, as águas do Pacífico Equatorial estão ficando frias desde agosto, entrem -0.3°C e -0.7°C. Somente com as águas negativas no Pacífico, nesses quatro a seis meses, houve uma interação com a atmosfera que mudou a circulação. 

Houve certo atraso de chuvas em alguns locais pontuais do sul do Pará e Tapajós, mas dezembro traz o indicativo de que vamos ter certa regularidade nesse período chuvoso”, diz Abreu, ao citar o fato de que a Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) chega no final de janeiro de 2017 à Linha do Equador.

 “É uma faixa de nuvens que se forma em cinturão envolvendo o planeta Terra, trazendo chuvas pesadas, condições de tempo com muitas nuvens e chuvas frequentes inclusive com raios e trovoadas”.(O Liberal)

Nenhum comentário:

Postar um comentário